[FP] Lockhart, Ross Louis

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[FP] Lockhart, Ross Louis

Mensagem por Ross Louis Lockhart em Qua Nov 23, 2016 7:10 am

O amanhã construímos hoje. Mesmo com um grão de arroz.
Proveniente daquele que desapareceu, Ross Louis Lockhart foi a nomenclatura dada por aqueles que o conceberam, porém, se tornou reconhecível como Batman. Natural de USA. Tende a ser confundido com Brant Daugherty. O registro da sua data de nascimento é anotada como em vinte de janeiro de mil novecentos e oitenta e sete, ou seja, tem as solas dos pés tocadas ao solo da Terra há vinte e nove anos. O seu conceito moral de bem x mal o caracterizou como um CHAOTIC GOOD, o que permitiu se transformar em um antihero.

Invejado por sua especialização de especialização. doze é a medida exata aplicada na Força do ser em questão; o exímio intelecto é algo reparável pela pontuação de doze em Inteligência; seguro de si como uma parede, a escala até então de resistência é doze; tão inalcançável como o vento, imperceptível como a sombra, a velocidade vitoriosa atinge atualmente em doze; a vitalidade é definida pelo vigor, e está nivelado em dezesseis; carisma é sinônimo de cativar as pessoas, ou subjugá-las com a lábia, e chega a seis.

"O que falar sobre os talentos dele? Estupendas. Embora, as informações estão vagas." Deixando mais do que claro que as habilidades aqui não são poderes, ou seja, o Batman não é um meta e adquiriu todas essas habilidades por treino e esforço como qualquer outro humano. Seja para as artes marciais, investigação, ou até mesmo força de vontade própria do mesmo.

Força de Vontade: Como expliquei na introdução, BATMAN não possui poderes, mas tem uma determinação excepcional, sendo para muitos imparável. O que lhe torne um excelente oponente, além de funcionar quase perfeitamente enquanto suporta grandes quantidades de dor durante uma tortura, ou uma surra com segundas intenções. Por isso, essa força de vontade formidável lhe permite resistir a telepatia e controle mental.

Intimidação e Interrogatório: Tendo uma grande fama e essa facilidade de incutir medo nas pessoas, conforme as mesmas forem conhecendo ele melhor e sendo intimidados por ele. Quase como um poder, a intimidação fica mais conciliada com as técnicas de interrogatório do mesmo que ele usa quando precisa sendo muitas vezes através de tortura. Dificilmente o interrogado resistir ao básico pela sua aparência, mas há casos de ter de bater, ou ameaçar a pessoa para que a mesma creia que possa morrer e responder as perguntas.

Por meio do seu treinamento pesado, dieta especial e os melhores tratamentos para suas tarefas noturnas, BATMAN apresenta o auge da força física humana, ou Pico da Condição Humana. Tendo algumas de suas habilidades físicas ultrapassado qualquer recorde de medalhista olímpico. Pico da Força Humana - Seus treinos possuem quase 500Kg ou 1000 lbs. Pico dos Reflexos Humanos - Estando sempre em alerta, já conseguiu pegar flechas do Arqueiro Verde, o melhor atirador que conhece para testar sua habilidade. Pico da Velocidade Humana - Como dito, sua velocidade pode ser comparada com a de atletas corredores. Pico da Resistência Humana - Segura sua respiração embaixo d’água por pouco mais de três minutos, e sobreviver sem ar no vácuo do espaço por quase trinta segundos. Pico da Agilidade Humana - Sua agilidade pode ser comparada a do melhor acrobata, ou um ginasta medalhista de ouro. Tendo seu principal movimento o Parkour, tendo aprendido na França durante seu treinamento quando mais jovem.

Artes Marciais: Não há ninguém além de Floyd provavelmente, que saiba com certeza quantos estilos de luta Ross domine. Sendo sua principal forma de combate um estilo próprio misturando Tae Kwon Do, Judô, Muay Thai, Dragão Estilo Kung Fu, Boxe, Jiu-jitsu, Ninjitsu e Capoeira.

Armas: Ele não gosta de armas de fogo, algo que se manteve bem forte de Bruce para Ross, por isso manteve seu interesse em estilos diferentes de armas. Mantendo é claro os itens com a forma de morcego, mas também é um exímio espadachim, bem como especialista em todas as armas brancas.

Pontaria: Apesar de não ser a favor de armas de fogo, se tornou um exímio atirador por necessidade de aprender sobre tudo que puder de usar em combate. Aprendendo não só a atirar com armas de fogo, mas também com arco e flecha e principalmente seus próprios equipamentos de pulso que lançam rastreadores, soníferos, etc.

Inteligência: Sendo talvez sua maior marca, porque o torna inigualável por ser detetive, estrategista, cientista, estrategista e comandante. Sendo considerado amplamente como uma das mentes analíticas mais agudas do planeta. Dada a sua falta de superpoderes, ele muitas vezes usa astúcia e planejamento para enganar seus inimigos, ao invés de simplesmente "brigar" com eles. Sua análise tática já foi diversas vezes elogiada por outros heróis durante missões da Liga, ou dos Renegados.

Polímata: Ele estudou Biologia, Tecnologia, Matemática, Física, Mitologia, Geografia e História. Ganhou graus em Ciência Criminal, Ciências Forenses, Ciências da Computação, Química e Engenharia pelo tempo que ele tinha 21 anos. Ele dominou Formação Ambiental Diversa, Sistemas de Segurança, e da ilusão/prestidigitação pelo tempo que ele tinha 23 anos. Ele ganhou ainda mais graus em Biologia, Física, Química avançada e Tecnologia pelo tempo que ele tinha 25 anos, aprendendo Ciências Forenses Tecnológicas, Ciências Médicas, e ampliado Ciências da Engenharia. Expandiu o dispositivo de uso da piscina da armadura de alimentação pessoal e do sistema, criação de banco de dados no submundo dos Patrões do Crime, galeria de inimigos de desonestos e outros supervilões. Melhoria nos materiais científicos da armadura corporal e micro máquinas pelo tempo que ele tinha 26 anos também aprendeu Desenvolvimentos Avançados em Ciências Forenses e Médicas.

Rastreio e Discrição: Graças ao seu domínio de Ninjutsu, consegue usar muito bem a habilidade de Stealth podendo violar instalações de segurança sem ser detectado. Uma habilidade similar e por isso está unida a essa é a de rastreio utilizando seu treinamento de caça com africanos bosquímanos de uma tribo fantasma da Irmandade Ten-eyed.

Memória eidética: BATMAN tem recordação total e pode se lembrar das coisas em grande detalhe. Logo, sua facilidade em aprender as mais diversas coisas se baseia praticamente em ter a memória fresca para treinar o quanto quiser sobre o que não domina, e talvez mais ainda quando dominar para reforçar o que sabe.

Investigação: Somando tudo que já foi mencionado envolvendo os caminhos parecidos, não poderia faltar uma das principais partes do BATMAN, não sendo em combate e nem em estratégia, mas como detetive. Sendo considerado como um excelente detetive, capaz de observação, investigação forense, além de indutivo e dedutivo do mais alto calibre. Sua intuição humana é uma característica indizível e uma das ferramentas mais eficazes dele. Dado qualquer mistério, ele pode chegar às conclusões corretas com uma fração dos dados.

Liderança: Essa habilidade sendo mais uma soma de outras para tal, ele é o líder dos Renegados, a família Bat e Batman Incorporated. Além disso, ele é responsável por toda a sua empresa.

Disfarce: BATMAN ou Bruce é mestre na arte do disfarce pelo tempo que ele tinha 23 anos. Aprendeu ainda técnicas de disfarce expandidas pelo tempo que ele tinha 26 anos, através de várias instruções de Alfred, BATMAN tem muitos apelidos que ele usa para se infiltrar o submundo ou apenas para ir disfarçado em situações públicas. Mesmo com essa “repassada” de mente, Ross manteve essa prática utilizando alguns nomes falsos. Alguns de seus alias atuais são: Adam Lamartine, Arthur Burnier, Ragman, Detective Mitchell, Sir Montgomery Davis, Jasper Taylor, Alaric Miller, e Mr. Fledermaus.

Poliglota: Sendo capaz de falar espanhol, francês, latim, alemão, japonês, Inglês, Russo, cantonês, mandarim, grego, Português, árabe, sânscrito, hindi, tailandês e possivelmente mais alguma língua morta que um de seus mestres o ensinou sem falar qual era.

Gestão: Como Bruce já era famoso e como Ross só manteve certo nível com amplas habilidades e experiência em gestão de negócios, tendo profundo conhecimento de marketing e gestão financeira.

Mecânico e Motorista: Estudando projetos de veículos melhorados, sabe consertar seus próprio meios de transporte terrestres, pois os aéreos geralmente não permitem chegar em casa para reparos e os aquáticos precisam mais de tempo. Talvez por isso nem sempre consiga consertar e Floyd lide com quase todos os reparos que haja. Foi treinado em operação de veículos básicos como Batman para combate, além de dirigir carros, motos, caminhões; habilidoso em pilotar jatos, helicópteros, barcos e navios.

Partindo para sua aparência contra o crime que encontra na maioria das vezes, ele aderiu alguns apelidos para seus itens colocando prefixo ‘bat’ como em seu codinome. Seguindo esse exemplo, sua Batsuit faz um desenho perfeito das curvas de seu corpo sejam músculos, o trapézio descendente, os quadris, etc. O traje é composto de Kevlar reforçado e uma pequena percentagem de titânio; É à prova de balas e resistente a vários tipos de ataque (explosões, impactos, quedas, etc ...). É também ignífugo e isolante. As luvas e as botas são reforçadas para rebote o impacto de socos e chutes. As luvas têm também algumas lâminas metálicas em seus lados. O cabo é projetado para fornecer ao usuário com a funcionalidade de deslizamento controlado com a capacidade de mudar as direções e alturas, enquanto no ar. A máscara tem uma pequena porcentagem de chumbo, que protege a face do Batman dos poderes de raio-x ou tecnologia de raios-x, e incorpora uma viseira infravermelha e noturna, sensores auditivos e um sonar. A máscara é acompanhada com alguns sistemas de segurança (gás agravante, explosões elétricas, etc.), como a correia utilitária, e integra um transmissor receptor dispositivo de voz e vídeo.

Nos modelos menos convencionais pelo trabalho extra, há gadgets novos como asas planadoras, “thrusters” nas botas e também um dispositivo de camuflagem;

Possui uma força reforçada por um fator de dez, o que lhe permite levantar 1700 lbs, quase o triplo de sua força normal de treino;

Auxilio com a flexibilidade caso precise aumentar, ou reduzir um pouco;

Spikes no antebraço que podem se estender pra fora, servindo para combate e esquivas de projéteis diversos;

Assistência visual aprimorada que não permite que nenhuma roupa escura (visual Batman pode ser devolvido para o computador principal não Batcaverna, mas também pode receber imagens do computador principal, permitindo um planejamento superior). A tela também pode servir como binóculos digitais e um filtro infravermelho, bem como um scanner;

O comunicador pessoal permite que Ross mantenha contato constante com a Batcaverna. Proteção balística reforçada;

Significativamente resistente ao calor, eletricidade, água e vibrações, mas apenas ligeiramente resistente à radiação;

Construído com respiradouro subaquático para combate/exploração subaquática;

Descargas elétricas em toda a roupa que podem ser ativadas pressionando o botão no pulso, ou embaixo do cinto;

Lasers em seus pulsos capaz de atordoar oponentes e derreter metais. Pistolas de arremesso construídas nos antebraços;

Um PIN retrátil ou descodificador de senhas na forma de uma chave no dedo indicador direito;

Asas retráteis sob os braços para deslizar sobre;

Botas de foguetes que abrem voo limitado;

Almofadas eletromagnéticas nas solas das botas que a mão agarrar as paredes e tetos;

Microfone sensível ao toque nos dedos índice e médio que permite a espionagem através de superfícies sólidas;

Sensores que funcionam como um polígrafo;

Identificador de droga, usado por imersão de dedos na substância;

Built-in dispositivo de camuflagem que permite camuflagem quase completa. É capaz de se exibir a uma luz visível e frequências infravermelhas do espectro eletromagnético;

Garras retráteis que podem ser usadas para cortar ou facilitar a escalada.

Cinto utilitário: Batman mantém a maior parte de seu equipamento de campo pessoal em um pedaço de assinatura de vestuário, um cinto de utilidade amarelo. O cinto utilitário tem um botão para chamar o carro em necessidade e um comando para teletransporte. Ao longo dos anos tem contido itens como explosivos de plástico, toxinas nervosas, batarangs, bombas de fumaça, um kit de impressões digitais, uma ferramenta de corte, uma arma de gancho de luta, tochas, um respirador respiratório dispositivo e lockpicks. Superman havia confiado a Batman um anel feito de kryptonita, para ser usado se o Homem de Aço precisasse ser refreado (devido a ser controlado pela mente por um vilão, etc.). O anel de Kryptonite é contido em um bolso de chumbo, a fim de proteger Batman de suas radiações. O cinto tem também seus próprios sistemas de segurança automáticos.
Batarangs dispensáveis com uma gama de funções auxiliares, como a produção de choque elétrico. No entanto, há um limite para quantas “Roupas Batman”, Ross pode dispensar; Batman com sua pontaria, poucas vezes desperdiçando e usando apenas quando necessário não conseguiu esgotar o estoque na roupa ainda. O disco pode ser disparado a partir do topo do pulso;

Granadas de Flashbang;

Pinças Retráteis;

Um scanner de frequência para pegar pontos quentes;

Você pode mudar para o Piloto Automático Remoto no celular, ou seja, controlar algum dos batveículos a distância;

Uma função de remoção remota que pode desativar externamente a cobertura da Batcaverna;

A fivela de cinto também servem como uma serra para sair de uma sala rápida ou para cortar o material mais denso;

Roupa Batman Super Pesada para combates de força podendo assimilar a ela partes novas para uma luta específica como com o Superman e usar kryptonita, por exemplo.

"Ele é uma pessoa que me deixou intrigado. Lendo o seu histórico, pude notar que os seus feitos são admiráveis, mas quero saber mais." Ross perdeu os pais cedo demais, parecia aquelas histórias tristes que o destino apronta para mostrar a dor cedo. Ou em uma versão mais sádica, que ele permite o conhecimento do que é bom para que depois tire sem haver chances de recuperação. Deve ter sido perto dos onze anos, aquela época fora conturbada com seu medo de aves devido a infância em que acordou no dentista com uma ave escura bebendo da água de sua boca.

Ele sabia que era bobeira, mas teve os pesadelos por meses com a sombra escura de algo voando contra seu rosto. Entre uma consulta e outra, seus pais foram percebendo a inutilidade de psiquiatras comuns, mesmo os mais caros usando o dinheiro da empresa familiar. A única resposta que tiveram foi aquela que eles mais temiam que receber: Asilo Arkham. Não era por medo, mas eles eram conhecidos, tendo procurado psiquiatras era uma coisa, mas ir para o hospício era atrair atenção demais.

Contra a vontade e a pedido inconsciente de seu filho, os pais foram e o deixaram lá sob os cuidados do Dr. Miller, um especialista nas mentes. Uma semana internado passou a ser consultar semanais e em poucos meses as consultas foram ficando menos necessárias e o garoto voltando ao normal: feliz e sem pesadelos. Como acontece com todo caso de corrupção, se um cai, o tapete de outros dez caí em seguida. O problema era que a empresa da vez era Lockhart Tech em que certas plantas de projetos teriam sido vazadas para os roubos dos bancos serem feitos debaixo dos narizes policiais.

Apenas a ameaça disso gerou processos duradouros que misteriosamente chamavam de assassinos pela morte do casal. Quase que desligados do mundo, iam buscar seu filho na escola quando acabaram caindo no rio pela ponte que explodiu assim que passaram pelo meio dela. Além dos danos e a perda do garoto, o pior eram os policiais abafando o caso mesmo sendo o maior escândalo em anos da cidade. Por alguns anos, aquela semana ainda foi comentada como a mais polêmica devido a quantidade de envolvidos no roubo das plantas e falta de pistas sobre o casal morto. Logo vieram os pesadelos para Ross, mas ele achava não serem nada porque não estava com seus pais naquele dia.

Aquilo fora um golpe do destino, seu mundo se quebrou e talvez não tivesse o que montar novamente com aqueles cacos e suas duas peças fundamentais perdidas. Achando que foi a origem disso, passou a ter pesadelos de intenções estranhas, como pesquisar a morte de seus pais e os processos quase como se soubesse exatamente como procurar pelo que queria ler. Haviam nomes neles, não nomes comuns, e sim específicos nomes repetidos de testemunhas, advogados, casos similares e todos envolvendo seus pais como chave.

Os sonhos foram ficando mais informativos praticamente dando as respostas desse jogo em que as peças ele criava durante toda noite. Aquilo foi se montando como se fosse possuído por alguém. Com suas informações totalmente ligadas e suas pistas presas as origens e consequências em um quadro, pode então sonhar com a verdade. Ou seria a mentira sobre a verdade oculta? Uma circunstância curiosa de se estar. O nome Bruce Wayne parecia uma marca mental, como lembrar de respirar e fazer naturalmente isso, ou então andar que cogita esquecer como se faz, mas não para de fazer.

Preocupado com o que estava passando, decidiu visitar o médico de sua infância que receoso avisou que estava revisitando um trauma com alguma lembrança que forçou a reviver seu passado. Aquilo era doloroso e foi impulsivo pedir que retirasse aquele bloqueio sobre seu passado, pois mesmo que doloroso saber, a ignorância machucava o suficiente para desejar o conhecimento sobre si mesmo. Tal forma de reconhecimento não era o ideal de desejo, talvez possa ser considerado a pior droga se essa situação pudesse ser fornecida a qualquer pessoa.

Era um impulso quando queria saber e agora parecia ação involuntária. Em questão de minutos sonhando novamente pode vislumbrar um sonho desse Bruce Wayne com aquém parecia. Algumas noites depois foi tendo quase que uma novela sobre uma versão nova de si, com mais valores e potenciais do que poderia esperar ter. Pensou em ter inveja, mas algo dentro de sua mente lhe dizia que era errado e poucos dias essa frase teve explicação.

O jardineiro da casa o acordou em pratos e todo suado perguntando que sonho ele estava tendo, pois ouviu de fora da casa gritos e pedidos de socorro. O garoto não entendera a princípio o ocorrido então agradeceu o auxílio do homem para enfim tomar um banho frio para relaxar depois desse estresse estranho durante o sonho. As lembranças vieram com um tiro na cabeça com força e passando rápido demais, ele não era apenas Ross, mas também Bruce e o mais importante: o Batman.

Aquilo era um peso sob seus ombros que a cidade o ensinou a ter por duas vezes em sua vida, ou deveria ser vidas? Complicado dadas as formas que tinha para comparar com as memórias. Guardou suas coisas sobre seus pais e saiu da cidade a descanso para a mídia, e a trabalho para interesses pessoais tornando esse versão de si mais semelhante a outra. Seu corpo não tinha preparo e apesar de mais velho que antes conseguiu encontrar os mestres nos mesmos lugares.

Não sabia ainda como tinha essa outra mente dividida dentro si, porque não era uma outra vida, parecia uma outra realidade de si mesmo. O último de seu mestre avisou sobre isso em sua noite de despedida, que deveria tomar cuidado e usar sabiamente e o que sua outra vida que tornava conhecimento dessa forma. Haviam algumas palavras estranhas e umas colocações verbais peculiares que não há porque mencionar aqui.

Seu retorno para a cidade fora como uma volta após estudos estrangeiros, de uma maneira que ele era mais hábil com a memórias de Bruce de forma prática e mental também. Estava quase pronto e esses anos fora esteve também ocupado com uma ramificação experimental promissora das empresas Lockhart, com Floyd Wolf a frente das inovações de todos aqueles sonhos de armamentos e equipamentos. Sua garagem levava para uma caverna onde tudo feito durante esses anos estava sendo guardado lá.

Haviam cilindros com armaduras, um supercomputador equipado com diferentes recursos hackers facilmente explicados em um manual e talvez os mais importantes itens desse complexo arsenal: os meios de transporte aéreo e terrestre que tornavam tudo quase igual ao que lembrava. Sentia um frio na barriga em ver tudo novamente assim, ligado a uma lembrança de infância só que dessa vez não se permitiria se atrasar por ela.

Ele sabia que a cidade corrompera os sistema legal e sua primeira missão fora arrumar isso. Quebrando as linhas de pagamento para o sistema executivo, retorno aos casos congelados sobre seus pais e a inocência deles sem suas testemunhas compradas de anos atrás. Foi difícil e durante trabalhoso nas madrugadas, mas sua mente sabia que era duro limpar aquela cidade e mesmo que demorasse décadas, haviam aqueles que mereciam ter onde morar sem medo de atravessar a rua.

Floyd se manteve ao seu lado, quase como Alfred e Lucius ficaram um dia e gostaria que estivessem mais uma vez. Seus anos envolveram encontros similares aos dessa outra vida, mas os valores que uma vez tinha não permitiu que fossem abalados pelas lembranças das ações de outra vida. Aquela dor que sentiu uma vez, deveria ser a força que hoje serviria para muitas outras vezes. Seu legado, sua oportunidade era de manter esse ciclo de esperança vivo e não queria perder isso independente dos custos. Podia não ser o herói que foi como Bruce, mas possuía o empenho de limpar a cidade do lixo que infestava as ruas e becos de Gotham desde pontos de droga até círculos de tráficos variados.

Sua mente durante alguns anos enfrentando o crime ficou mais leve quanto ao apoio de terceiros, havia aquela impressão de que seria o culpado de qualquer coisa de ruim sobre a cidade. Era um ideal podre da mídia sensacionalista, mas o eco da mensagem ficou como uma lembrança ocasional de que ele não era o Bruce Wayne mais. Suas aparições como dono da empresa da família ficou menor e mesmo o mercado de ações deu uma caída com o sumiço do rosto da Lockhart Tech. Retornando a virar quase completamente o herói das sombras que raramente conseguem trabalhar em equipe e dificilmente esperam ver para atirar.

Talvez por pressão de Floyd, ou a lembrança do peso das empresas Wayne foi que saiu de casa sem uniforme de combate, mas com um terno e retomando o trabalho pelas pessoas que dependiam daquele emprego. Não sabia o porquê dessa mente tão complexa, já pensou ser a mente de um escritor e isso fosse uma ideia, mas não parecia ser uma criatividade qualquer. Era inexplicável reconhecer que não criou aquelas memórias sozinho, ainda mais depois de uns anos como Batman que reviveu parte desses momentos, era como se tivesse vivido mesmo tudo aquilo. Queria estar certo dessa vez então, tendo aquela pequena ideia de que esse mundo possa ter passado a existir por sua causa.

"Me  diga, no que se baseaste para montar esses dados? Quais as suas referências?" Batsuit: http://comicvine.gamespot.com/timothy-drake-futures-end/4005-123595/
Poderes e básico da roupa: http://dc.wikia.com/wiki/Bruce_Wayne_(New_Earth)



Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum