OFICIAL, Wreak Havoc

Página 3 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

OFICIAL, Wreak Havoc

Mensagem por Adam Warlock em Sab Set 10, 2016 10:00 pm

Relembrando a primeira mensagem :

wreak havoc
Gotham, a cidade no estado de New Jersey e dela fora onde homem-morcego surgiu. Quem andava em suas ruas, por quaisquer motivos que fosse, costumava a ter medo recorrente de furtos, assassinatos, latrocínios e outros tipos de violações grave das leis de proteção à humanidade. Os humanos são o que o Planeta Terra tem de melhor a oferecer aos intergalácticos, caso estes de algum modo subjugassem e tomasse controle do globo terrestre. O governo estadunidense, à surdina e na penumbra do anoitecer, tratou de desenvolver uma força-tarefa, que encarregou de por o lixo e a escória da população para detrás das grades da prisão s de segurança máxima conhecida como Arkham Asylum.

Esses salvadores ficaram conhecidos como Wreak Havoc, coisa que era traduzido como “aqueles que causam estrago” por conta da destruição que eles traziam ao ambiente em torno dos cenários de batalha. Porém, fora os que elaboraram o programa “Wreak Havoc”, ninguém possuía ciência do que eram os mesmos, como eram. Ninguém.  

Enfim. Gotham, após muitos anos, se transformou em um lugar onde podia se viver em paz com os seus familiares, sem morte.

A paz chegava a ser entediante aos olhos da sociedade, a qual já tinha se familiarizado com os ruídos de disparos de armas de fogos de diversos gêneros. Para dar alegria e retornar ao que costumava ser, alguns ganharam aspectos maldosos, praticavam crimes relativamente pequenos, mas nada que a polícia não pudesse cuidar.

Então a paz reinou. Verdadeiramente reinou.

É. James Gordon fez um ótimo trabalho árduo como prefeito de Gotham City. Sim, James “Jim” Gordon, o famoso comissário Gordon evoluiu de cargo o suficiente até assumir a responsabilidade pela cidade e os seus habitantes.

Dez de setembro de dois mil e dezesseis, neste universo, foi a data atribuída ao Dia da Paz naquele município corrupto, além de ser um feriado lá, como o quatro de julho (Independência dos Estados Unidos da América). Para celebrar, Gordon fez um evento no Parque Robinson, uma festa colorida. Happy Holi. A música alta que outrora se iniciou era escutada por quarteirões de distância.

PLAYLIST MUSICAL



Informações



1. Como uma Happy Holi comum, é necessário que os participantes vão até o Parque Robinson vestido completamente de branco. Acessório cor a parte, mas a preferência é que sejam alvos;

2. O próximo mestrado, ou seja, postagem do Narrador/Eu será sábado que vem, dia 22/09. Esse tempo de uma semana que vocês têm deverá ser usado para posts no evento, que até então será como uma RP Aberta;

3. É necessário que no final ao final do seu post coloque algumas informações, como: Espécie, Poderes e Atributos;

4. Não. Não haverá risco de mortes durante o Evento;

5. Qualquer coisa, qualquer dúvida, é só me contatar por MP.
avatar
ENTIDADES
2016

Vácuo do espaço-tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo


O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

Re: OFICIAL, Wreak Havoc

Mensagem por Adam Warlock em Seg Set 19, 2016 12:47 am

O membro 'Frances Anastasie Hale' realizou a seguinte ação: Lançar Dados


'Ação' : 1
avatar
ENTIDADES
2016

Vácuo do espaço-tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OFICIAL, Wreak Havoc

Mensagem por Cécile L. Macvoy em Seg Set 19, 2016 9:46 am



Festa/Luta

A festa já estava muito cheia e eu apenas esperava, até que em fim um homem começa a falar e suas palavras pareciam muito seguras quanto ao meteoros e logo que o mesmo falou de pessoas que apreciam humano logo pensei em Kryptonianos.

Era muito claro pela sua descrição, mas também poderiam ser alienígenas ou algo do tipo e então apenas não disse nada e sendo assim no desenrolar da fala do mesmo apenas sorri e assim que o mesmo disse sobre a inicialização oficial do projeto ouvi um barulho estranho.

Quando olhei para trás logo pude ver um robô que parecia ter alguns poderes de Kryptoniano e sendo assim, logo tentei pensar em algo e a primeira coisa que veio em minha mente foi me proteger e logo em seguida proteger os civis que estavam ali.

Tentaria transformar o meu corpo inteiro em cristal para tentar me proteger e caso isso desse certo ir a frente de alguns civis e caso o mesmo tente atacá-los usar tentar usar meus poderes para criar uma barreira de cristal na frente deles.

Poderes:
Mimetismo Diamântico + Voo
Especialização:
Atacante
Atributos:
Força: 20
Inteligência: 10
Resistência: 10
Velocidade: 10
Vigor: 10
Carisma: 10

Ações:
1° Tentar se transformar por completo em cristal.
2° Tentar chegar a tempo perto dos civis.
3° Caso o robô atacar e eu conseguir chegar perto dos civis tentar usar meus poderes para fazer uma parede de cristal na frente dos civis.

Frase ou TAG
Copyright © 2016 All Rights Reserved for Lotus Graphics

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OFICIAL, Wreak Havoc

Mensagem por Adam Warlock em Seg Set 19, 2016 9:46 am

O membro 'Cécile L. Macvoy' realizou a seguinte ação: Lançar Dados


#1 'Ação' : 4

--------------------------------

#2 'Ação' : 2

--------------------------------

#3 'Ação' : 4
avatar
ENTIDADES
2016

Vácuo do espaço-tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OFICIAL, Wreak Havoc

Mensagem por Karma W. Hastings em Seg Set 19, 2016 2:36 pm

QUE OS JOGOS COMECEM...

Com James XXXX
Ouvindo Heathens XXXX
Robison Park XXXX
... E que a sorte esteja sempre em seu favor.

Z
onza ela ficou. A tentativa de auxiliar Charlie a controlar os próprios poderes resultou num mal estar repentino que atingiu Karma como um soco na boca do estômago. A mente da marciana, inundada por tudo que se encontrava a atormentar a outra, agora processava todas as informações de forma lenta. A ruiva ainda estava com a mão estendida para a loira, o sorriso em seu rosto era bobo, como se estivesse embriagada - e estava, mas não por bebidas e sim pelos sentimentos das pessoas -. Ao mesmo tempo, os próprios poderes se descontrolaram, seu intelecto estava sendo bombardeada pelos pensamentos errantes daqueles que se encontravam ao redor dela. A mente estava tão cheia de pensamentos - tanto dela quanto dos outros - que deixou escapar alguns detalhes óbvio como a pequena "briga" entre os loiros na sua frente.

Francesca, como havia se apresentado, apertou a mão estendida pela ruiva, em cumprimento e, logo em seguida, se afastou. De forma débil Karma acenou para a outra que se afastava. Sisyphos também se despediu, ela mal prestou atenção ao que ele falava, lutava internamente contra o próprio cérebro no intuito de recobrar os sentidos. Encontrar um ponto de equilíbrio e conciliar o que se passava em sua mente. O loiro encontrou sua deixa e também se retirou.

Alguns segundos se passaram e a marciana sentiu que começava a pensar com mais clareza, as ideias em sua mente estavam se tornando um pouco mais nítidas. Karma olhou para os lados, buscando Charlie com os olhos e notou que ela conversava com um conhecido. Trocavam piadinhas como velhos amigos. Ela sorriu, havia conseguido ajudar a morena, isso era bom... Voltou sua visão para o bar, a boca estava seca. Deixando-os a sós, decidiu buscar por algum outro conhecido. Quem mais ela poderia encontrar ali naquela noite?

(...)

Aparentemente ela havia se enganado quando acreditou que tinha recobrado a lucidez. Agora o cérebro latejava e tudo o que ela mais queria e ansiava era voltar para a própria casa. Massageando as têmporas, Karma andava pela multidão sem exatamente ver para onde ia. Tinha desistido da bebida assim que sentiu o primeiro latejar. Então sentiu-se ir de encontro com o corpo de algum passante e braços másculos contornarem o seu, impedindo-a de cair.

Ela levantou a cabeça levemente, focando a íris azuis na face de um homem de madeixas loiras. Ao mesmo tempo, James Gordon apareceu, dando notícias inusitadas. Ao término de seu discurso, projéteis humanoides voaram para a atmosfera e um deles pousou no centro, avaliando-os como se buscasse por algo. E Gordon avia avisado do que eles estavam atrás. Karma engoliu em seco, o governo não brincava em serviço. Ela olhou o homem à sua frente e se afastou um pouco, fitando-o séria.

— Humano ou Meta-humano?  —ela questionou usando seus poderes telepáticos para invadir a mente dele tentando encontrar a resposta para caso ele tentasse mentir. — Não delatarei você se fizer o mesmo comigo. Precisaremos unir forças caso ele nos ataque.  — ela argumentou apontando para o robô.

Logo em seguida, Karma voltou sua atenção para o robô, usando a visão telescópica para o combatente com pose de herói no centro da praça, avaliando-o no intuito de busca alguma fraqueza. Em seguida, olhou para gordon e invadiu a mente do prefeito, tentando buscar informações sobre quantos desses humanoides haviam e outras fraquezas além da ausência de luz solar.

Ações:

1ª -> Avaliar o corpo do robô com a visão telescópica para ver algum outro ponto fraco.
2ª -> Invadir a mente de James Gordon e obter informações sobre o projeto e, principalmente, sobre os humanoides a respeito de quantos são e se há alguma outra fraqueza fora ausência de luz solar.

Spoiler:
Espécie: Marciana
Nível: 3


Poderes


— Invisibilidade: Têm a habilidade de modificar as células do corpo, deixando estas invisíveis a olho nu, e assim, o próprio corpo não pode ser visto;
— Intangibilidade: Remexendo nas células do seu corpo, o marciano consegue eliminar a propriedade de tangibilidade, ou seja, remover a capacidade de ser tocado por certo tempo, assim, podendo atravessar formas sólidas ou não;
— Transmutação Corpórea: Observando qualquer pessoa, independente da raça, o marciano consegue se transformar perfeitamente nela, se tornando uma cópia idêntica;
— Telepatia: Conseguem projetar os pensamentos dentro de outra mente, além de poder ler o que outros estão a pensar. Também conseguem, por intermédio disso, controlar mentalmente o ser;
— Elasticidade de Membros: Com os quadros membros desenvolvidos, estes podem ser esticados, como uma borracha, sem causar dor alguma ao marciano;
— Super Sopro: São portadores de uma impulsão de vento poderosa quando soltam o seu sopro;
— Super-Força: O seu poder de ataque é poderoso, notavelmente acima dos humanos normais. Não possuem dificuldade alguma em destruir paredes metálicas com um soco qualquer;
— Voo: Tem a capacidade de ficar suspensos no ar, assim como de sair fora do planetar, ao manipular a gravidade sobre os próprios corpos, fazendo com que esta seja eliminada;
— Visão telescópica: O sentido visual é mais apurado que os humanos normais, podendo dar zoom;
— Velocidade Sobre-Humana: A velocidade é muito acima dos humanos, seja andando/correndo ou voando, atingindo, certas vezes, Km/h;
— Regeneração: Recuperam-se de ferimentos com velocidade absurda, porém, depende da gravidade do mesmo;
— Longevidade: Vivem muitos anos.


Pontos de Ação Atributo


Força: 22
Inteligência: 13
Resistência: 15
Velocidade: 12
Vigor: 10
Carisma: 8




_________________


Justiça sempre foi feita com as próprias mãos. Injustiça pode ser vista a cada esquina.
Jubilee

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OFICIAL, Wreak Havoc

Mensagem por Adam Warlock em Seg Set 19, 2016 2:36 pm

O membro 'Karma W. Hastings' realizou a seguinte ação: Lançar Dados


#1 'Ação' : 7

--------------------------------

#2 'Ação' : 6
avatar
ENTIDADES
2016

Vácuo do espaço-tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OFICIAL, Wreak Havoc

Mensagem por Demétrio Violet em Seg Set 19, 2016 7:25 pm

shineless star
A verdade seja dita, em menos de três semanas de vivência nos Estados Unidos, muitas coisas tinham me deixado surpreso, mas é claro que não demonstrei, não poderia ainda. Assim que me instalei no solo americano, não foi tão difícil achar pessoas como eu, pessoas que seriam ditas como especiais, mutantes, aberrações ou milagre divino. O fato era que aquilo não parecia de um todo incomum naquele continente, ao contrário do meu bairro simplório no Japão.

Logo fui escalado para uma equipe chama de Jovens Titãs, não posso negar que no começo desconfiei e mantive uma compostura defensiva, sim, é verdade que estou aqui para buscar ajuda para poder desenvolver mais ainda meus poderes e ficar perto de pessoas semelhantes a mim, todavia é um fato que eu já não confiava mais tão fácil assim em outras pessoas, tinha se tornado extremamente difícil desde quando vi a morte de Winwin.

Nesses vinte e um dias passados, não posso negar que já havia adquirido confiava em alguns dentro da equipe e que minhas habilidades melhoraram sim, e de forma bastante significativa. Isto se devia a Marcel. O mais novo me lembrava muito do Winwin, embora seu físico não tenha nada a ver com o dele, seu psiquê e emocional fazia com que boas lembranças aquecessem meu coração em momentos vagos, ele dava aquela sensação de querer proteger.

Estava sentando na beira da cara do meu quarto, pronto a cochilar enquanto o rádio do celular tocava músicas nacionais - estava tentando me adaptar a músicas que não fossem da Coréia ou Japão - quando em um dos intervalos da estação, passou a breve propaganda do evento que ocorreria na cidade. Por algum motivo desconhecido ou talvez pura ironia do destino, eu estava tentado a ir para esta comemoração no que se dizia a paz, ao meu entendimento. Em quase um pulo, levantei da cama e passei a pesquisar sobre o tal Holi Day, apenas uma coisa se tornou clara para mim: Uso de roupas brancas. Abri o guarda roupa e tirei tudo que era branco das gavetas, até mesmo a cueca.

Quando cheguei ao local - depois de virar a esquina errada umas quatro vezes, eu odiava GPS - a festa já parecia estar perto do seu auge. Todos conversavam distraidamente e de forma bem animada. Eu só esperava naquele momento em que alguns dos titãs estivessem por aqui, estava arrependido de ter vindo para levar um tiro no escuro. O que eu tinha pensado? Não conhecia ninguém ali, muito menos tinha falado com algum dos heróis para tentar me acompanhar, no máximo, falaria com Marcel e, talvez, seu irmão. Estava em um dos cantos, de escanteio e com um semblante fechado, não sabia mais o que esperar e estava prestes a ir embora quando duas coisas me chamaram a atenção. A primeira era um Marcel tristonho e alguma coisa caindo. Parecia até uma cena de Ben 10, um dos primeiros episódios.

- MARCEL! - Gritei pelo ruivo, correndo até conseguir me lembrar de como voar em velocidade em me colidir contra algo. Logo vi o mais novo envolto sob meus braços e corpo na tentativa de o proteger de algo como um explosão que espalharia rochedos ou estilhaços, mas nada veio. Librei o rapaz e me levantei, ajudando-o e colocando atrás das minhas costas para o proteger. - Quais as possibilidades de você fugir se eu lutar? - Meu coração bombeava tanto que parecia que iria explodir, o medo estava próximo a me domar, não deixaria que alguém ligado a mim morresse de novo. Eu não deixaria.

Informações:
Espécie:
Reencarnado (Estrela Negra)

Poderes&Habilidades:
Fisionomia Tamaraniana; + Absorção de Energia; Força, Agilidade, Resistência, Reflexo, Velocidade Sobre-Humana; + Vigor reforçado; + Invulnerabilidade limitada; + Longevidade ampliada; + Envelhecimento desacelerado; + Imunidade a radiação;+ Resistência ao frio; + Projeção de raios ultravioleta; + Artes marciais;  + Combate corpo-a-corpo; + Assimilação linguística

Atributos:
Força 10
Inteligência 20
Resistência 20
Velocidade 10
Vigor 20
Carisma 0


_________________


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OFICIAL, Wreak Havoc

Mensagem por Oliver Reely Burkhard em Seg Set 19, 2016 11:42 pm

Welcome to the room of people
Farto da vida, a qual se transformou involuntariamente em monótona, Levi resolveu aventurar-se pelas ruas de Gotham City. Há tempos havia dado o ar da graça na cidade, onde viveu por alguns meses por questão do trabalho daquele que o trouxe ao plano térreo, era comum por isso não os ver em lugares fixados por anos. Tudo parecia diferente daquilo que se acostumou: as ruas eram silenciosas demais, coisas que já foi raridade; era normal o ressonar da pólvora explodindo no interior duma arma, gerando o sonido do disparando em conjunto ao próprio disparo. — Nem parece a mesma Gotham de alguns anos atrás. — Enxergava na rua, sorridentes, seres de maioridade – idosos – desde aos de menoridade – crianças -, realizando ações que a sua idade permitia: respectivamente, sentar na varanda em frente à casa, e brincar fora.

Por conta dos períodos temporais dos quais ficou fora dali, não tinha ciência alguma em relação ao acontecido. Pela calçada a mover-se em passos lentos, chegou em frente aos velhinhos que outrora citei. — Essa cidade nem sempre foi assim, não é? — O questionamento do nerd veio acompanhado por uma expressão de curiosidade, além do fato inquestionável da sobrancelha arqueada. O casal de mais velhos trocaram olhares rapidamente e soltou uma gargalhada, esta que acarretou que ele perdesse a dentadura. Pegou-a. — Não, meu filho. — A réplica inicialmente proveio do tom feminino. Seguidamente o velho também tomou a iniciativa. — Isso é obra do programa de proteção ao cidadão do Prefeito Jim Gordon, os Wreak Havoc. — O semblante de desentendimento do rapaz foi percebido pelos habitantes locais. — O que é “Wreak Havoc”? — Eles deram de ombros. — Ninguém fora do Governo sabe o que é.

Saiu de próximo aos dois, com um deslocar a certa velocidade. A sua atenção foi clamada por um carro em alta aceleração, fazendo anúncio do tal evento no Parque Robinson apelidado como Dia da Paz. Com isso pôde relembrar-se, além do que se tratava o mesmo e o seu porquê. Não existiam mais criminosos, assaltantes e pessoas de gênero assemelham em todos e quaisquer lados de Gotham por causa desses “Wreak Havoc”. — Valeu, Gordon, me deixou desempregado. — Manhoso, as palavras voltaram para si mesmo em um baixo volume, quase inaudível até mesmo para os próximos da inércia física humana dele. — Ver o que tem bom nesse “Dia da Paz”. — Girou o corpo, sustentado pelas solas dos pés, até que alcançou o cardinal leste, este que ele rumou para em direção, a final, o parque ficava para lá quando relacionado à posição que outrora era achado.

***

O turno ainda era diurno quando saiu do apartamento que alugou por alguns meses, porém, ao chegar ao objetivo pode visualizar que o céu já tinha ganhado cor azulada escura e, mais tarde, virando um completo breu. Por sorte, há a presença da lua a refletir a luz do sol e as estrelas com os seus próprios brilhos incandescentes de tons variados para cada. Estrela vermelha, amarela, azul e branca, difícil reconhecer qual a cor, da Terra todas aparentam ser alvas. Watchmen parou-se num ponto, num canto qualquer dali, somente a apreciar as músicas todas. Desenvolveu gosto por essas. — Que tédio... — Mirou a atmosfera sobre si, expulsando gases do interior para o exterior um suspiro, demonstrando-se impaciente.

Foi só falar que tudo estava tédio por ali que o acaso, o destino e o universo deram um jeito de criar algo para saciar essa insatisfação do rapaz.  Um alguém ou algo pousou com brusquidão no solo do local, há alguns metros de distâncias da população ali presente, este que tinham uma face de pavor lapidada. “O que era aquilo?” muitos fizeram essa pergunta entre si mesma ou em berros, enquanto fugiam dos arredores. Outros, mais corajosos, aproveitaram o estado de imobilidade da criatura e foram para ataque. Levi era um exemplo deles. Energizando o punho com cargas elétricas, que tem controle, ele tentava atrair objetos, independente do material, a fim de lança-los no Wreak. E, então, posteriormente lançava uma rajada composta de eletricidade pura.

Levi:
Espécime: Reencarnado;
Nível: 7;
Codinome: Super Choque;

Poderes: Como um meta-humano com poderes diagnosticados como "inumanos", Static descende de habilidades de manipulação elétrica e variantes assemelhantes. Inicialmente, englobando a isso tem ELECTROMAGNETISMO. Na maior parte do tempo é conhecido como "magnetismo" e/ou confundida com "Manipulação Magnética", Electromagnetismo é tachado como a capacidade de manipular partículas eletricamente carregadas existentes. Static consegue, com a permissão do seu controle electromagnético, atrair e/ou repelir objetos - coisa que pode ser associada com poderio telecinético -, gerar e/ou comandar pólos magnéticos e criar e/ou manipular correntes elétricas, assim como se tocar um condutor humano.

Já foi mostrado que ele é capaz de utilizar o seu próprio corpo como um pólo magnético, enquanto outros vão carregar um corpo com uma polaridade para tudo seja atraído para si como um grande imã energizado. Ainda dentro do Electromagnetismo, Static ainda tem o poder de CAMPO DE FORÇA ao desenvolver uma espécie de barreria de electromagnética que repele e reflete o que lhe é direcionada. Também não pode esquecer de que ele capacitou a si mesmo de repelir o próprio corpo da terra, adquirindo, controladamente, a habilidade de VOO, coisa que geralmente faz com o auxílio de um tipo de veículo, uma prancha onde fixa sobre.

Ainda não privado de mais formas de combater com seus poderes elétricos, ele é portador da propriedade "mágica" de construção de energia elétrica, popularmente fichada como o nome de ELETROCINESE. Isso, em propriamente dito, é utilização da eletricidade em sua forma ofensiva. Com a mesma, as suas formas de uso depende da imaginação do usuário, embora um simples exemplo seja o disparo de cargas elétricas. É conhecido como PROJEÇÃO DE ENERGIA. Trata-se da capacidade de gerar e ondas projeto variando de energia do corpo de um meta-humano. Essa pode assumir a forma de explosões concentradas, explosões de concussão, ondas de força ou vigas auto-perpetuar e entre outros modos. Estes feixes podem provir de qualquer lugar e ser utilizado ou dirigida de um grande número de maneiras, dependendo do carácter seja defensivo ou ofensivo. RAIO EXPLOSIVO, ou explosão elétrica, é o nome aplicado a uma forma de ataque de descarregar um raio, ou seja, uma carga elétrica de proporções colossais. Com pouca importância, ou até mesmo importância nula, tem a ADESÃO, coisa que é a simples capacidade de escalar planos verticais. Faz isso com a eletrização dos dedos com o solo, o que causa um efeito semelhante a uma cola.

Como o seu metabolismo é tão rápido quanto o de um humano comum, ainda porta o dote FATOR DE CURA, regerando ferimentos com certa velocidade avançada referente a dimensão do ferimento.

Atributos:
- Força: 21;
- Inteligência: 25;
- Resistência: 15;
- Velocidade: 15;
- Resistência: 16;
- Carisma: 7

Dados:
1. Uso dos poderes de electromagnetismo para atingir o Wreak Havoc com objetos próximos;
2. Disparo elétrico da eletrocinese.
please, don't make any sudden move



_________________


Cause I am I'm the fury in your head. I'm the fury in your bed. I'm the ghost in the back of your head.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OFICIAL, Wreak Havoc

Mensagem por Adam Warlock em Seg Set 19, 2016 11:42 pm

O membro 'Levi Acchel-Khristoff' realizou a seguinte ação: Lançar Dados


'Ação' : 1, 1
avatar
ENTIDADES
2016

Vácuo do espaço-tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OFICIAL, Wreak Havoc

Mensagem por Haiako Yamashiro em Ter Set 20, 2016 7:37 pm

You’ve always loved the strange birds
Now I want to fly into your world
Os olhos de um verde líquido inundam Wøjkiëwic.

Você, Eliot, finge sorver o linguajar agudo do rival quando na verdade arquiteta mil e uma maneiras de frustrar a imponência alheia - cada uma deliciosamente atrativa que a outra. Molda assim um sorriso estonteante, meigo, aproveitando da beleza esmagadora que tem a favor para dar o ar da graça que é a sua presença à Mr. Sk. Mesmo esforçando-se ao máximo para se passar por alguém irritante - e de fato você é.

— Nunca permitiria que te colocassem uma coleira. Sabe disso. — murmura arrastado, passeando o dorso da mão contra o peitoral largo, dando a impressão de acariciar a derme gélida por sobre o traje e o fazendo com desejo embutido. Todas as segundas intenções estampadas na cara. — Você me excita, Christopher. Você me excita a fazer coisas muito ruins. — as sílabas munidas de tom erótico, sugestivo, e o braço livre ainda empoleirado no ombro a frente ao passo que prolongava segredos hostis.

Você, meu querido, era perigoso, pois usufruía de métodos inescrupulosos para atraí-lo a uma armadilha. Provia a clássica escapada com intuito de inibir o comportamento submisso que adoraria assumir perante o rapaz maior. Não que fosse realmente uma atitude sua.

O contato visual, entretanto, permanecia instável. Luxúria e rancor escorrendo a cada tentativa inusitada de decifrar as reações do loiro. E você mal se dava conta do que acontecia a sua volta, filtrando todo o interesse negado a farra para tornar a disputa imaginária tida com Chris mais interessante. — Garoto mal. — zombou com escárnio, capturando o relato disperso do confronto no qual o outro fora antagonista e impressionando-se com a sinceridade do enunciado - e a vontade própria dele por té-lo contado.

— Às vezes (e só às vezes) me esqueço que você é o retardado mental mais esperto que conheço. Talvez eu também deva ter medo. — você prolonga insultos, confiante que nenhum mal possa te ocorrer. Essa linha de raciocínio solidifica-se quando no ápice da troca de farpas nenhuma única vez o polonês rejeitara o conforto do seu corpo. E nem você o do dele. — Peço apenas para que não seja cético. Morrer é parte do processo natural, não existe qualquer fator inferno versos paraíso que possa impedir isso. Simples. A vida não é eterna nem aqui nem acolá. — o tom é firme, resignado, como quem encerra uma conversa. Aspirante a cientista, apesar de constantemente ser questionado, você sabe bem como proteger uma ideia.

Todavia a incerteza te assola quando prescruta o anti curvar-se em sua direção, decidido. Você, Eliot, recusa-se a ser tão bobo a ponto de não perceber se tratar de um jogada, mas degusta do contato pele e pele, ofegando quando ele ainda acopla os lábios macios no teu rosto e arranca calafrios da sua nuca. Pena que o teor do diálogo é passível a confusões e você não deixa de franzir o cenho, desinteligente. O que ele queria dizer com toda aquela baboseira?

Cansado de brincar, enverga a curvatura do corpo para tomar a face de outrem entre os dedos. Agora tão próximo, próximo mesmo, o hálito que escapole do taxado oponente mescla-se ao seu, tornando a atmosfera entre vocês inebriante demais para cursar qualquer escapatória. Um efeito que só você, meu garoto, era capaz de exercer. — O motivo é irrelevante desde que o objetivo seja o mesmo. Mas você ficaria surpreso com o que o jardineiro é capaz de fazer. — os lábios friccionando sucintamente os de Christopher, e as unhas afundando-se nas madeixas alouradas. — Quer ver? — e antes que concluísse o bote fatal, a voz de Gordon potencializada por aparelhagem eletrônica arrebatou a tensão sexual que pretendia impor sob sua vítima.

A figura do honorário prefeito entra em foco. Por um motivo desconhecido, uma parte de você o detestava veemente e não era por ter sido frustrado em consecutivas ocasiões pelo intragável homem do povo - fosse culpa das leis e projetos que marginalizava criminosos - e com eficiência os continha atrás das grades - fosse por simplesmente existir. Você enojava-se da síntese "mocinho". Prostrou-se ao lado de Sk então; braços cruzados defronte o tórax, desconectando de muitíssimo mal grado seus corpos. Não valia mais a pena alimentar a rixa.

Entediado, passou a ouvir o discurso político enquanto tamborilava contra a superfície do próprio antebraço; as íris cor esmeralda pouco luminosas, sinal de que seu humor pouco a pouco se agravava. A grande massa de transeuntes exibia a mesma cordialidade, Gordon conseguia ser o foco da atenção e furtava a curiosidade dos festeiros ao passo que enunciava o fenômeno meta-humano. Mecanicamente, o semblante desinteressado que mantinha lapidado no rosto enrijeceu. Queixava-se que ele não possuía direito algum de expor seus irmãos de maneira tão explícita.

Os detalhes conseguintes eram desencadeados numa velocidade surpreendente. E o seu temor por fim consolidou-se quando um protótipo apetecido ao programa supracitado cortou os céus e se estabeleceu na multidão, encenando o papel de carrasco numa cena que por si só já aterrorizava. Contra a vontade, você cambaleou, o choque e incredulidade atolado na garganta. Quer que fosse aquela coisa não era um brinquedinho vagabundo qualquer.

— Essa é a minha deixa. — mirou Wøjkiëwic, e sorriu perverso. — Se você também tiver um mínimo de bom senso essa seria a hora perfeita para usá-la e dar no pé. — e inclinando o corpo, estalou um beijo inocente na bochecha de Christopher. Dessa vez, era você, Eliot, que o fazia, e não Ivy. — Até nunca mais, baby. — girou os calcanhares e se perdeu na algazarra, deixando no ar o rastro do fascínio advindo de flores silvestres.

Mas de longe você considerava ir embora sem antes contribuir para o caos, não é mesmo, meu doce rapaz? E confirmando a ideia maquiavélica que surgia na mente desorganizada, passou a pisar forte no chão, elevando os braços como quem dissuadia um animal adormecido. Se possível, os movimentos bem ensaiados aceleraria o desenvolvimento da flora - ervas daninhas a sobressaltar o pavimento em quantidade suficiente para atrapalhar poucos dos presentes - humanos ou não - e os impossibilitando de esquivar-se do picadeiro de horrores por um curto período, contendo-os pelos pés - as plantas incitadas servindo como algemas resistentes.

Você, Eliot, acreditava que Gordon também tinha de saber lidar com as consequências daquele ataque - e você, Poison Ivy, não estava para brincadeiras.


adendos:
Informações.
Eliot Coldwater; 21 anos, reencarnado, persuasivo.

Superpoderes.
MIMETISMO VEGETAL, exímia botânica, é notável a soberba capacidade com que associa-se à flora, compreendendo-a e dobrando-a ao bel prazer, incumbindo-a de realizar seus desejos mais sórdidos. Detém em seu arsenal cognitivo um vasto conhecimento sobre inúmeros tipos de plantas e flores, lidando com a fraqueza de cada uma delas, seu comportamento em determinada região e atmosfera, e desenvolvimento genético. FITOCINESE, portadora de um invejável vínculo com o mundo vegetal, é plenamente capacitada a atribuir características únicas a qualquer forma de vida vegetal; manipula o crescimento das plantas, sua resistência e a restauração das células mortas, também viabilizando o vigor de determinada espécime a um ambiente inóspito à sua existência. CONTROLE DE FEROMÔNIOS, tênue é seu controle sobre os próprios hormônios, entretanto, hábil o suficiente a incutir excitação e inquietação em seus alvos. Compatível com SEDUÇÃO, consegue atrair sexualmente tanto seres do sexo feminino quanto masculino. Sobretudo, é inviável alterar a composição química de tais substâncias, o que o torna, uma vez executado o procedimento, passageiro. Conforme a experiência com tal talento acentua-se, cresce o número de indivíduos a serem manipulados. TOXINESE, produz, a partir das glândulas das papilas, uma toxina letal que só pode ser ministrada por intermédio dos lábios. Seu efeito é variável, comumente desencadeando uma fadiga estupenda no alvo ou, em casos extremos, o coma. A habilidade advinda da empatia com as plantas favorece o próprio organismo de Hera de modo a então torná-la imune a tais componentes nocivos, não sendo afetada por nenhum tipo de veneno, toxina, bactéria, fungo e ou vírus conhecido pelo homem.

Atributos.
Força - 10
Inteligência - 10
Resistência - 15
Velocidade - 10
Vigor - 15
Carisma - 20

Observações:
01. acelerar o crescimento de ervas daninhas e prender algumas pessoas pelos pés, atrapalhando quem estiver tentando fugir ou se movimentar. Whatever. Caso dê certo *cruza os dedos* fica a critério do narrador escolher as possíveis vítimas.

_________________


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OFICIAL, Wreak Havoc

Mensagem por Adam Warlock em Ter Set 20, 2016 7:37 pm

O membro 'Eliot Coldwater' realizou a seguinte ação: Lançar Dados


'Ação' : 10
avatar
ENTIDADES
2016

Vácuo do espaço-tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OFICIAL, Wreak Havoc

Mensagem por Nícola Elsternwick McBrax em Ter Set 20, 2016 9:32 pm





Wreak Havoc



Yeah! He found a six-shooter gun
in his dad's closet, with the box of fun things.
I don't even know what,
but he's coming for you. Yeah, He's coming for you!



Tudo aquilo se mostrava uma verdadeira confusão. O que era para ser a comemoração do Dia da Paz acabou por se transformar em uma tentativa de assassinatos em massa. Embora ele soubesse que Jim Gordon faria de tudo para proteger Gotham de todas as maneiras possíveis, mas... Era extremamente precipitado a ideia de mandar aqueles robôs artificiais, frutos de uma abominação genética para tentar conter a " ameaça " meta-humana. Era irrefutável que alguns dos evoluídos eram vilões e só enchiam as fileiras dos bandidos para espalhar o caos pela cidade, mas essa moeda tinha outro lado, também existiam heróis entre os evoluídos, e se perguntassem quem mais ajudava a combater o crime, certamente a polícia e as pessoas comuns não estariam nem próximas do êxito dos poderosos. Mas o que ele poderia fazer? Era apenas um contra um batalhão daquelas criaturas que deveriam estar varrendo a cidade atrás de leituras de mudanças na genética dos habitantes. E ali seria um perfeito foco, certamente diversos meta-humanos e até mesmos alguns dos aliens citados pelo prefeito estariam ali. E nem todos queriam praticar o bem. — Puta que pariu. — Respirou fundo, vendo aquela coisa cruzar o céu e logo pousar, como se estivesse em algum programa de entretenimento televisivo, nenhum herói ou vilão usava aquilo. Ele olhou em volta, tentando discernir algum dos seus companheiros dentre a multidão mas nada de encontrar qualquer um de seus companheiros de vigília.

Certamente todos os poderosos se revelariam ali, tentando combater a ameaça ou se juntando a ela e como um Watchmen, Nícola deveria proteger os inocentes e derrotar aquele patife alienígena. Graças a sua Super-Inteligência, ele conseguia identificar alguns pontos de interesse no oponente graças a uma variação de sua habilidade que chamavam de Prodígio. Ele parou enquanto seu cérebro funcionava a uma velocidade anormal, Nícola tentava enumerar as características conhecidas daquela coisa, certamente a mescla entre as raças deveria causar alguma falha no corpo dele. Usando de base as informações do " discurso " de ódio de Gordon, Nícola já sabia que aquele ser poderia se tornar forte devido a radiação do sol, então, um bom jeito de neutralizar os poderes daquela criatura deveriam ser o bloqueio parcial do sol na região, mas os danos poderiam ser muito grandes.

Ele respirou fundo. Sabia que ninguém deveria estar coordenando seus ataques pela surpresa do momento, certamente com o decorrer do tempo ele veria diversos poderosos se levantando contra a criatura. Voar seria algo para lhe dar mais visão porém, se ele fosse atingido e caísse do alto, poderia causar algum dano mais sério a seu corpo. Como todo herói que se preze, deveria manter sua aparência civil secreta. Ele se virou, deixando que a energia cósmica fluísse pelo seu corpo e formasse seu " uniforme ", cobrindo totalmente sua face e seu corpo, deixando-o com uma " capa " arroxeada sobre o corpo com alguns pequenos pontos brancos, como se fosse realmente parte do cosmos. Nícola esperava que aquela criatura apenas absorvesse a radiação solar e não se atrevesse a absorver qualquer outro tipo, o homem tentaria formar duas esferas de pura energia cósmica, uma em cada mão, e lança-las contra o Havoc, visando acertar o monstro sem causar danos a algum civil. Temeroso quanto a alguma retaliação, elevaria sua energia para formar uma espécie de camada protetora de enérgia cósmica, como uma espécie de campo de força. Vendo toda a situação se desenrolar, Nícola também tentaria usar seu domínio sobre a gravidade para exercer pressão suficiente para segurar o Havoc no lugar, impedindo qualquer movimento da criatura. — Filho da puta.
Informações:

1. Informações gerais:
▲ Nícola Elsternwick McBrax - Nebulosa
▲ Watchmen
▲ 32 anos

2. Níveis e atributos:
Nível 1
Especialização: Intelectual

Inteligência: 24
Força: 14
Vigor: 14
Resistência: 13
Velocidade: 15
Carisma: 10

3. Poderes e Habilidades
Primários:
    ▲ Absorção e Manipulação de Energia Cósmica. ( Voo ; Super-Força ; Super-Resistência ; Super-Agilidade ; Campo de Força ; Cura ; Teletransporte ; Gravitocinese. )
Secundários:
    ▲ Super Inteligência. ( Aptidão Intuitiva ; Visão Trigonométrica ; Prodígio )

Dados:

1º - Desvendar as fraquezas do Wreak Havoc;
2º - Criar e disparar duas esferas contra o Wreak Havoc;
3º - Criar um campo de força ao redor de seu corpo;
4º - Usufruir de sua Gravitocinese para prender o inimigo no chão.


THANK YOU SECRET!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OFICIAL, Wreak Havoc

Mensagem por Adam Warlock em Ter Set 20, 2016 9:32 pm

O membro 'Nícola Elsternwick McBrax' realizou a seguinte ação: Lançar Dados


'Ação' : 10, 3, 7, 4
avatar
ENTIDADES
2016

Vácuo do espaço-tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OFICIAL, Wreak Havoc

Mensagem por Damian Fairchild em Qua Set 21, 2016 12:22 am


Stars are only
visible in darkness,
Fear is ever-changing
and evolving.
✩✩✩


Entro em estado de alerta quando o multidão se dispersa - o motivo de tamanha balburdia alocado no centro da praça, analisando a presença de humanos superdotados. Nunca precisei me preocupar com um problema de tal magnitude, e apesar de não ser minha responsabilidade sentia o dever de ajudar os inocentes presos no fogo cruzado. Rapidamente meus pensamentos flutuam até Nico, que havia sido deixado para trás. Desconsidero com todas as minhas forças a possibilidade de que ele fosse vítima daquela catástrofe - assim como qualquer outro Titã ali presente.

Uuugh?! permito ser aninhando por braços protetores, pego de surpresa, mirando na diretriz do culpado somente para me deparar com um rosto o qual eu já estava familiarizado. — Demétrio! É tão bom ver você por aqui. — retribuo o aperto fraternal, não me importando por estar coberto de tinta e sorvete. — Viu o meu irmão? Acho que temos problemas. — era desnecessário reafirmar a única certeza convicta que tínhamos na ocasião; Demétrio era mais velho, mais inteligente e mais experiente que eu, provavelmente sabia muito bem com o que estávamos lidando.

Não demora muito para o que deveria ser uma comemoração do dia da paz se tornar uma zona de confronto. Ataques em demasia implodem de todos os lados, tendo o protótipo do governo como alvo principal - grande parte destes ataques advindos de meta-humanos que buscavam se defender. Movido pela carga de adrenalina que me dominava, esquadrinho a localidade procurando o Rossweise mais velho enquanto me recuperava do pânico com a ajuda de Violet. Prostro-me ao seu flanco.

— Não sei, estou assustado demais para pensar em qualquer coisa. Mas não posso deixar você aqui sozinho, é muito perigoso. — realmente eu tinha medo do que pudesse acontecer dali em diante e usaria aquela ocorrência como motivo sempre que Nico tentasse me arrastar para suas folias outra vez. Cerro o punho e canalizo a energia solar acumulada em meu corpo, concentrando-me. Um halo esmeralda começando a volver meus dedos, adquirindo propriedades luminescentes e similares as de um laser. — Vamos procurar os outros. — sugeri, direcionando a esfera de energia contra a verdadeira ameaça.

Caso obtivesse exito, uma explosão de média escala seria desencadeada ao contato, provocando danos no indivíduo. Conseguinte, o impacto o arremessaria para trás e abriria brechas para qualquer outra ação ofensiva partida de terceiros. Taxava meu movimento por distração e reconhecia nele a oportunidade perfeita para sobrevoar os céus com o intuito de ter uma visão mais ampla de toda a praça - permanecendo em segurança. Irmão, onde você está? o evoco em meu consciente, não mais ressentido com nosso pequeno desentendimento de minutos atrás.

adendos:
Informações.
Marcel Rossweise; 17 anos, reencarnado (Estelar), nível 3.

Superpoderes.
ABSORÇÃO DE ENERGIA, possui o corpo biologicamente capacitado para absorver os raios ultravioletas de modo a usá-los como combustível e adquirir habilidades sobre-humanas, podendo fortalecer-se tanto durante o dia quanto durante a noite sem se preocupar com o desgaste físico. Entre o vasto arsenal de possibilidades que podem ser otimizadas, a SUPER-FORÇA, SUPER-AGILIDADE e SUPER-DURABILIDADE são as mais notáveis. É capaz de destruir prédios com um único golpe a realizar atividades extremamente cansativas durante longos dias sem perder o fôlego, além de também resistir ao frio e ao calor quando exposto a temperaturas muito elevadas com facilidade. Ainda expandindo tais fantásticas capacidades, consegue alçar VOO a partir de pequenos impulsos e viajar a uma SUPER-VELOCIDADE, atravessando longas distâncias em um curto espaço de tempo; enquanto no ar, obtém um exímio controle sobre o próprio peso, permitindo que realize ACROBACIAS sem quaisquer problemas. Starfire também pode utilizar a energia acumulada no próprio corpo para iluminar olhos e mãos e lançar rajadas multicoloridas que servem tanto para carbonizar o alvo quanto para atordoá-lo, sendo compatível com EMISSÃO DE ENERGIA CONCUSSIVA, uma vez que os seus projéteis adquirem formas sólidas - comumente esféricas -, desencadeando explosões de grandes proporções ao contato e conferindo uma SUPER-RESISTÊNCIA a estes mesmos tipos de ataque, não se ferindo. Entretanto, as suas melhores peculiaridades se dão pela PERÍCIA EM ARTES MARCIAIS, caracterizada pelo conhecimento bastante amplo que tem em vários estilos de lutas e combates, e a LINGUÍSTICA, uma vez que através de um beijo pode aprender a falar a língua da pessoa que beijou.

Atributos.
Força - 10
Inteligência - 5
Resistência - 15
Velocidade - 5
Vigor - 15
Carisma - 10
Observações:
01. atacar o Wreak Havoc com uma esfera de energia concussiva.
PARQUE ROBINSON
COM NICO ROSSWEISE E DEMÉTRIO VIOLET©

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OFICIAL, Wreak Havoc

Mensagem por Adam Warlock em Qua Set 21, 2016 12:22 am

O membro 'Marcel Rossweise' realizou a seguinte ação: Lançar Dados


'Ação' : 5
avatar
ENTIDADES
2016

Vácuo do espaço-tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OFICIAL, Wreak Havoc

Mensagem por Sophie Czarevich Brahms em Qui Set 22, 2016 11:16 am


it can't be a mistake if i just call it change


Em um momento, estava conversando com Sven acompanhada de várias pessoas, e, no outro, se viu completamente sozinha com ele. Todos pareciam ter evaporado. Não que ela se preocupasse, a maioria eram desconhecidos, mas, Karma não estava em seu melhor momento para sair por aí. E, bem, a culpa era toda de Charlie, que usou força demais para tirá-la de sua mente. Decididamente, precisava de mais controle.

Entretanto, apenas queria achá-la. Findou a interação com Sven ligeira, com a promessa de que eles colocariam seus assuntos em dia logo. Em seguida, após dar as costas ao rapaz, voltou à tarefa de esgueirar-se pela multidão, dessa vez, centrada o suficiente para não se deixar levar. O outro motivo para achar a marciana era exatamente esse; queria agradecê-la pela ajuda, sem ela, muito provavelmente, ainda estaria parecendo uma drogada.

Ainda estava no caminho do bar quando a música impertinente e alta cessou. Buscou com os olhos o motivo daquela parada repentina, percebendo que não era a única; muitos pareciam confusos com a pausa na festa. O motivo, então, apareceu estampado em um grande telão que, até o momento, a garota não tinha percebido. Em cima do palco principal, Charlie duvidava se existia alguém, não importa o nível de álcool no sangue, que não estivesse olhando para o mesmo lugar que ela. Jim Gordon sempre foi o alvo de muitas atenções, afinal. Principalmente depois de se tornar prefeito.

Com o cenho franzindo-se à medida que o homem despejava suas palavras, o corpo da morena gelou quando ele entrou no mérito dos alienígenas. Talvez, muitos daqueles que se encontravam no Happy Holi não estivessem levando a sério as palavras de Gordon, mas Charlie sabia que não havia um pingo de pegadinha nas palavras do ilustre prefeito. E, se estavam falando dos extraterrestres, não demoraria chegar ao assunto “meta-humano”. Ainda com ele recitando seu discurso, a jovem começou a correr, não apenas no intuíto de achar Karma ou qualquer outro caminho que ela encontrasse pelo caminho, mas também, seu irmão, quem ela sabia que iria comparecer na festa. Eles tinham que sair dali o mais rápido possível.

Poucos minutos depois, todos pareceram aderir à mesma ideia que ela, começando à correr em busca de dar o fora do parque. Como previu sabiamente, Gordon não apenas se limitou à raça estranha, como citou aqueles que possuíam poderes sobrenaturais, deixando bem explícito seu desagrado sobre tal existência. Não obstante, o velho teve a coragem de jogar contra eles armas feitas com o próprio DNA inumano. Resumindo, o caos estava instalado, havia seres humanoides querendo extermina-los e Charlie ainda não tinha encontrado seu irmão ou qualquer outro conhecido. Sua raiva era tanta que, não se surpreenderia atingir aqueles que a rodeavam, os estimulando à ficarem raivosos, também.

Começou a desconfiar que estava andando em círculos em dado momento, pois não encontrava ninguém; contudo, ao ver certa cabeleira avermelhada varreu qualquer outro pensamento que não fosse pular em cima do indivíduo e o arrastar para fora daquele parque. E o faria, se não captasse um pouco atrás de Marcel aquela coisa que Gordon tinha inventado.

Não pensou muito; novamente, viu seus planos mudando devido à exigências exteriores. Se apressou à correr até se colocar ao lado do ruivo, cobrindo a lateral que estava exposta, já que na outra havia um rapazinho que ela conhecia de vista, mas não sabia o nome. Não disse nada, apenas tocou o ombro amigo, antes de flexionar ambos os braços na direção do Wreak Havoc, lançando projéteis negros e sólidos na direção do inimigo. A intenção era clara: achar e destruir.

Informações. :

Reencarnada, Chaotic Good, nível três.

Atributos: Força - 10; Inteligência - 10; Resistência - 15; Velocidade - 15; Vigor - 20; Carisma - 10.

Habilidades: EMPATIA, Ravena possui a capacidade de ler ou sentir sentimentos e emoções. Esta habilidade também lhe permite ampliar ou reduzir emoções já existentes em seres vivos. Ela afeta qualquer tipo de emoção, como raiva, ódio, amor, confiança, etc. Pode também ser usado para acalmar seres vivos, ou deixá-los apáticos. Sua empatia se estende à planos etéreos, onde pode se vincular, sentir e ver almas e bem como entrar em contato com mentes com uma maior facilidade. Pode negar a dor de um ser e desfazê-la completamente. Através desta empatia, pode vincular-se a uma mente alheia para causar danos mentais, o que lhe dá vantagem contra seres de mente frágil. Suas capacidades empatas não se limitam apenas ao plano físico ou astral, mas também pode claramente explorar o plano mental. CURA EMPÁTICA, que lhe permite absorver a dor de feridos para aliviar seu sofrimento, os induzindo à cura rápida, entretanto, Ravena recebe uma parcela da dor do paciente para ela mesma. Isso não pode ser feito para grandes lesões. TELECINESE, a capacidade de manipular e controlar objetos com a mente, podendo levitar, mover, atirar ou quebrar qualquer objeto físico. TELETRASPORTE, uma forma de ignorar o espaço e o tempo entre vários pontos, locomovendo-se de um lugar para outro em um piscar de olhos. Usando sua própria alma, ela pode teletransportar a si mesma e outros seres em largas distâncias e como o de esperado teletransporte instantaneamente. LEVITAÇÃO, habilidade que a habilita desafiar a gravidade e literalmente voar. UMBRACINESE, capacidade de manipular escuridão, geralmente a acessando mentalmente de uma dimensão de energia negra ou simplesmente do Mundo Inferior. Com esse poder é capaz de criar formas sólidas, viajar pelas sombras em um simples teletransporte, invocar espíritos e criaturas das trevas sendo estes seus escravos sombrios. PROJEÇÃO ASTRAL, capacidade de deixar seu corpo com vida e ficar vagando como espírito pelos planos. MAGIA, MAGIA NEGRA E BRUXARIA, como dito, possui o dom da magia e da magia negra, sendo o último não muito utilizado por lhe trazer grandes consequências. É excepcional com bruxaria, lançar feitiços e derivados. SOUL-SELF, capacidade de projetar sua alma para fora do corpo, geralmente sob a forma de um corvo negro gigante, ou inúmeros corvos de tamanho normal, intangíveis ou não. MIMETISMO DEMONÍACO, capacidade de se mimetizar em um Demônio de até, aproximadamente, dois metros. Suas íris se tornam avermelhadas, sua pele adquire um tom bronzeado e o formato de suas orelhas mudam para um pontiagudo. Suas unhas se tornam garras, grandes e resistentes, asas crescem em suas costas, assim como uma causa preênsil afiada e retrátil, que pode servir tanto para ataque quanto para defesa. Em batalha, consegue roubar parte da stamina e vigor físico, tomando-as como benefício. Sua regeneração se torna mais rápida e, enquanto nessa forma, há a capacidade de controlar a pirocinese.
Dados:

01. Estimular aqueles que a rodeiam à ficar com raiva;
02. Acertar o Wreak Havoc com os projéteis sólidos de sombra.  

thanks

_________________


Fallen angels at my feet, whispered voices at my ear, Death before my eyes, Lying next to me I fear. She beckons me, shall I give in? Upon my end, shall I begin? Forsaking all I've fallen for I rise to meet the end.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OFICIAL, Wreak Havoc

Mensagem por Adam Warlock em Qui Set 22, 2016 11:16 am

O membro 'Charlie Köhler Østergard' realizou a seguinte ação: Lançar Dados


#1 'Ação' : 7

--------------------------------

#2 'Ação' : 5
avatar
ENTIDADES
2016

Vácuo do espaço-tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OFICIAL, Wreak Havoc

Mensagem por Nico Rossweise em Qui Set 22, 2016 3:58 pm

wreak havoc
It's been a long time since I came around, been a long time but I'm back in town and this time I'm not leavin' without you. Baby, I'd rather die without you and I




O ciúme gera interpretações diferentes. Para mim, não é nada além do meu apreço a zelar daqueles que eu amo infinitamente. Tenho ciúmes de poucas pessoas, e Marcel é uma delas. Mesmo que acabe me aborrecendo por ter de aplicar todo meu tempo em suas conturbações, eu o amo e não permito que outrem detenha o mesmo sentimento que eu.

A seta psíquica por fim encontra Marcel dentre a multidão. Estamos, enfim, ligados um ao outro através da nossa energia mental. Perco o equilíbrio em razão de um abalo sísmico considerável, e todos os que me rodeiam também. Antes mesmo de recuperar a balança corporal, meu corpo é desmaterializado em uma projeção violeta que segue até meu irmão.

Outra vez materializado, tenho o tempo para pesquisar pela origem do transtorno. Há, no centro do parque, um imenso sentinela robotizado que arroja luzes avermelhadas por seus olhos metálicos, como se buscasse por uma informação confidencial. Em seguida, com a parada da música, o discurso do prefeito se segue. A cada sílaba, que é tomada por meu corpo como um entorpecente, um turbilhão de desespero sobe pelas minhas veias.

— Você está bem, irmãozinho? — eu pergunto à Marcel. Ainda que esteja conectado à sua mente, não tenho coragem para vasculhar por seus pensamentos sem a sua permissão.

O anel emite uma claridade rosada que, depressa, se expande ao redor de Marcel, Charlie, Demétrio e de mim mesmo e, em seguida, se solidifica, assumindo a forma de um provável campo de força para repelir projéteis e manter os conhecidos seguros.

— Oi, pessoal — apreensivo, cumprimento as pessoas que não são o Marcel.

Estando todos nós confinados à uma cúpula de proteção, precisaríamos, no mínimo, nos conhecer melhor. Noto a proximidade excessiva de Demétrio para com Marcel e, antes que eu possa reagir, meu rosto efervesce e é tomado pela coloração rubra em uma figuração de ódio expresso.

Com um sorriso cínico advindo de mim, uma carga de emoções controversas pode ser sentida por Demétrio. Receio, inquietação e nervosismo. Os sentimentos são transportados empaticamente até o oriental, que, sem alternativas, pode optar por se afastar de Marcel. Caso não o faça, as sensações tendem a se tornar mais constantes e destrutivas. Charlie também é capaz sentir as descargas emocionais, no entanto, com uma considerável queda de intensidade.


stuff:
Nico Rossweise, 18 anos, reencarnado (Star Sapphire), nível 3.

Força — 5;
Inteligência — 10;
Resistência — 10;
Velocidade — 5;
Vigor — 20;
Carisma — 10;

O ANEL VIOLETA apresenta a variabilidade material, ou seja, pode se adaptar a qualquer acessório que seu portador prefira. Suas habilidades são extensas e, assim que é acoplado ao corpo do seu hospedeiro, o abona com OMNILINGUÍSTICA, a fluência em toda e qualquer língua ou dialeto falado no universo inteiro; como o representante do amor puro, resigna a capacidade de identificá-lo, forjá-lo ou modificá-lo através da EMPATIA, da MANIPULAÇÃO DE FEROMÔNIOS e SEDUÇÃO. Ainda, o anel consegue captar os desejos mais ínfimos e particulares de um coração. A versatilidade do anel também é transferida na área dos construtos físicos, que são sólidos moldados a partir da energia violeta do anel e criados nos princípios da MATERIALIZAÇÃO E DESMATERIALIZAÇÃO, além da projeção de raios energéticos a partir da EMISSÃO DE ENERGIA CONCUSSIVA. Podem ser criados armamentos, projéteis e objetos derivados da criatividade e conhecimento do portador do anel. Também há a possibilidade de criações de CAMPOS DE FORÇA de tamanhos e propriedades diversas e específicas a partir da capacidade energética do acessório, assim como a habilidade específica das tropas Safira-Estrela de CRISTALIZAÇÃO, em que o(s) alvo(s) é(são) inteiramente cristalizado(s) até que o conjurador o desfaça. Além de proporcionar a capacidade de VOO, o anel, por ser uma entidade alienígena, também capacita seu portador da adaptabilidade pulmonar e às propriedades gravitacionais do ambiente em questão, como a ausência de oxigênio ou a pressão do vácuo. Sob os atributos da joia interestelar, há a inviabilidade de mentiras; nem o portador da gema violeta e aqueles que a cercam são capazes de mentir diante do conceito de amor verdadeiro que é carregado no interior da pedra, sujeitos à loucura caso tentem, resistam e consigam. O anel também possui competência para criar links empáticos entre as mentes de indivíduos e o seu portador, o habilitando de conexões mentais para a performance de TELEPATIA e RAJADA PSIÔNICA. A CURA e REVITALIZAÇÃO são possíveis apenas em indivíduos que tenham o amor verdadeiro dentro de si; é possível curar qualquer espécie de ferimento e trazer pessoas de volta à vida. O TELETRANSPORTE tanto do portador quanto uma quantia ilimitada de outros sujeitos é uma aptidão adicional da joia. Outra singularidade do anel é a PSICOGÊNESE, a criação de criaturas energéticas embutidas de consciência e capacidade de raciocínio, embora todos controlados de acordo com a vontade de seu criador [A psicogênese de Star Sapphire é limitada à uma única criatura — O Predador, a personificação da obsessão e paranoia de todos os amantes]. Ainda há a COGNIÇÃO voltada aos princípios do amor, sendo possível prever a desenvoltura amorosa de alguém, assim como identificar a carência do sentimento em qualquer lugar do universo. A tropa Safira-Estrela é imune aos poderes do anel da avareza e, assim como qualquer outro anel, necessitam ser recarregados periodicamente.
obs:
1. a criação de um campo de força para impedir impactos de projéteis ou destroços;

2. uma descarga emocional bastante potente em Demétrio para que se afaste de Marcel (por ciúme do irmão), que Charlie também pode sentir, apesar de menos intensa e efetiva.





Parque Robinson, acompanhado por Marcel Rossweise




Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OFICIAL, Wreak Havoc

Mensagem por Adam Warlock em Qui Set 22, 2016 3:58 pm

O membro 'Nico Rossweise' realizou a seguinte ação: Lançar Dados


#1 'Ação' : 8

--------------------------------

#2 'Ação' : 9
avatar
ENTIDADES
2016

Vácuo do espaço-tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OFICIAL, Wreak Havoc

Mensagem por Allerie Böhr-Wolfenbüttel em Qui Set 22, 2016 10:56 pm

— Jimmy, mas que diabos você está falando? — Reclamava como se o prefeito estivesse realmente ali, diante de seu corpo. Tudo bem, era quase isso, porém era impossível que Gordon escutasse suas palavras repletas de ódio. — Você é um bosta, Jimmy! Gotham era bem melhor antes de você se tornar prefeito. Eu podia fazer minhas coisas e procurar meu pundinzinho sem ter um bando de "heróis" atrás de mim. — Revirava os olhos e batia o calçado esquerdo contra o chão, apoiando o peso de seu corpo sobre a perna contrária.

Nem sequer prestava atenção às palavras proferidas por intermédio dos dispositivos eletrônicos. Logo, buscou o aparelho telefônico que outrora havia roubado de algum civil, tentando desbloqueá-lo para buscar o número de um táxi que tirasse ambos dali: Allerie e o menino recém-conhecido. — Porra! Até aqui?! — Exclamou em um grito. Raiva era expressa por meio das sílabas formatadas por sua voz. A mão destra — cuja função era segurar o celular —, o largava pelos ares, atirando-o sobre a cabeça de algum dos telespectadores daquele maldito discurso político, provavelmente.

Alguma coisa a respeito de criaturas anormais, com poderes anormais, que eram iguais aos humanos e cometiam crimes e blá blá blá. Tudo isso era dito em meio àquela enrolação. "Wreak Havoc" — Mas que merda é essa? — E, em questão de segundos, o homem explicava o que realmente representava tal denominação. "Um projeto de patrulheiros com DNA dos próprios seres que serão caçados?" Emitia gargalhadas contínuas e que a faziam levar as mãos à barriga, pois todos os seus músculos se contraíam. Alguns dos que ali estavam a olhavam como se fosse algum ser estranho, e totalmente desaprovada por suas ações. — O que foi? Não posso mais rir agora? — Mostrou a língua para eles, revirando os olhos, entediada.

— Beleza, Wreak Havoc está em funcionamento. E agora o que a gente faz? Volta a se divertir? Já está na hora. — Gesticulava com as mãos em um sinal para que a música retornasse. Ao invés de música, cor e alegria, um monte de criaturas voadoras saltavam de um teto ao outro e formavam flashes naquela quase noite, ou melhor, noite em Gotham. Jimmy sumira. Tudo era um breu. Meus olhos buscaram imediatamente os dos meu acompanhante. — Ih, fodeu.

Eis que uma versão barata do super-homem surge em meio á multidão. — Lá vem o outro querendo da uma de super herói. — Debochou a respeito da criatura que se erguia, exibindo seu físico aparentemente humano, sua altura — aproximadamente uns 25 centímetros maior que a vilã —, e podendo ser deduzido como um membro da Weak Havoc. — Ok. Vamos começar com isso.

Retirou de seu cinto de utilidades uma das granadas que carregava consigo para todos os lugares, afinal, uma vilã e, além disso, sendo a Arlequina, Allerie sempre andava armada. Explosivos, armas brancas, armas de fogo, tudo poderia ser escondido ali. Desse modo, a granada manual de modelo semelhante ao do Exército dos EUA fora sacada de seu bolso. A alavanca que a travava fora retirada e o temporizador começava a agir. A força aplicada para lançar o objeto em direção aos membros inferiores da criatura era imensa, ao mesmo tempo em que as reações químicas ativavam o objeto. Classificada como incendiária, capaz de espalhar ferro líquido, que queima a 2.200 ºC para destruir equipamentos, veículos, abrigos e depósitos de munições e até mesmo atingir um marciano.

Em segundo plano, a ruiva sacou uma pequena caixa de seu cinto. Nesta estava escrito "Joker's gift" e lembrou-se de que ali havia uma bomba de pressão capaz de surtir algum efeito colateral sobre o inumano. Então, arremessou em direção a ele, visando que esta parasse a um passo de onde ele estava, assim, ao andar, ele aplicaria uma pressão sobre o dispositivo e o acionaria imediatamente, causando uma explosão que lhe causaria queimaduras graves. Pelo menos era o que esperava ter como efeito.

Por fim, sacou um revólver e o manteve a postos caso o ser resolvesse atacá-la. Assim, preparou-se para qualquer coisa que viesse a acontecer, destravando a arma para que as balas pudesse atingi-lo de acordo com sua futura aproximação.

Informações:

♣ Nome: Allerie Böhr-Wolfenbüttel;
♠ Idade: 22 anos;
♦ Nível: 3;
♥ Espécie: Meta-Humana;
♣ Especialização: Velocista;
♠ Atributos: — Força  — 12
                 — Inteligência — 12
                 — Resistência — 14
                 — Velocidade — 18
                 — Vigor — 14
                 — Carisma — 10

♦ Poderes: Fora presenteada com a herança de uma força soberba, tornando-se capaz de utilizar diversos instrumentos ao seu favor como explosivos, armas de fogo, marretas e até mesmo tacos de baseball. A agilidade é um de seus dons mais invejáveis, tornando-a uma perfeita fugitiva e mestre em acrobacias e ginásticas como um todo.

Capaz de estabelecer um duelo, seja ele de qualquer espécie, com qualquer tipo de ser. Suas habilidades com lutas e golpes são notáveis e clamam por atenção. Não tendo apenas um corpo ágil, flexível e eficiente, a descente herdou de sua ancestral a gloriosa inteligência e a imprevisibilidade em tudo aquilo que faz. Jamais espere que Allerie faça algo comum, ou pensado, afinal, suas atitudes são geradas por cada momento e por sua imaginação caótica e fértil.

Imune à maioria das toxinas, como sua progenitora. Grande parte dos venenos e gases não tem efeito algum em seu organismo. Utiliza a sua beleza ao seu favor, e é uma ótima atriz, podendo facilmente enganar a qualquer um por sua fisionomia angelical que esconde algo totalmente oposto por dentro. Além do que fora descrito anteriormente, possuí uma incrível habilidade de entender a mente de seres de qualquer tipo de espécie, principalmente as dos humanos, graças ao curso de psicologia e seu fascínio pela psicanálise.

Dados:

♣ Dado 1: Efeito da Granada;
♦ Dado 2: Efeito da bomba sob pressão;
♥ Dado 3: Armar-se contra o inumano (Defesa).

_________________


I'M FUCKED UP. I'M BLACK AND BLUE. I'M BUILT FOR IT, ALL THE ABUSE. I GOT SECRETS THAT NOBODY KNOWS. I'M GOOD ON, THAT PUSSY SHIT. I DON'T WANT, WHAT I CAN GET. I WANT SOMEONE WITH SECRETS.

met-moi dans votre bouche.
avatar
VILÕES
22

Atrás de você.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OFICIAL, Wreak Havoc

Mensagem por Adam Warlock em Qui Set 22, 2016 10:56 pm

O membro 'Allerie Böhr-Wolfenbüttel' realizou a seguinte ação: Lançar Dados


#1 'Ação' : 10

--------------------------------

#2 'Ação' : 7

--------------------------------

#3 'Ação' : 10
avatar
ENTIDADES
2016

Vácuo do espaço-tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OFICIAL, Wreak Havoc

Mensagem por Arch Howlett Forchhammer em Sex Set 23, 2016 1:34 am

wreak havoc
They call me a menace
A expressão da feição da fisionomia humana foi contraída com a retração dos músculos próximos a região, o que permitiu um semblante irado com o que lhe era bradado. Insultar a sua falecida progenitora era algo que inadmissível. — Espero que mamãe tenha deixado você todo assado, tio. — Porém, realizou a zoeira com o timbre adornado por escárnio do loiro, este que deu de ombros para o feito. Não pôde conter a necessidade de soltar uma brusca e enaltecida risada com o comentário sobre a pelagem de seus testículos. Os dedos se conduziram até os flancos dos olhos enegrecidos, removendo o mesmo enquanto guardava-o em seu bolso. — Velho, tua mãe sugou tanto as minhas bolas que só deixou os fiapos que você diz que tenho. E o meu pau ela deixou pra ti... — Friccionou as dentárias no lábio inferior do próprio, abafando a exposição de gases que esvaziam de si com a ação de rir.

— Dá uma sugada na minha rola, Sebastian. — Efetivou o prosseguimento da dissertação de outrora, levando o palmo de encontro à intimidade e chacoalhando ali levemente para não machucar. Então, largou esse seu lado descontraído para retornar a voltar face de frieza, além de seriedade. Sugou o químico do charuto, tragando-o calmamente, assim, a saborear o gosto e textura sem presença do fumo, do qual amarelava seus dentes antes de marfim. Por imediata prestação de atenção com sentido auditivo, ele analisava tudo o que lhe era digerido, assentindo algumas coisas e outras não. — Gotham desde sempre teve cheiro de podridão e merda, já nem é coisa que me surpreenda ou outra pessoa que já morou aqui.

— Tô com o cu na mão desde que cheguei aqui, mó sensação que vai rolar alguma merda. E daqui a pouco ainda. — Tirou uma garrafa de cerveja de sabe-se lá onde, e levou de encontro o bico vidrado ao bico labial. Praticamente empurrou o líquido alcoólico para o seu lado interno da sua estrutura física, degustando o álcool a correr contra as paredes do esôfago até se misturar o líquido residente no estômago. Não demorou muitos minutos para que o diálogo fosse interrompido por uma “explosão sônica”, tal como o colidir contra o solo, o que ocasionou numa subinte cortina de poeira. — Que porra é aquela? — Questionou, viabilizando a forma de alta estatura da criatura responsável por tais acontecimentos. — Eu falei, velho. Ia rolar merda nessa caralha. — Não conseguiu complementar a frase por causa da fala robótica de Wreak Havoc, a obra de arte do Prefeito James Gordon.

— Vamô botar pra foder esse porrudo, tiozão. — Em meio a isso, a sua fisionomia era envolta por uma espécie de energia solar, ou astral. Na realidade, uma armadura composta puramente por energia cósmica. As solas dos membros inferiores se desencontraram do solo, ficando suspensos obviamente na atmosfera. Pegou distância vertical dos demais ali presentes, dos quais também pretendiam confrontar o inimigo. Expôs parte da intensidade em um algo com formato semelhante a espada. Rasgou o oxigênio enquanto exercia o swing com a mesma, aplicando um corte horizontal com o intuito de partir ao meio o outro. Seguidamente, não obstante e a pouco intervalo de tempo, disparou uma rajada telecinética de gravidade massiva a fim de destroçar aquilo.  

Esse é o meu jeito de viver:
1.1. Espécie: Meta-Humano
1.2. Nível: 7

2.1. Poder: Absorção e Manipulação de Energia Cósmica
2.2. Sub-Poder: Percepção

3.1. Força: 18
3.2. Inteligência: 16
3.3. Resistência: 15
3.4. Velocidade: 25
3.5. Vigor: 15
3.6. Carisma: 11

Dados:

1. Partir a criatura ao meio com uma espada de energia cósmica;
2. Impulso gravitacional.
vitu



_________________


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OFICIAL, Wreak Havoc

Mensagem por Adam Warlock em Sex Set 23, 2016 1:34 am

O membro 'Íkaros Steinkovich Brahms' realizou a seguinte ação: Lançar Dados


#1 'Ação' : 7

--------------------------------

#2 'Ação' : 7
avatar
ENTIDADES
2016

Vácuo do espaço-tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OFICIAL, Wreak Havoc

Mensagem por Graziano P. "Al" Capone em Sex Set 23, 2016 5:06 pm



Chill vibes
A face esnobe que Grazza ostentava não resistiu muito tempo, logo transformando-se num sorriso completo, estendido de orelha a orelha, e que tinha como principal motivo a aparência divertida da ruiva que o abordara — as unhas coloridas e os fios de cabelo sustentavam tal parecer — seria ela uma nova espécie de palhaça ou animadora de torcida?

Talvez.

Ainda que intrigado, optou por desviar sua atenção para o cigarro que continha entre os lábios, tragando-o com força, não deixaria que a outra notasse seu vasto interesse nela, pelo menos não num primeiro instante. A fumaça nebulosa expelida pela boca semi aberta logo encobriu completamente o campo de visão do italiano, que surpreendido foi pelo toque alheio na lateral do seu abdômen, arqueando levemente uma das sobrancelhas, instintivamente também trazendo a jovem para perto através do antebraço, que foi fixado com rigidez em sua cintura delgada.

— Esses dólares agora são meus, sweetie. — limitou-se a sussurrar enquanto inclinava o pescoço para perpassar seus lábios em uma das orelhas da outra pós ter seus bolsos preenchidos, a pose de bad boy lhe caía bem, convenhamos...

Sorridente, ele apenas aproveitou-se e agradeceu a Deus pela visão parcial do "paraíso" que obtivera quando a menor pôs-se a mexer na lingerie desajeitada com uma expressão provocante, como se estivesse gostando daquilo — e ela estava —. — É claro que não estava cabendo, olha só pra isso. — pensou alto, indubitavelmente salientando uma das qualidades alheia, também emitindo uma risada baixa, tornando a tragar. — Relaxa, se os tiras vierem atrás de mim, não vai ser por uma meia dúzia de doláres, baixinha. — ousou provocar a ruiva enfasando o apelido pejorativo que lhe dera.

— Meu nome? Graziano Alphonsus Capone, mas pode me chamar só de Grazza ou "Meu Amor", se preferir. — encerrou a série de respostas em tom malicioso, simultaneamente soltando uma piscadela, que, junto com a sua pose de galã formavam a expressão sexy perfeita.

De repente, tudo parou.

A música desapareceu, os fogos de artifícios explodindo sumiram e um telão contendo a imagem do ilustre prefeito de Gottham foi revelado, onde, como de praxe, um blablabla começou. — Logo agora, Jimmy, seu puto?! — reclamou franzindo o cenho, visivelmente incomodado. — Eu e você na minha cama, o que acha? — sussurrou para a menor trazendo o seu tronco para perto, não contendo um novo sorriso ao receber um sim.

Enquanto a garota se incumbia da árdua tarefa de chamar um táxi, o ítalo-americano aproveitou para prestar atenção nas palavras proferidas por Gordon — ainda que alguns dos atributos da ruiva o faziam desviar o foco de vez em quando — aparentemente ele balbuciava algo sobre o mal reinar e seres intergalácticos agindo na cidade, estaria referindo-se a garota com quem Grazza encontrava-se? Porque ela parecia ser de outro planeta...

Comentários à parte, ao fim do falatório entediante, onde o prefeito também divulgou outras informações importantes, o projeto Wreak Havoc de patrulheiros foi iniciado, sendo a princípio algo positivo, visando o bem comum, mas que logo tornou-se negativo quando, repentinamente, um dos soldados pousou ali no parque, e murmurou apenas uma frase "Alvo localizados".

O pânico entre os civis foi geral, correria, gritaria e voilá, confusão armada!

"Acho que vou mandar ele chupar meu pinto" pensou Capone exibindo um semblante indiferente. Apenas fachada. Mesmo que quisesse ir embora e tacar o 'foda-se' naquilo, o mutante não conseguia fazê-lo, pois possuía um espírito natural de herói, proveniente do pai trabalhador; portanto, preparou-se para agir.

Num primeiro instante, usou seu dom de controlar o medo para diminuir consideravelmente o pavor dos outros habitantes e encerrar o caos instalado, permitindo um combate mais organizado. Em seguida, tratou de transformar-se numa abelha pequenina para assim invadir o interior do inimigo através de um dos poros nasais. Uma vez lá dentro, assumiu a forma de um rinoceronte, explodindo o soldado e vendo-se livre novamente. Para se defender, valeu-se mais uma vez de seu transformismo animal, adotando a fisionomia de um falcão peregrino, instantaneamente alçando voo caso algum ataque lhe seja direcionado.

Rivelando...Graziano Capone!:


• Espécie: Meta-humano
• Nível: 3

Poderes
♦ Transformismo Animal
♦ Controle do Medo

Atributos

▲ Inteligência: 10
▲ Força: 10
▲ Vigor: 10
▲ Resistência: 10
▲ Velocidade: 14
▲ Carisma: 7

Dale Dados:


0.1 - Diminuir o medo da população e assim evacuar mais rapidamente o parque.

0.2 - Transformar-se numa abelha e invadir o interior do Wreak Havoc + Assumir a forma de um rinoceronte, assim explodindo o corpo do oponente.

0.3 - Adotar a fisionomia de um falcão, voando para evitar qualquer ataque. (Defesa)



229 words
These are the days, we've been waiting for... Shirt: Clica  


_________________


Captain Deadpool! No, just Deadpool.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OFICIAL, Wreak Havoc

Mensagem por Adam Warlock em Sex Set 23, 2016 5:06 pm

O membro 'Graziano P. "Al" Capone' realizou a seguinte ação: Lançar Dados


#1 'Ação' : 6

--------------------------------

#2 'Ação' : 5

--------------------------------

#3 'Ação' : 2
avatar
ENTIDADES
2016

Vácuo do espaço-tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OFICIAL, Wreak Havoc

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum