O'KEEFE, Sadie

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

O'KEEFE, Sadie

Mensagem por Sadie Cassandra O'Keefe em Sab Mar 18, 2017 12:52 pm

reencarnada




Escreva os dados


i. A NOMENCLATURA: Sadie Cassandra O'Keefe;
ii. COMO É CONHECIDO: Zatanna;
iii. TIPAGEM SANGUÍNEA: Reencarnado;
iv. QUANTAS ESTAÇÕES VIVEU: 19;
v. PRIMEIRO RESPIRO: 02/09/1997;
vi. DESCENDENTE DE QUE POVO: Irlandesa;
vii. COMPORTAMENTO: Verdadeiramente Neutro;
viii. COMUNIDADE: Anti-Herói.

Informe os atributos


i. PONTOS DE ATRIBUTO: 11-20 40PA
ii. ESPECIALIZAÇÃO: Energético (+5 em vigor)
iii. ATRIBUTOS:



FORÇA: 15INTELIGÊNCIA: 15
RESISTÊNCIA: 15AGILIDADE: 15
VIGOR: 15CARISMA: 15



Diga as perícias


i. PERÍCIAS:

i. Mira, nível pedagogo;
ii. Primeiros Socorros, nível pedagogo;
iii. Tecnologia, nível pedagogo
iv. Farmácia, nível pedagogo
v. Sobrevivência, nível pedagogo
vi. Arrombamento, nível pedagogo
vii. Resistência à tortura, nível calouro


Cite os poderes


i. SUPER-PODERES:

i. Magia: também conhecida como "Logomancia", consiste na habilidade de realizar encantamentos utilizando as palavras de trás para a frente. Ex: dizer "erap" faria com que um trem, seu alvo, parasse em cima dos trilhos.

ii. Controle elemental: é a capacidade de pode manipular elementos mágicos, tais como: pirocinese,criocinese,eletrocinese,hidrocinese,geocinese,aerocinese,fotocinese e umbracinese

iii. Telecinese: mover ou obter objetos à distância com seus feitiços

iv. Telepatia: Zatanna também pode ler mentes, ver ou apagar a memória de outra pessoa, com ou sem o consetimento da mesma.

v. Teletransporte: ela pode enviar a si mesma ou qualquer outra pessoa para qualquer lugar que queiram visitar sem restrição de espaço.

vi. Alteração da Realidade: Zatanna pode alterar a realidade da maneira que bem entender com o objetivo de causar confusão ou traumas mentais/psicológicos em seu alvo

vii. Antipatia: Pode reverter um trauma físico de maneira que todo o dano que seja direcionado a ela, retorne para seu alvo.

ix. Deflexão: Ela pode devolver projeções de energia de volta à sua fonte sem perda de poderes ou enfraquecimento

x. Manipulação do clima: Zatanna pode controlar e afetar o clima em uma determinada área

xii.Eldricht Blasts: Pode explodir os inimigos com energia mística

xiii. Construção de energia: consiste no uso de suas energias mágicas para criar objetos inanimados, como armadilhas ou dispositivos que atendam as suas necessidades

xiv. Transferência de energia: uma vez Zatanna forçou um demônio do pesadelo para dentro do sonho de diversas pessoas, somente para separá-lo dela e em seguida aprisioná-lo em seu chapéu.

xv. Voo: pode levitar ou voar, contudo requer muita energia e concentração, e se possível, escolhe não voar.

xvi. Campo de força: Zatanna pode criar escudos mágicos que suportam balas, explosões e golpes. Porém, quanto maior ou mais denso o escudo, mais esforço é necessário para segurar

xvii. Cura: Pode curar a maioria dos ferimentos de si mesma ou de quem escolha

xviii. Phasing: Zatanna pode transformar-se em sua "forma fantasma" e se tornar intangível

xix. Alteração de tamanho: pode aumentar ou diminuir o próprio tamanho, ou de outra pessoa em padrões concebíveis.

xx: Transformação: Zatanna pode transformar qualquer objeto em outro essencialmente. Por exemplo, transformar projéteis de bala em aviões, assim como mudar as próprias roupas. Normalmente transforma objetos violentos em coisas inofensivas.

xxi. Hipnose: Zatanna pode hipnotizar qualquer um que deseje, e assim comandá-lo para que faça o que quiser.


Conte o histórico


Não é exagero dizer que alguns eventos traumáticos são queimados à ferro e brasa em nossas almas, e mesmo as mais competentes e caras terapias não são capazes de nos livrar da cicatriz deixada pelo turbilhão de sentimentos e pensamentos do momento em que tudo aconteceu, ver sua vida passar diante dos olhos como se fosse um filme.

Sadie sabia que chovia apenas porque uma parcela mínima de luz entrava pela pequena janela ladeada de grades de sua cela. Ela observava a água escorrer pelo vidro e o barulho dos pingos de chuva chocando-se contra o chão e contra aquele projetor de luz tão mínimo. Era a vigésima sétima vez que suspirava e percebia que apenas levantava de sua cama — se é que aquilo poderia ser chamado de cama — quando podia ouvir alguma alteração no tempo, além das três vezes que levantava para as refeições, mas as duas para outros serviços.

Aquele dia era repetido várias vezes diante de seus olhos, para garantir que não se esquecesse: Era o dia mais aguardado de sua vida como assistente de mágico e de seu "mestre" como gostava de chamar Zylen Eastwood, seu amigo de escola pelo qual nutria uma paixão absolutamente secreta e forte.
Haviam treinado aquele número tantas vezes, que a chance de erro era perto de zero. Zylen sabia dos poderes de Sadie, mas nunca deixara que isso afetasse a amizade de ambos. Decidira ser mágico graças a sua capacidade de enganar as pessoas, enquanto a pobre garota O'Keefe fazia todo o trabalho de dentro da platéia.

O salão estava cheio como de costume. Espectadores sentados em seus lugares e ansiosos para o que estaria por vir. Naquele dia Sadie havia caprichado em seu visual: usava um vestido azul que faltava quatro dedos para chegar na linha do joelho com um salto preto decorado de strass e o cabelo preso num coque moreno, revelando todo o seu pescoço e nuca. Zylen, que nunca se importara com formalidades, trajava um terno e uma cartola preta por insistência da amiga.

O truque que tentariam hoje desafiava inúmeras possibilidades: física, biologia...Uma releitura de um clássico: Zylen seria posto em um tanque inicialmente comum, mas que estaria preso por uma camisa de força, enquanto o tanque era gradativamente consumido por chamas que seriam produzidas pela gasolina já posta e pelo isqueiro que seria jogado dentro do tanque.

Nervoso? — Indagou a jovem, arrumando a gravata borboleta no pescoço do loiro.
Já fizemos e refizemos esse truque incontáveis vezes. Confio em você. — Ele sorriu, aquele sorriso torto e confiante que cativara o coração e alma de Sadie tantas vezes. — Sei que você não deixaria nada de ruim acontecer comigo.

Terminou de dar o laço final quando anunciaram que faltava 40 segundos para Zylen entrar. Sadie queria dizer algo, mas não tinha coragem. O loiro já caminhava a passos firmes em direção a cortina, quando a irlandesa deixou seu coração falar mais alto.
Zylen, espere. — Pronunciou, dando dois passos a frente. O garoto se virou, aqueles olhos esverdeados fitando-a como se fosse o infinto. — Nada não. Boa sorte. — Vacilou.
Você é minha sorte Cassie. — Piscou para Sadie, arrumando a gravata borboleta.

Tudo corria como o planejado: Zylen se apresentava, repetia o que lhe era dito através do ponto em sua orelha esquerda e distraia as pessoas enquanto um assistente derramava dois litros de gasolina em todo o interior do tanque de vidro temperado e reforçado de quase dois metros de altura. Estendeu a mão para a esquerda, olhando na direção de Sadie, era a sua deixa. A morena entrou com um sorriso de todos os dentes no palco, carregando a camisa de força que prenderia seu amado dentro daquela loucura de níveis de perigo infindáveis. Ajudou-o a subir pela escadinha que levava até o topo da caixa, de onde Zylen escorregou para dentro e ordenou que Sadie fechasse a tampa.

Um pouco abafado aqui. — Brincou, anunciando pelo microfone em seu rosto.

Sadie puxou do bolso o isqueiro, cuja chave estava pregada atrás e o acendeu. O truque era que quando o isqueiro caísse, Zylen apanhasse a chave do cadeado sem que os espectadores percebessem, distraídos com as chamas que lambiam-lhe o corpo, mas não o queimavam, e se soltasse "magicamente". O que a irlandesa não contava era que haveria um pirocinético de intenções não muito boas na platéia.

Jogou o isqueiro, que caíra como planejado e logo começava a consumir toda a caixa. Desceu rapidamente as escadas e caminhou até a lateral do palco, onde ninguém a veria puxar a varinha e controlar as chamas para não queimarem Zylen enquanto o mesmo levava o tempo que quisesse para sair daquele inferno pay per view.
Mas algo começava a dar errado, as chamas pareciam estar indo contra as ordens de Sadie, fazendo o contrário do que ordenava. Pouco a Pouco o que era um perigoso show de mágica se transformava num verdadeiro pesadelo: As chamas engoliram por completo Zylen, a esta altura já morto por asfixia, enquanto os espectadores corriam desesperados, pois o vidro aparentemente inquebrável se espatifara e lançara perigosos cacos em todas as direções, deixando o fogo se espalhar por todo o local como se não fosse o suficiente.

A equipe de produção parte fugira, parte tentava apagar o fogo sem sucesso. Sadie correra em direção as chamas, na tentativa de resgatar o amigo, mas o que encontrara foi apena um esqueleto queimado e com uma horrível expressão em seu rosto.

Ajoelhara-se diante das chamas, não se importando se a queimariam ou não: desejava ir com ele, pois de nada adiantaria viver num mundo sem Zylen. Aos prantos, puxou o esqueleto para perto de si e chorou, enquanto o teatro era consumido pelas chamas e ninguém percebia que ela estava sentada no meio do fogo, que não se aproximava dela devido a uma barreira invisível circular.


Pouco tempo depois, Sadie fora mandada para o hospital psiquiátrico de Manhattan, acusada de insanidade mental graças ao excelente advogado que o estado lhe concedeu, impedindo-a de ter um destino pior. Sadie, apesar das insistências em dizer que o que aconteceu não foi culpa dela e sim de alguém que estava na platéia, não foi dada ouvidos, ao menos, pelos funcionários e demais pacientes.

Outras Coisas


i. Link das referências utilizadas para os poderes: http://goo.gl/5Nk8mK



_________________


Saturn
"  If crazy equals genius Then I'm a fucking arsonist  "
avatar
ANTI-HERÓIS
20

Conference House

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum