Cuando las luces se apagan

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Cuando las luces se apagan

Mensagem por Onyxia Volkov em Seg Jun 04, 2018 6:03 pm

título da rp
A roleplay é iniciada pelo post de Onyxia Volkov, seguindo por Olívia Velásquez. Estando, portanto, FECHADA para os demais. Passando-se esta em 8 de junho, em uma boate. O conteúdo é LIVRE . Atualmente, as postagens estão EM ANDAMENTO .


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cuando las luces se apagan

Mensagem por Onyxia Volkov em Ter Jun 05, 2018 6:26 pm



When the lights are out




Sentia os sopros gélidos do vento adentrarem pela janela do quarto, eles eram o suficiente para agitar alguns fios de meu cabelo. E honestamente, eu não não dava a mínima para isso. Naqueles minutos, eu finalizava a maquiagem, preparando-me para ir até a boate. Por que eu iria até lá? Decerto não iria a contragosto, contudo no momento, deveria fazer uma entrega a mando de meu pai. Não sabia com precisão o que de fato estava levando, todavia digamos que Neltharion não tinha o mais ínfimo apreço por ser questionado.

Decerto não é de meu feitio aceitar ordens sem questioná-las, portanto deixe-me oferecer uma das principais justificativas para fazê-lo. Digamos que os super poderes que possuo não são uma exclusividade minha na família, e meu pai é um dos fundadores de uma sociedade secreta. Wrathion até se deu bem sendo a "ovelha negra da família", o que quero dizer é, ele conseguiu se emancipar, conseguir se afastar dos demais membros da família e negar qualquer ordem que julgasse absurda demais. As vezes me pego presa em algum pensamento acerca do que faria caso tivesse a opção de escolha. Não acho que eu teria a mesma sorte.

Mas enfim, chega de drama familiar e vamos ao que de fato interessa no momento. -Nefarian, caso alguém chegar... Bom, você sabe o que dizer. Avisei meu irmão enquanto saía pela porta dianteira. -Não é justo. Você sempre fica com os trabalhos mais legais. Meu irmão reclamou em tom de brincadeira, eu bem que podia listar tudo que já tive de fazer por essa organização secreta que deixariam qualquer um pasmo. No entanto, limitei-me a esboçar um leve sorriso antes de deixar a casa. E essa é só uma leve demonstração do que é ainda morar com meus dois irmãos e meus pais já tendo quase vinte e dois anos de idade.

Teleportei-me para a boate com o recipiente o qual deveria entregar em mãos, que não era nada mais nada menos que a amostra de um narcótico, o qual seria produzido pelas indústrias de minha família. Das quais eu possuo parte da propriedade. Devo admitir que era lugar deveras clichê para uma negociação como aquela,  quem quer que tivesse optado por aquele local havia feito uma péssima escolha. Em termos, é claro. Era nítido que a entrega não ficaria inconspícua, entretanto talvez essa não fosse a intenção. Membros de VFD possuem códigos, sério, há códigos literalmente para tudo, os quais são passados das mais diversas maneiras.

Portanto, bastava apenas deixar o recipiente com quem havia sido combinado, e o melhor de tudo, após ter feito a entrega, podia passar mais algum tempo ali. Afinal o lugar era deveras agrdável. No entanto áquela altura ainda não havia encontrado ninguém sóbrio o suficiente para manter uma conversa, mas era não estava ali há tempo o suficiente para reclamar disso. Por hora, encontrava-me sentada à frente do balcão bebendo alguns goles de whiskey.





...


Thanks to QOG






Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum