BURKHARD, Oliver Reely

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

BURKHARD, Oliver Reely

Mensagem por Oliver Reely Burkhard em Sab Mar 18, 2017 5:45 pm

reencarnado




Escreva os dados


i. A NOMENCLATURA: Oliver Reely Burkhard. "Ollie", "Oli", e etc.
ii. COMO É CONHECIDO: Super Choque/Static.
iii. TIPAGEM SANGUÍNEA: Reencarnado.
iv. QUANTAS ESTAÇÕES VIVEU: 32 anos.  
v. PRIMEIRO RESPIRO: 30 de janeiro de 1985.  
vi. DESCENDENTE DE QUE POVO: Inglês.  
vii. COMPORTAMENTO: Bondade caótica.
viii. COMUNIDADE: Herói.

Informe os atributos


i. PONTOS DE ATRIBUTO: 60 + 80
ii. ESPECIALIZAÇÃO: Intelectual.
iii. ATRIBUTOS:



FORÇA: 25INTELIGÊNCIA: 30 [+5]
RESISTÊNCIA: 20AGILIDADE: 20
VIGOR: 20CARISMA: 20



Diga as perícias


i. PERÍCIAS: 17.  

i. Mecânica, nível pedagogo;
ii. tecnologia, nível pedagogo;
iii. mira, nível pedagogo;
iv. luta corpo a corpo (krav maga), nível pedagogo;
v. prontidão, nível pedagogo,
vi. Lábia, nível experiente


Cite os poderes


i. SUPER-PODERES:


Como um meta-humano com poderes diagnosticados como "inumanos", Static descende de habilidades de manipulação elétrica e variantes assemelhantes. Inicialmente, englobando a isso tem ELECTROMAGNETISMO. Na maior parte do tempo é conhecido como "magnetismo" e/ou confundida com "Manipulação Magnética", Electromagnetismo é tachado como a capacidade de manipular partículas eletricamente carregadas existentes. Static consegue, com a permissão do seu controle electromagnético, por exemplo, atrair e/ou repelir objetos - coisa que pode ser associada com poderio telecinético -, gerar e/ou comandar pólos magnéticos e criar e/ou manipular correntes elétricas, assim como se tocar um condutor humano.

Já foi mostrado que ele é capaz de utilizar o seu próprio corpo como um pólo magnético, enquanto outros vão carregar um corpo com uma polaridade para tudo seja atraído para si como um grande imã energizado. Ainda dentro do Electromagnetismo, Static ainda tem o poder de CAMPO DE FORÇA ao desenvolver uma espécie de barreria de electromagnética que repele e reflete o que lhe é direcionada. Também não pode esquecer de que ele capacitou a si mesmo de repelir o próprio corpo da terra, adquirindo, controladamente, a habilidade de VOO, coisa que geralmente faz com o auxílio de um tipo de veículo, uma prancha onde fixa sobre.

Ainda não privado de mais formas de combater com seus poderes elétricos, ele é portador da propriedade "mágica" de construção de energia elétrica, popularmente fichada como o nome de ELETROCINESE. Isso, em propriamente dito, é utilização da eletricidade em sua forma ofensiva. Com a mesma, as suas formas de uso depende da imaginação do usuário, embora um simples exemplo seja o disparo de cargas elétricas. É conhecido como PROJEÇÃO DE ENERGIA. Trata-se da capacidade de gerar e ondas projeto variando de energia do corpo de um meta-humano. Essa pode assumir a forma de explosões concentradas, explosões de concussão, ondas de força ou vigas auto-perpetuar e entre outros modos. Estes feixes podem provir de qualquer lugar e ser utilizado ou dirigida de um grande número de maneiras, dependendo do carácter seja defensivo ou ofensivo. RAIO EXPLOSIVO, ou explosão elétrica, é o nome aplicado a uma forma de ataque de descarregar um raio, ou seja, uma carga elétrica de proporções colossais. Com pouca importância, ou até mesmo importância nula, tem a ADESÃO, coisa que é a simples capacidade de escalar planos verticais. Faz isso com a eletrização dos dedos com o solo, o que causa um efeito semelhante a uma cola.

Como o seu metabolismo é tão rápido quanto o de um humano comum, ainda porta o dote FATOR DE CURA, regerando ferimentos com certa velocidade avançada referente a dimensão do ferimento.


Conte o histórico


Sonhos. Esses se tornaram tão repetitivos que o significado, mesmo com semelhança idêntica entre um e os demais, ainda se mantinha escondido sob as águas do oceano das divergências dos pensamentos do homem. Não. Não eram os sempre as mesmas perdições mentais e ilusórias durante o turno a repousar a cabeça no leito. Embora uma parte, um detalhe reprisava uma vez, e, logo, mais uma vez e novamente. Qual era o motivo submetido naquilo? Em mirar a forma dum ser do gênero masculino, de mechas crespas enegrecidas, de colorização dérmica morena. Quem era aquele que homem que podia ser fitado com uma aura de energia elétrica purpura.

— você, quem é? — O timbre austero perceptível na rouca entonação vocal dirigia a questão até o anônimo; o outro que também era dono de relativamente enalta estatura, por pouco os dois não possuíam a mesma simetria da estrutura corpórea. Um sorriso foi repuxando nos grossos lábios volumosos do afrodescendente. — eu sou...

Acordava. E despertava continuamente do mesmo jeito, o que diversificava era o cenário a volta, as circunstâncias, o período temporal, e etc.

...


O barulho concessivo de pingos de chuvas caindo no lado da residência a efeito da força gravitacional. A atmosfera do céu, este que tendia a ser composto por tons de cores frias, estava cinzento no momento, parecia que uma tempestade não tardaria a chegar. Raios, estrondos sonoros, vibrações causadas pelo vento, tudo podia ser notado. Oliver, mesmo com o clima terrível, estava na sua pose padrão: com as nádegas circunflexas a sentar no assento da cadeira, posicionado em frente ao seu computador pessoal hi-tech - de última geração -, no seu quarto de ambiente obscuro, onde somente o monitor do aparelho incandescia o cômodo. As íris ébanos queimavam, juntamente com toda estrutura ocular, diante da claridade, porque fazia dias que o rapaz de fios emaranhados dourados não pregava as pálpebras para dormir ao menos que seja um pouco. Insônia não era, era cansaço. O adulto não trabalhava, mas o que deixava no estado de esgotamento físico? Bem, é o seu emprego de hacker.

Esticou o reforço muscular exterior da boca de modo mínimo, o que suficiente para que este e chocasse e circundasse o bico do canudo grosso do copo, permitindo que bebericasse, aos poucos, o resto do conteúdo de cafeína – café preto - que ali jazia, bebida que o manteve elétrico por quatros dias e quatros noites. Eles não cedem nunca. Pensamentos como este e semelhantes passeavam ao longo do sistema nervoso. Comentava enquanto seus dedos pressionavam consecutivamente diversas teclas em velocidade possivelmente inacreditável para um humano normal, mais ou menos 5-6 teclas por segundo. — idiotas. — Contraiu a musculatura da feição e, seguidamente, franziu o cenho, estreitando o olhar enquanto seus olhos com simultaneamente visualizavam o que se passava na tela do computador.

— google filha da puta! —. Exclamou em um tom irritadiço ao se levantar da cadeira bruscamente, completamente incrédulo com o que havia acabado de acabo de acontecer. — ninguém... — Falava e encarava a mensagem estampada na tela do site “Perdeu, Playboy”. Os beiços humanizados tremulavam pela a ira que o possuiu. Respirava ofegante. Cerrou o punho com vontade de socar. — ninguém nunca bloqueou o meu hack. — Pressionava seus dentes contra o lábio inferior com força ao mesmo tempo em que prosseguia o que dizia anteriormente. Nisso, percebeu que um rasgo sutil e minúsculo foi feito na superfície do beijo. — que se foda também. — Levantou o braço destro em um ângulo ortogonal, descendo-o velozmente para cima do PC, este que se partiu ao meio. — ahn? — Indagou mais incrédulo ainda, porque aquele braço, de certo modo, tinha ganhado aspectos elétricos, ao mesmo tempo em que os todos os aparelhos elétricos do cubo tiveram uma pane de estática.

Outras Coisas


i. DC WIKIA.
DCAU WIKIA
Comic Vine
ii. "ii. Joy encontra-se em um "relacionamento sério" com um tal de Oliver que manda uns choques. " é nois :aisz:



_________________


Cause I am I'm the fury in your head. I'm the fury in your bed. I'm the ghost in the back of your head.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum