[RP FECHADA] It's a day that I can't stand

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[RP FECHADA] It's a day that I can't stand

Mensagem por Lauren Mitchell em Ter Out 25, 2016 1:04 pm

To be continued...
A roleplay é iniciada pelo post de Lauren Mitchell, seguindo por MELANIE ZENETTI. estando então, fechada para os demais. As noites de Central City são calmas, principalmente porque mantinham um movimento no comércio e na vida "liberta" dos jovens, mas aquela noite parecia diferente e agitada para a atlante. conteúdo é livre. atualmente as postagens estão em fase de andamento.

_________________


I'M LEAVING NO PLEADING
avatar
ANTI-HERÓIS
23

Na sua cama, baby.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA] It's a day that I can't stand

Mensagem por Lauren Mitchell em Ter Out 25, 2016 1:10 pm



The devil told me his name but he's not welcome here
killing me
Era tudo o que sentia: raiva e dor. Desde que descobriu que seus pais haviam sido mortos, há um ano e meio, havia se tornado a fúria em pessoa. Era só o que pensava. Estava começando a ser difícil lidar com a garota Mitchell, ninguém sabia o que acontecia por trás das cortinas que Lauren teimava em manter fechada, nem mesmo Melanie, a pessoa que sabia cada segredo da mulher. A única coisa que mantinha em pensamento, era fazer jus ao seu sobrenome, herdou a coragem do seu pai e essa sensação de determinação era o que a fazia acordar todos os dias.

Sua rotina se transformou, correu atrás de um por um, correu atrás de todo o grupo que fez aquilo com seus pais e a cada um que matava, sentia todo o ódio correr pelo seu sangue. Todo o processo de aniquilação se tornou extenso, durante meses foi a única coisa que sua mente martelava. Seus pesadelos com as cenas que não tinha visto eram constantes e por isso, mal dormia. Tudo em sua volta parecia desmoronar, assim como internamente a sensação era a mesma.

Todo o plano foi arquitetado, observou o filho da puta por dias acompanhando a rotina dele no seu apartamento em Central City, até que finalmente o dia certo chegou. Atrás da janela enorme coberta por cortinas, esperou a puta que ele tinha comido aquela noite sair e em passos quietos adentrou no apartamento, logo depois adentrando no quarto do mesmo onde o observou ajeitar as calças. Estava com uma arma apontada para ele. O homem a atacou, ou tentou, mas a garota foi mais forte e ágil antes que ele pudesse a acertar com um soco, desferiu um chute em seu estômago conseguindo fazê-lo cair de joelhos no chão e o rodeou por alguns segundos até dar uma chave de braço em seu pescoço; guardou a arma em sua cintura e pegou o canivete que sempre andava consigo, fazendo um corte de uma maçã até a outra.

[...]

Lauren nunca havia sentido tanta raiva como aquele momento, seus pulsos chegavam a latejar de dor numa intensidade jamais vista antes. Por alguns segundos, parou de socar o homem, era aquela criatura que torturou sua família por dias e depois os matou. Balançou o pulso numa tentativa de aliviar a dor quando o ódio lhe tomou de novo e voltou a socá-lo. - Você vai morrer, filho da puta. - murmurou, com o maxilar trincado. O apartamento do homem totalmente revirado, o sangue do maldito em todos os cantos da casa, tudo estava apagado, desligado. Não conseguia descrever o prazer que sentia.



_________________


I'M LEAVING NO PLEADING
avatar
ANTI-HERÓIS
23

Na sua cama, baby.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA] It's a day that I can't stand

Mensagem por Melanie Stark em Qui Out 27, 2016 10:47 pm

Control
Geralmente, não sou de me prender às pessoas, gosto de fazer o bem da forma que for possível, adoro quando consigo salvar alguém sem outro ser vivo morrer no processo (apesar de que, também amo punir os bandidos que merecem, fica a dica), mas não me imagino sendo o tipo de anjo da guarda de alguém, sabe? Cuidando permanentemente de uma só pessoa, impedindo que ela se machuque ou seja magoada... por isso eu acho que seria uma péssima mãe, e é por esse mesmo motivo também que eu não tenho nenhuma ajudante, como outros heróis por aí. Sério, eu não nasci para ser babá, pois acredito que as pessoas devam saber se cuidar sozinhas, entende?

Mas, é claro, apesar de tudo isso, você sabe que para tudo na vida há uma exceção, certo? Você pode ser igualzinha à mim e não gostar de se prender em qualquer pessoa também, mas com certeza a vida um dia irá colocar alguém no seu caminho que irá te fazer rever esse conceito, ou ao menos parcialmente, como aconteceu comigo ao encontrar com Lauren pelas estradas da vida.

Nem vou parar aqui para explicar como é que nos conhecemos e como é que começamos à nos envolver, pois isso é assunto para outro dia, mas devo dizer que eu gosto de dividir as coisas com ela e também de saber de seus podres, e funcionamos bem por causa disso. O legal é que, nenhuma das duas é uma santa, então não esperamos o melhor uma da outra, então os erros acabam se tornando irrelevantes, sabe? Por isso funciona contarmos tudo uma para a outra, mas... bem, como eu disse antes, há uma exceção para tudo, e eu não imaginava que chegaria o dia em que usaria isso como referência para nosso relacionamento, porém...

Bem, começou com suspeitas apenas, de ela estar fazendo algo de diferente ou mais errado que o comum, mas quando estas se fortaleceram eu não resisti e acabei seguindo-a logo, pois percebi que aos poucos ela estava mudada, ficada em algo que eu desconhecia, quase obcecada... E eu sei que não sou alguém para apontar qualquer erro dos outros, mas... poxa, eu gosto dela! Como não ao menos tentar cuidar dela?

Enfim, foi por isso que quebrei uma das minhas poucas regras e a segui hoje, usando até dos satélites do governo para confirmar sua localização em certas ocasiões, pois gostaria de ficar bem longe para que ela não me notasse, mas também não podia perdê-la de vista. Acabou que isso aconteceu hoje, por algumas horas, e quando eu a encontrei novamente era tarde já, ela estava espancando um homem por um motivo que eu desconhecia. De toda a forma, vê-la fazendo aquilo (assim como outros assassinatos que eu a espiei fazer, mas que ela desconversava/ocultava de mim quando eu perguntava) me fez logo querer ajudá-la, pois de um jeito ou de outro, eu queria saber o que estava acontecendo, por isso, assim que tive a chance, cheguei de rapel no andar do prédio em que ela se encontrava, me sentando na janela de forma discreta, imperceptível até que eu abri minha boca.

- Então, é isso que você anda fazendo sem me contar? -pergunto, curiosa, e balançando as minhas pernas ali, sentada na janela, com meus pés para dentro do apartamento e balançando-os enquanto falava com ela- O que é isso Lauren? Por que está fazendo isso com ele? Vai mesmo matar ele?

tag: Lauren | roupas: aqui

OFF: Aeee, primeiro post com Lauren <3


<3
avatar
HERÓIS
59

Arredores de New York

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA] It's a day that I can't stand

Mensagem por Lauren Mitchell em Sex Out 28, 2016 5:38 pm



The devil told me his name but he's not welcome here
killing me
O maldito segurou nos pulsos dela como se tentasse forcá-la a parar, mas já estava fraco demais pra isso. O sangue do homem pregando em suas mãos misturando-se ao sangue dos machucados de Lauren, enquanto continuava a socar, sentia algumas gotas de sangue bater em seu rosto e escorrer, mordeu seu lábio até perceber o homem afrouxar o aperto em seus pulsos, seus braços caindo um de cada lado do corpo. Parou, respirando fundo e fechando os olhos.

A morena sentiu uma presença atrás de si, como se alguém estivesse a observando da janela, mas não se importou. Saiu de cima do corpo enquanto ouviu pela primeira vez uma voz. Uma voz mais do que conhecida por ela, a dona da voz era seu porto seguro e por todo o tempo que manteve aquele plano apenas para si, sentia um nó na garganta por não contar à ela. - Então, é isso que você anda fazendo sem me contar? Seu corpo travou.

Abriu e fechou a boca diversas vezes na tentativa de se explicar. - O que é isso Lauren? Por que está fazendo isso com ele? Vai mesmo matar ele? Sabia que não devia explicação alguma, mas nunca havia escondido nada a Melanie porque era ela quem sempre estava do seu lado e, naquele momento, a dona dos seus olhos azuis preferidos estar ali e “desmascarar” o que vinha fazendo há tempos, a fazia se sentir a pior pessoa do mundo. Não era algo absurdo, era o trabalho de Lauren, mas era algo pessoal dessa vez e preferia manter quem mais se importava fora disso. Mesmo tendo em mente a teimosia de Mel em querer cuidar da morena, não imaginou que aquela cena estaria acontecendo.

- Melanie… Murmurou, virando-se devagar. Céus, sua cabeça estava uma completa bagunça assim como externamente ela também estava. Passou o braço no rosto, sentindo o tecido de algodão limpar o sangue do homem que estava secando. - O que você está fazendo aqui? Encarou o rosto com quem sempre sonhava, friamente. - Alguém te seguiu? Alguém sabe que você está aqui? Tentou virar o jogo, como sempre fazia fingindo que não havia ouvido a sua última pergunta como se intimasse Lauren. Não expressava emoção alguma, tanto expressivamente quanto verbalmente. Parecia não conseguir. Continuou intacta no mesmo lugar, sabia que estava completamente suja e por esse motivo recusava-se se aproximar de Mel.



_________________


I'M LEAVING NO PLEADING
avatar
ANTI-HERÓIS
23

Na sua cama, baby.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA] It's a day that I can't stand

Mensagem por Melanie Stark em Sab Out 29, 2016 11:13 pm

Control
Eu havia chegado de forma discreta no lugar, mas imaginava que, talvez, Lauren estivesse de alguma forma pronta para uma surpresa vinda da janela ou coisa do tipo, mas realmente não tinha a intenção de ficar despercebida ali, só queria mesmo fazer uma surpresa para uma das mulheres da minha vida, que parecia estar fugindo do seu normal ultimamente. Claro que eu sei quem ela é, e que não é uma pessoa boa, mas eu também não sou flor que se cheire, então entendo bem desse lado perigoso que há nela, mas... olha, é como eu te contei, ela não é de guardar segredos de mim, mesmo os mais podres, por isso eu digo que há mesmo algo de estranho nisso.

Suspeitava disso desde o início, mas assim que entrei pela janela e a observei, não fiquei muito chocada. Digo, eu já sabia que ela era capaz de fazer até mais do que isso com alguém, e já vi também coisa demais pra me surpreender fácil, mas... fiquei surpresa apenas por não entender por que é que aquilo estava acontecendo. De verdade, não me lembrava de nenhuma vez em que Lauren reclamou de alguém, ou de alguma organização que poderia estar lhe incomodando, ou eu já teria feito algo por ela, então... o que mais me inquietou ali foi a curiosidade, então não resisti em falar com ela pouco depois de entrar pela janela, acabando logo com o mistério para saber o que é que ela não tinha me contado.

É, eu adoro ter segredos, mas detesto quando eles existem entre quem nós... você sabe... sentimos algo...

De qualquer forma, imediatamente eu vi que ela não parecia ter um bom motivo para fazer o que estava fazendo há dias, e digo isso pela forma com a qual eu vi que ela congelou logo que ouviu a minha voz. Sabe, já vi outras pessoas fazerem isso, e normalmente isso acontece quando elas estão querendo conseguir tempo para se explicar, ou no mínimo, inventar alguma coisa. Claro, isso só ficou mais óbvio quando ela abriu a boca e fechou logo em seguida, ao tentar dizer algo, mas sem conseguir ir em frente... é, há poucos momentos em que eu odeio estar certa, mas não tinha como ser mais óbvia...

Sabe, eu até fiquei um pouco triste quando continuei a olhá-la, em ver que ela ainda tentava pensar em uma forma de contornar aquele problema, provavelmente sem me contar a verdade... Mas tudo bem, eu tinha que dar uma chance à ela, certo? Afinal de contas... eu não leio mentes! Então é, eu planejei ficar quietinha e esperar ela falar alguma coisa após as minhas perguntas, dando tempo para ela pensar BEM no que iria dizer.

Mas... infelizmente ela não usou bem esse tempo...

Assim que voltou à falar, ficou sem jeito por ter te pego toda suja de sangue, mas foi apenas por isso mesmo que ela aparentou ter ficado desconcertada, mas logo se resolveu ao limpar seu próprio rosto, enquanto se virava para mim, começando a me responder- O que? Eu to aqui espionando alguém com quem me importo, pois só assim para eu saber de... sei lá o que está acontecendo. -disse, deixando meu capacete (da armadura) no chão, enquanto apontava para o homem espancado ao fim da frase- Não Lauren, ninguém me seguiu... tá? Eu sou melhor em discrição do que a melhor da Liga dos Assassinos, só me percebe quem eu quero! Posso garantir que não fui seguida. -a expliquei, quando ela pareceu preocupada com o assunto. E claro, ignorando o fato de que ela estava inexpressiva, pois imaginava que era só uma forma de tentar me intimidar.

- Ei, espera aí! -digo, levantando a mão antes que ela pudesse falar mais alguma coisa, interrompendo-a com o sinal- Nem vem, você não vai fugir do assunto! -resumi, sendo direta e me aproximando dela à passos lentos, olhando nos seus olhos, sem qualquer raiva, apenas... chateada- O que está acontecendo? Devo me preocupar em você estar espancando esse homem, ou ajudá-la? -pergunto, levantando a hipótese. Até por que, se ele merecer, não teria nada contra, de qualquer forma, a Liga nem sabe que estou aqui- O que ele fez? E aquelas outras coisas que você guardou em segredo de mim nos últimos dias, o que foi aquilo? -é, eu mostrei que a espionava à uns dias, e queria explicação sobre tudo aquilo também.

tag: Lauren | roupas: aqui

OFF: Ai o clima ta tenso! *-*


<3
avatar
HERÓIS
59

Arredores de New York

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA] It's a day that I can't stand

Mensagem por Lauren Mitchell em Dom Out 30, 2016 6:59 pm



The devil told me his name but he's not welcome here
killing me
Lauren passou a mão em seus cabelos jogando-os pra trás assim que percebeu Melanie se aproximar, mas não deixou de perder contato com os olhos azuis da mulher. Por alguns minutos pensou ter virado o jogo ao seu favor, mas a pessoa à sua frente já a conhecia o suficiente pra saber o que estava fazendo naquele momento, então finalmente se sentiu contra as paredes e sem saída novamente. - Não Lauren, ninguém me seguiu... tá? Eu sou melhor em discrição do que a melhor da Liga dos Assassinos, só me percebe quem eu quero! Posso garantir que não fui seguida.  Sorriu de canto, como se estivesse agradecendo por isso. - Fico feliz então. Disse seca. Abriu o zíper da jaqueta preta de couro e a retirou de seu corpo, o sangue ainda estava pingando da sua roupa e não queria deixar nenhum vestígio seu ali, por isso, foi até a cozinha e pegou um saco preto colocando-a lá dentro, enquanto a ouvia. - Ei, espera aí! Opa, acho que alguém finalmente se tocou o que estava acontecendo. Riu sozinha ironicamente.

- O que está acontecendo? Devo me preocupar em você estar espancando esse homem, ou ajudá-la? A morena de olhos verdes nunca precisaria da ajuda de alguém pra fazer alguma justiça. Que ironia. Lauren fazendo justiça pela primeira vez na vida. Ou não, bom, na sua cabeça ao menos parecia que estava fazendo algo. - Me ajudar? Sabe muito bem que sei me virar sozinha. Respondeu grosseira voltando à sala, já estava ficando nervosa e isso não era um bom sinal. - Já sou grandinha demais pra isso. Não saberia como se explicar, parecia perdida dentro de si e de todas as suas confusões.

Olhou pro homem no chão e o encarando-o, parecia encontrar todas as respostas dos últimos tempos. Não se importava em vê-lo ali caído mas precisava apagá-lo ou teria uma legião atrás de si. - O que ele fez? E aquelas outras coisas que você guardou em segredo de mim nos últimos dias, o que foi aquilo? Bufou, Zenetti parecia tanto querer cuidar de Lauren que a mesma se sentia sufocada, ao todo não era ruim, mas a impressão que tinha era de um recém-nascido precisando de cuidados. Deixou o saco com a sua jaqueta cair no chão e sentou no sofá que estava próximo dali. Nem sempre precisava dar satisfação a ela, mas tudo o que sentia naquela hora era a obrigação de abrir o jogo.

- Quer mesmo saber? Bom, esse filho da puta que agora parece estar morto, mas só está inconsciente, matou meus pais há algum tempo. Respirou fundo e virou o rosto, fechando os olhos fortemente. Engoliu seco, não queria chorar na frente da pessoa que mais amava. Aquela dor era só sua e não imaginava que dizer aquilo em voz alta doeria tanto. - Eu não o matei, porque não quero os filhos dele com o mesmo sentimento que o meu, mas deveria. Cuspiu tudo aquilo enquanto olhava o corpo estirado. Naquele momento, até pareceu que a morena ainda tinha algum resquício de humanidade no peito.

Respirou fundo mais uma vez e tomou coragem pra olhar pra Melanie que demonstrava estar chocada. - Eu fui atrás de um em um até chegar nele, matei todos, estraguei toda a sua ordem e o deixei vivo só pra perceber que vai estar sozinho quando sair do hospital. Trincou o maxilar a esperando dizer algo, mexeu novamente seu cabelo que já estava grande o suficiente pra cair em seu rosto, jogando-o novamente para trás.



_________________


I'M LEAVING NO PLEADING
avatar
ANTI-HERÓIS
23

Na sua cama, baby.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA] It's a day that I can't stand

Mensagem por Melanie Stark em Ter Nov 01, 2016 1:06 am

Control
O que acontece quando você encurrala um animal? Sabe, quando realmente o deixa contra a parede, sem opções para fugir? Então, se você sabe essa resposta já, nem preciso dizer como é que isso se encaixa perfeitamente com o que acabou de acontecer nessa minha convers com Lauren, certo? Mas, para você que não entendeu, vou resumir e dizer que ela fez o mesmo que todo animal faz quando está encurralado, e parte para a defensiva, sendo apenas grosseira e seca agora, ao falar comigo.

Sorte que a conheço, portanto eu não me alterei com relação à isso, encarando mais como sua forma de ser mesmo, quase como se defendesse de mim. Tudo bem, só continuei com minhas perguntas, pressionando-a um pouco para obter as respostas que eu precisava, só para ter certeza de que ela não estava em apuros...

Ela inicialmente rebateu a minha preocupação de forma grosseira, dizendo que não precisava de mim, e logo depois apenas me ignorou, colocando uma peça de roupa sua em um saco enquanto eu falava, se livrando das provas de sua presença ali e... bom, talvez estivesse também exercitando sua paciência comigo, pois eu pude perceber em seu olhar de raiva que, querendo ou não, ela parecia mesmo muito zangada por eu pressionar tanto. Não gostava de levá-la até o limite assim, mas... olha, até que foi bom viu? Pois ela logo desistiu de se esquivar de mim, se sentou em um sofá e começou à falar.

Me sentei logo ao seu lado e fiquei surpresa com tudo o que me dissera. Desde o fato de que aquele homem matara seus pais, até o fato de que ela estava mantendo-o vivo só por causa de sua preocupação com as crianças desse mesmo sujeito! Foi bom lembrar-me desse lado dela, tanto é que eu não me segurei também, e logo que ela terminou eu falei- Uau! Se fosse minha ''eu'' de antigamente falando com você agora, acho que até daria a dica de matar a família dele, para ele sentir como é perder alguém importante para ele... -e então olho para o sujeito no chão, cruzando as pernas enquanto falo, me recuperando agora da surpresa nas palavras de Lauren- Mas você ainda pensou neles e não foi longe, mesmo que ele... -não consegui dizer o que ele tinha feito, pois machucaria minha amada, então pulei essa parte- ...me sinto orgulhosa de você, sabia Lauren? -digo, com um sorriso discreto enquanto voltava à olhar para os olhos verdes da morena, fitando-a com meus olhos azuis com um certo brilho ao fazer isso.

- Se quiser torturá-lo um pouco mais, eu não serei contra, ok? Sei como é quando algo se torna pessoal... -disse, respirando profundamente e de forma triste, por lembrar como eram as coisas comigo quando se tornavam pessoais, antigamente- Não quer queimá-lo mesmo que um pouco? Sabe, dependendo do grau da queimadura ele nem vai morrer, mas vai sentir a dor pelo resto da vida. -indico, imaginando que aquele fim que ela estava dando para ele ainda era muito... leve, de acordo com o que ele fez com minha amada. O que? Eu não sou flor que se cheire, você sabe disso e Lauren também, então nem vem ficar chocado, ok?

- Não guarda mais segredos de mim, tá? -pedi, olhando para ela com cuidado, analisando enquanto ela continuava a fazer as suas... coisas. Eu não iria impedi-la, pois não seria justo com ela. E como ela não parecia querer que eu a ajudasse também, só me restava continuar ali, sentada de pernas cruzadas enquanto tentava dialogar com ela- Ou tem mais algo que você não esteja contando? Algo que eu não aprovaria... -pergunto, mais em tom irônico e cheia de humor, mas ainda assim, é melhor prevenir e perguntar mesmo, do que ser surpreendida depois...

Afinal, ela escondeu tudo isso de mim por algum motivo, mas qual seria?

tag: Lauren | roupas: aqui

OFF: É, as duas não prestam! Lindas <33


<3
avatar
HERÓIS
59

Arredores de New York

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA] It's a day that I can't stand

Mensagem por Lauren Mitchell em Qua Nov 02, 2016 10:49 pm



The devil told me his name but he's not welcome here
killing me
Lauren sentiu o sofá afundar ao seu lado, observando e desviando o olhar de Melanie e mirando fixamente na janela, observando toda a vista possível da famosa Central City. Quando cuspiu toda a verdade à Melanie, sentiu um peso enorme ser tirado das costas e se perguntou porquê não contou antes a ela. Pra que passar por aquele sofrimento totalmente sozinha, se podia sim ter apoio. - ...me sinto orgulhosa de você, sabia Lauren? Havia ouvido todo o resto, mas aquilo a fez automaticamente virar para a mulher dos olhos azuis intensamente. Tentou muito não abrir um sorriso de orelha a orelha, o mesmo sentimento quando tirou sua primeira nota dez e ouviu a mesma coisa do seus pais. - Sabe, acho que depois que te conheci algum senso de justiça real eu aprendi. Se permitiu sorrir verdadeiramente.

- Se quiser torturá-lo um pouco mais, eu não serei contra, ok? Sei como é quando algo se torna pessoal...
Não poderia. Mesmo que quisesse, algo a impedia de fazer aquilo. Seu subconsciente dizia que já tinha feito o suficiente, só queria se retirar dali, abraçar a mulher da sua vida e chorar feito bebê por toda a dor que sentiu nesses meses o resto da noite. Olhou seu relógio preto discreto no pulso, as horas passaram tão rápido que nem percebeu que a madrugada já havia começado.

Pegou seu celular, relembrando do dia em que recebeu o vídeo dos pais torturados, já com os corpos sem vida e estirados no chão. Ainda gravaria um daquele homem e enviaria à sua mulher antes de ir embora, sua conversa com Melanie não havia acabado. Ainda. - Acho que não preciso fazer mais nada. A única coisa que eu preciso, agora, é de uma semana sem pensar em nada. Desabafou, se aproximando um pouco mais de Melanie. Sentia-se exausta, totalmente cansada psicologicamente e fisicamente, mas não precisava demonstrar isso já era visível em seu olhar.

Passou suas mãos no cabelo de Mel colocando algumas mechas que caíam sobre seu rosto atrás da sua orelha, deixando a mão ali, acariciando-a. - Não guarda mais segredos de mim, tá? Franziu o nariz. Do que ela estava falando? Não tinha mais nada pra contar. O que precisava fazer, estava feito e seus segredos agora estavam totalmente esclarecidos àquela mulher. - Ou tem mais algo que você não esteja contando? Algo que eu não aprovaria... Riu abaixando a cabeça, não acreditava no que estava ouvindo. Suspirou voltando o olhar a Melanie. - Meu amor, meus segredos com você acabaram hoje. Agora. Não se preocupe mais comigo. Disse totalmente confiante e talvez um pouco irônica, estava descrente que Zenetti deixaria de se importar com ela algum dia, mas foi da boca pra fora. Selou os seus lábios com os dela tentando passar um pouco de confiança à ela naquele pequeno gesto.

Céus, se tinha alguém que poderia fazer Lauren sair de si e voltar à consciência em segundos, era Melanie. Seu porto seguro e a linha tênue entre loucura e sanidade.



_________________


I'M LEAVING NO PLEADING
avatar
ANTI-HERÓIS
23

Na sua cama, baby.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA] It's a day that I can't stand

Mensagem por Melanie Stark em Seg Nov 07, 2016 1:54 am

Control
Pode ser muito infantil ou talvez até mesmo um tanto ridículo de se pensar, mas quando eu penso em alguém se vingando de algo ou alguma coisa que lhe fez mal em algum outro momento, me vem à cabeça cenas grotescas de corpos mutilados, famílias destruídas e até mesmo, assassinos e enlouquecidos ou perdidos em terminar sua ''missão'' que eles tanto chamam de sagrada... Agora, você pode entender por que é que eu fiquei preocupada com Lauren? Claro, eu não tinha como saber desde o início do que é que se tratavam essas saídas dela e o que acontecia por onde ela passava, mas... nem gosto de pensar no que seria se ela estivesse se transformando assim, mas eu vi tenta gente fazendo coisas terríveis e usando coisas tão idiotas como justificativa, que eu realmente temia que algo tivesse acontecido com ela que eu não sabia...

Toda essa minha suspeita se manteve até poucos momentos depois de eu surpreendê-la ao atacar ferozmente aquele último homem de sua trilha de corpos dos últimos dias, mas pela primeira vez eu adorei mesmo estar errada!

Felizmente, toda essa minha preocupação sumiu logo quando a ouvi dizer o quanto havia aprendido comigo desde que me conheceu. Sabe, até que eu podia me achar um pouquinho se eu quisesse, por ensinar algo novo à alguém incrível como ela, mas fiquei é sem graça ao perceber o carinho com o qual ela falava aquilo. Sério, eu tive que fazer força para não ficar até vermelha com aquele raro sorriso verdadeiro que havia estampado o seu rosto de repente, o que pode até soar como algo besta para algumas pessoas, mas... olha, conhecendo-a tão bem quanto eu conheço, e sabendo de ao menos um pouco de seu histórico social, com certeza dou valor à cada demonstração de sentimentos de Lauren. Por isso fiquei toda boba com essas reações simples dela.

Mas, sabe que, fiquei ainda mais feliz ao vê-la pensar bem com minha proposta de continuar com a tortura do meu jeito? Eu mesma não sei se teria me segurado tão bem quanto ela, se estivesse em seu lugar talvez eu nem tivesse pensado muito ao receber uma proposta parecida dela, mas fiquei ainda mais orgulhosa ao vê-la negar outra vez em continuar. Abri um sorriso verdadeiro para ela mais uma vez, enquanto a via se aproximar outra vez de mim- Uma semana de folga... eu acho que seria bem vinda na minha vida também. -comento, com um leve tom de humor, mas sem rir, para não irritá-la. Me levantei do sofá, pouco antes de ela chegar em mim outra vez, e pude ver em seus olhos o quanto ela parecia exausta daquela rotina dos últimos dias, de absolutamente tudo, e não queria irritá-la mais ainda, só queria lhe ajudar à relaxar agora.

Nem preciso dizer que, à essa altura da conversa, estava tudo perdoado entre nós. Certo? Eu não estava mais magoada com o segredo, e ela nem tinha mais com o que se preocupar vindo de mim, broncas ou coisa do tipo, mas eu tinha que saber que não aconteceriam mais episódios assim. Pois é, eu não gosto de segredos, e ter que saber de tudo só depois de espionar minha mulher chega à ser vergonhoso, mesmo que não fosse nada demais que ela estivesse ocultando... Mas, de novo, eu não tive que me preocupar muito.

Enquanto eu falava ainda, Lauren acariciava meus cabelos e minha bochecha de forma gentil, como sempre fizera em nossos momentos de intimidade, contrastando toda quela sua aparência de mulher forte e agressiva que tinha em todos os outros momentos de seus dias. Só com esse seu carinho eu já me senti mais confortável ali com ela, mesmo com todo aquele sangue pelo lugar e o homem no chão perto de nós, sentia que nada mais podia me atingir agora que estava com ela. Mas aquela sua risada e sua resposta quanto às minhas últimas palavras conseguiram me fazer respirar até mais leve, ao saber que não teria mais nenhum segredo. Nem mesmo consegui evitar de sorrir também rir levemente junta da minha amada, por conta do meu alívio extremo.

Eu até fechei os olhos e suspirei aliviada após as suas palavras, e até pretendia falar algo, mas não tive coragem de interromper aquele beijo carinhoso que ela iniciou, ao selar os nossos lábios logo após terminar de falar. Sentir a maciez dos seus lábios me fez sentir-me em casa outra vez, sem querer me veio até a ideia de tirar minha armadura ali mesmo para começar à ajudar Lauren em sua semana de relaxamento que ela gostaria ter, mas apenas me segurei por lembrar-me que estávamos em um local não muito... particular, então eu apenas envolvi seu pescoço com meus braços, praticamente me pendurando nela, enquanto aprofundava só um pouco o nosso beijo. De forma calma e carinhosa, eu a beijei, acariciando sua nuca e... por tudo que é mais sagrado, estava difícil aguentar minha vontade de subir nela, mas eu consegui, após fazer muita força.

Terminando nosso discreto beijo ao mordiscar seu lábio inferior e lambê-lo levemente, voltei à sorrir e a olhar nos olhos, antes de voltar à falar- Quem ama se preocupa, mesmo que seja desnecessário. -resumi, sorrindo para ela de uma forma bem sem vergonha, deixando claro de uma forma indireta já o que eu achava daquilo. É claro que eu não iria deixar de me preocupar com ela, mas não era hora de falar disso, Na realidade, tinha outra coisa que me preocupava agora- O que fazemos agora? -pergunto, ainda abraçando seu pescoço, mas olhando de seus olhos para o homem caído e sangrando no piso de madeira- Vai deixar ele aqui? Ou deixamos ele em algum lugar? É que... -me interrompi de propósito, para olhar brevemente para as suas belas curvas, antes de continuar- Quero saber quando é que posso te ajudar à não pensar em mais nada, sabe? -comento, acariciando seu cabelo curto que eu tanto amava, e arrumando ela no lugar, depois de bagunçá-la um pouco durante o nosso beijo- E também, sinto falta de passar o tempo com você...

tag: Lauren | roupas: aqui

OFF: Simplesmente apaixonadaaaa *--*


<3
avatar
HERÓIS
59

Arredores de New York

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA] It's a day that I can't stand

Mensagem por Lauren Mitchell em Seg Nov 07, 2016 11:53 pm



The devil told me his name but he's not welcome here
killing me
Antes da mesma se levantar, Lauren colocou suas mãos sobre os ombros da morena de olhos azuis a fazendo se sentar novamente. - Uma semana de folga... eu acho que seria bem vinda na minha vida também. Arqueou a sobrancelha, não precisava de nenhum tom expressivo na sua voz fazer Mitchell entender o que ela queria dizer entre aquelas palavras. - Bom… então podemos começar amanhã, hm? O que acha? Posso te massagear antes de… dormirmos. Falou sugestivamente, brincalhona e curiosa por sua reação. Sabia que massageava muito bem, e pretendia lhe dar isso por uns dias se ela a retribuísse com algo, mas naquele momento era apenas pra provocá-la.

O beijo foi calmo, mas urgente. Necessitava dos lábios carnudos tocando os seus porque a muito tempo não os sentia. […] - Quem ama se preocupa, mesmo que seja desnecessário. Era verdade, Strike acreditava naquela frase e por um momento ouviu a voz de sua mãe dizendo aquilo, o que a fez engolir seco e desviar o olhar. - Você tem razão. Riu fraquinho, voltando a olhá-la sem deixar passar despercebido seu sorrisinho malandro. Segurou seu queixo entre seu dedo polegar e indicador o mordendo fraquinho logo depois.

Aquele momento estava tão bom, que mal se tocou o motivo de estar naquele apartamento repugnante, se lembrou também que estava totalmente imunda. - Vai deixar ele aqui? Ou deixamos ele em algum lugar? É que... Ouviu Melanie dizer, a mesma se interrompendo. Por um momento olhou pro homem estirado no chão, só para depois desviar o olhar curiosa.

Arqueou sua sobrancelha mais uma vez, o que ela queria dizer? Se levantou depois da mesma arrumar o cabelo que provavelmente estava bagunçado pelo beijo e finalmente a ouviu terminar sua frase. - Quero saber quando é que posso te ajudar à não pensar em mais nada, sabe? Pegou suas luvas pretas de couro e as vestiu, depois, andou até uma mala a ajeitando no meio da sala.

- Primeiro, precisamos tirá-lo daqui! Pra isso trouxe uma mala pra deixar de presentinho em frente a casa dele. Sei que seus filhos estão acampando, então não vai ser traumatizante pra eles. Informou a ela piscando sacana, arrastando o corpo até a mala que ainda continuava fechada. Melanie fez questão de abrir a mesma instantes antes enquanto Strike arrumava o corpo, e foi fácil colocar o corpo magrelo atlético lá dentro. Não faria questão de limpá-lo, não se preocuparia com isso, apenas o jogou lá e fechou sem maiores dificuldades por conta de sua força.

Se aproximou de Melanie misteriosamente puxando-a para si bruscamente por sua cintura, a sua armadura a deixava pesada, mas isso não era problema para Lauren. - Teremos muito tempo para matar essa saudade. E uma cama enorme pra nós duas. Mordeu seu lábio inferior, voltando ao trabalho e colocando a mala de pé, puxando-a até a porta. - Mas, vamos sair daqui… agora. A van está lá embaixo. Te vejo em casa. Sorriu, de canto e maliciosamente.

- Quando sair, coloque fogo no apartamento. Pediu, precisava apagar todas as marcas presentes ali, mesmo que tivesse usado a luva.

Colocou o capuz do moletom que estava por baixo da sua jaqueta de couro e abaixou a cabeça, fechando os olhos quando adentrou no elevador. Céus, finalmente a tortura havia terminado.


_________________


I'M LEAVING NO PLEADING
avatar
ANTI-HERÓIS
23

Na sua cama, baby.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA] It's a day that I can't stand

Mensagem por Melanie Stark em Dom Nov 13, 2016 10:17 pm

Control
Ao ser surpreendida pelas mãos da minha amada nos meus ombros ao tentar me levantar, eu desisti imediatamente da ideia, e até fechei os olhos enquanto aproveitava aquela deliciosa massagem que ela começara naqueles pontos. Ela era ótima com massagem, tinha mãos firmes e ao mesmo tempo bem macias, sem falar que sabia muito bem os meus pontos... no bom sentido... enfim, eu estava muito, muito relaxada naquele momento. Quem dera pudesse ficar ali mesmo com ela durante horas, mas aquele cheiro de sangue no ar me lembrava que estávamos em uma provável cena de crime, e não podíamos nos arriscar à ficar tão expostas, aina que não me incomodasse de ficar à vontade na frente daquele idiota desacordado.

Nem precisei pensar muito quando ela fez aquela oferta enquanto me massageava, até sorri enquanto abria os olhos e pendia a cabeça para trás, para olhá-la melhor- Eu adoraria receber uma massagem sua todos os dias, na hora que quiser. Sabe como eu amo cada toque seu... -disse, com um duplo sentido na frase, mas é, eu sou melosa mesmo, me julgue- E claro, vou recompensá-la muito bem por isso meu amor. -falo devagar, enquanto acariciava as costas de uma das mãos dela com uma das mãos, piscando para ela enquanto a massagem continuava.

Não sei se ela tinha planejado isso, mas a massagem nos ombros foi uma ótima introdução para o beijo. Já estava bem por ela ter dito o que ela havia feito nos últimos dias que não me contou, e essa massagem me deixou ainda mais relaxada e... olha, acredite, fiquei até mais ''acesa'' sabe? É que, me deu muitas saudades desses toques dela, então aquele beijo calmo e longo que ela iniciou, era realmente algo que eu precisava, de verdade... E é claro, tocou meu coração ver que ela também havia sentido a minha falta e, é claro, estava melhor já, depois de tudo que passara nos últimos dias, com quem matara seus pais.

Infelizmente, eu tinha mesmo vontade de fazê-la relaxar mais e, óbvio, matar a saudade que eu tinha dela, várias e várias vezes, mas não ali, por isso tentei apressá-la para irmos embora logo, e ainda bem que ela não entendeu isso de uma forma má. Pois eu sei como é chato alguém ficar te apressando, mas não falaremos disso, ok?

- Certo, ele terá tempo de se recuperar então e não vai assustar as crianças. Bem pensado! -a elogio, ao ouvir seu plano para dispensar o homem, mas é claro que eu ajudo. Assim que vejo a mala que ela queria colocá-lo, a abro de imediato, e a ajeito para que ela pudesse colocar o ser sem nenhum problemas, sem nem ligar para a forma com a qual ela fazia isso também. Quando enfim ele estava dentro da mala, até suspirei de alívio, mas logo em seguida fui puxada, sem nem perceber para onde ia.

Para meu alívio, quando parei, estava com meu corpo de frente e contra o de Lauren, o que me fez sorrir de orelha à orelha, enquanto colocava uma das minhas mãos por cima de seu ombro, e a outra deixava encostada em seu peito, olhando em seus olhos enquanto conversávamos- Ohh... -deixei escapar o suspiro, ao sentir meu lábio inferior sendo mordido por ela, que eu é claro retribui da mesma maneira- Vou cobrar isso viu? Vamos usar a casa toda para a nossa folga! -digo para ela de forma bem animada, enquanto nos separávamos, e a ouvia me instruindo sobre a nossa fuga- Até mais tarde Lah! Nos vemos em casa. -pisquei para ela, e praticamente saltitando comecei à andar pela casa, procurando os itens para começar o incêndio.

E é claro, obedecendo ao que ela disse, fiz tudo parecer um grande acidente. Incendiei a casa e, claro, só para coroar, deixei o gás aberto antes de pular pela janela, causando uma grande explosão que, é claro, acabaria com qualquer prova que nós poderíamos ter estado lá um dia desses.

Claro que, ao sair, peguei as minhas coisas, o que incluía o capacete que deixara cair ao chegar, e no ar mesmo o coloquei, antes dos meus pés lindos tocarem o solo. Fiquei até tentada à entrar naquela van e ir com ela para casa, quando 'caí' ao lado dela antes de Lauren descer pelo elevador, mas... tá, temos que garantir que não vamos levantar suspeitas, então segui o plano e fui embora por um caminho diferente... seguindo até o aeroporto para pegar o avião particular.

Agora sim, posso dizer que finalmente não há mais segredos entre nós duas... Falta só uma coisa para resolvermos entre nós, mas é melhor deixar para depois das nossas pequenas férias. Não quero estragar as coisas falando de algo sério...

tag: Lauren | roupas: aqui

OFF: Voltiii!!! E... ta encerrado agora? <3


<3
avatar
HERÓIS
59

Arredores de New York

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA] It's a day that I can't stand

Mensagem por Lucifer Morningstar em Qua Nov 16, 2016 12:47 am

RP ENCERRADA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA] It's a day that I can't stand

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum