WALKER, Wess DeBord

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

WALKER, Wess DeBord

Mensagem por Fênix em Qua Out 05, 2016 4:41 pm

U can't wake up, this isn't a dream.
Originado da transformação, Wesley Walker DeBord foi a nomenclatura dada por aqueles que o conceberam, porém, aos olhos da sociedade corrupta é conhecido como No Pain. Natural da França. Tende a ser confundido com Andres Carranza. A seleção natural mostrou-o ser dessemelhante em vista aos terceiros, um Meta-Humano. O registro da sua data de nascimento é anotada como em trinta de Agosto de mil novecentos e noventa e seis, ou seja, tem as solas dos pés tocadas ao solo da Terra há vinte anos. O seu conceito moral de bem x mal o caracterizou como um neutral evil, o que permitiu se transformar em um Injustice.

* Como descendente da evolução, a sua habilidade primária é a capacidade de Controlar Sensibilidade, usando para a bel-prazer, afim de saciar a própria satisfação; entretanto, também é dono da Cura.

Invejado por sua especialização de inteligência. oito é a medida exata aplicada na Força do ser em questão; o exímio intelecto é algo reparável pela pontuação de quinze em Inteligência; seguro de si como uma parede, a escala até então de resistência é oito; tão inalcançável como o vento, imperceptível como a sombra, a velocidade vitoriosa atinge atualmente em sete; a vitalidade é definida pelo vigor, e está nivelado em doze; carisma é sinônimo de cativar as pessoas, ou subjugá-las com a lábia, e chega a dez.

"Ele é uma pessoa que me deixou intrigado. Lendo o seu histórico, pude notar que os seus feitos são admiráveis, mas quero saber mais."

O tempo é capaz de executar mudanças incríveis, tanto no ambiente quanto nas pessoas. Para Wess, o tempo agiu como um verdadeiro professor, pena que o ensinara apenas coisas erradas. Quem o conheceu na infância, projetava um incrível futuro para a criança meiga, solitária e envergonhada, um futuro que dissipou-se, assim como máscara após máscara que o francês/britânico fora deixando cair com o passar do tempo. Apenas duas pessoas conheciam o ser frio, agressivo, irônico e sarcástico com quem lidavam e estes eram Alexandrine, sua melhor amiga e que compartilhava de ideias similares a sua e sua mãe, que o pariu, não há como esconder quem você é para sua mãe, elas sempre sabe.
Por muito tempo sua mãe achou que fora sua infância e as sessões de tortura a qual era submetido que fizera isso com sua personalidade, mas não era nada daquilo, a verdade era que Wesley já tinha essa tendência adormecida dentro dele, o tempo só fizera acentuar quem ele realmente era.

O francês vivia com o pai, um cientista aposentado por invalidez, e a mãe, professora universitária. Seu pai o torturava de diversas maneiras, dia e noite. Era como se Wess fosse cobaia para algo com um propósito maior, embora o pai sempre o agredisse quando o mesmo perguntava porquê. Sua mãe sabia, mas nada fazia para impedir, e o mais estranho era que apesar dos métodos pesados de tortura, cada dia mais tornava-se menos doloroso e mais rápido livrar-se das marcas e feridas das sessões. Como criança pequena que era, ignorava o fato, mas a cada vez que sentia menos dor, ou a cada ferida que se curava rapidamente, seus pais ficavam mais furiosos e preocupados. Os pais tentavam reverter sua mutação genética. Seu pai imaginava que caso o torturasse, entenderia como funcionava aquela anomalia e a desativaria para sempre, mas na verdade ele estava deixando o jovem rapaz ainda mais forte.

Na adolescência, quando Wesley começou a frequentar o liceu, um pouco de sua personalidade futura começava a aparecer. O belo rapaz gostava de ter o holofote virado para si, gostava se ser o centro das atenções, mas sempre com o tom de meiguice e timidez, como se fosse: "Olhem para mim, mas notem que eu odeio superexposição". Wess sempre conseguiu tudo que queria passando-se de vítima, reduzindo-se a nada, sempre querendo a pena das outras pessoas. Mas esse não era sua única carta na manga. Nem sempre as pessoas acreditavam na personagem vítima, então o carismático boa pinta surgia para seduzir qualquer um que ficasse contra sua atuação. Se nenhuma das duas funcionasse, ele criava outra, outra e outra maneira. Wesley gosta de seduzir as pessoas, trazê-las para seu lado, gosta de ocultar suas motivações por trás de um risinho, uma aparência e atitude de bom moço. Mas Wess é podre, e infelizmente só vê seu lado ruim quem ele deixa (ou caso algum meta-humano possua habilidades psíquicas e mentais capaz de desmascará-lo). Odeia bondade e se alguém é bom demais, ele é capaz de destruir essa pessoa. É capaz de esmagar todos ao seu redor, e sente realmente vontade de fazer isso, mas sabe que nesse mundo tudo são relações e não excita em usar uma máscara ou duas para se dar bem com quem precisar e conseguir o quer sem muita dificuldade. Possui um autocontrole e inteligencia invejáveis. Não tem medo de pisar em quem sabe quem ele é de verdade e caso alguém tente expô-lo é preciso estar disposto a travar uma batalha psicológica, pois todos irão ficar contra você até que consiga desmascará-lo. Em suma, No Pain (como é conhecido) odeio pessoas, mas ao mesmo tempo as adora, seja para se divertir ou para arrancar e conseguir o que quer delas.

Atualmente Wess está num grupo de vilões, mas não se considera um, apenas precisa deles para conseguir o que almeja. Vive com o pai que infelizmente vive no porão de sua casa, vítima de esclerose múltipla. Wesley aprendeu a fazer seus poderes agirem nas outras pessoas e em dias de tédio, desce ao porão de sua casa para acentuar a dor de seu pai. É grato pelo sofrimento que o pai o fez sofrer na infância. Acredita que as torturas e a dor tornou sua habilidade mais forte e faz seu pai sentir dor não por prazer, não, essa é sua maneira de dizer "Muito obrigado por tudo papai, eu te amo".


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum