Brahms, Sophie Czarevich

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Brahms, Sophie Czarevich

Mensagem por Sophie Czarevich Brahms em Seg Mar 20, 2017 10:55 pm

reencarnada




Escreva os dados


i. A NOMENCLATURA: Anna-Sophie Czarevich Brahms;
ii. COMO É CONHECIDO: Ravena;
iii. TIPAGEM SANGUÍNEA: Reencarnado;
iv. QUANTAS ESTAÇÕES VIVEU: Vinte e um invernos;
v. PRIMEIRO RESPIRO: Vinte e dois de dezembro;
vi. DESCENDENTE DE QUE POVO: Canadense;
vii. COMPORTAMENTO: Neutralidade Bélica;
viii. COMUNIDADE: Anti-Herói.

Informe os atributos


i. PONTOS DE ATRIBUTO: 60 pontos de atributos (+19 níveis)
ii. ESPECIALIZAÇÃO: Energético (+5 em vigor)
iii. ATRIBUTOS:



FORÇA: 30INTELIGÊNCIA: 30
RESISTÊNCIA: 30AGILIDADE: 30
VIGOR: 25CARISMA: 10



Diga as perícias


i. PERÍCIAS:

i. Resistência a tortura, nível pedagogo;

ii. Mira, nível pedagogo;

ii. Primeiros socorros, nível pedagogo;

iv. Furtividade, nível pedagogo;

v. Prontidão, nível pedagogo;

vi. Corpo-a-corpo, nível experiente;

vi. Sobrevivência, nível experiente.


Cite os poderes


i. SUPER-PODERES:

Empatia, Ravena possui a capacidade de ler ou sentir sentimentos e emoções. Esta habilidade também lhe permite ampliar ou reduzir emoções já existentes em seres vivos. Ela afeta qualquer tipo de emoção, como raiva, ódio, amor, confiança, etc. Pode também ser usado para acalmar seres vivos, ou deixá-los apáticos. Sua empatia se estende à planos etéreos, onde pode se vincular, sentir e ver almas e bem como entrar em contato com mentes com uma maior facilidade. Pode negar a dor de um ser e desfazê-la completamente. Através desta empatia, pode vincular-se a uma mente alheia para causar danos mentais, o que lhe dá vantagem contra seres de mente frágil. Pode receber flashes precognitivos do futuro quando expostos a emoções extremas ou sentir o estado mental dos outros, tendo consciência caso a mente de alguém tinha sido adulterada.Cura Empática, que lhe permite absorver a dor de feridos para aliviar seu sofrimento, os induzindo à cura rápida, entretanto, Ravena recebe uma parcela da dor do paciente para ela mesma. Isso não pode ser feito para grandes lesões. Luta corporal Apesar de não ser o detalhe mais importante entre suas vastas habilidades, Ravena não deixa de ser um combatente bastante hábil e proficiente em luta mano-a-mano. Multilinguismo Ravena é um poliglota competente, capaz de falar fluentemente inglês, alemão, latim, romeno, sumério antigo e sânscrito. Ela pode até mesmo falar a língua de seu próprio povo, Azaranian. Telecinese, a capacidade de manipular e controlar objetos com a mente, podendo levitar, mover, atirar ou quebrar qualquer objeto físico. Teletrasporte, uma forma de ignorar o espaço e o tempo entre vários pontos, locomovendo-se de um lugar para outro em um piscar de olhos. Usando sua própria alma, ela pode teletransportar a si mesma e outros seres em largas distâncias e como o de esperado teletransporte instantaneamente. Caso queira, pode criar portais com sua energia escura para viajar, não sendo necessário usar o poder de sua alma para tal atividade. Levitação, habilidade que a habilita desafiar a gravidade e literalmente voar. Umbracinese, capacidade de manipular escuridão, geralmente a acessando mentalmente de uma dimensão de energia negra ou simplesmente do Mundo Inferior. Com esse poder é capaz de criar formas sólidas, viajar pelas sombras em um simples teletransporte, invocar espíritos e criaturas das trevas sendo estes seus escravos sombrios. Projeção Astral, a base de quase todos os poderes de Raven é derivada de sua alma. Ela é capaz de projetar seu próprio espírito de seu corpo em uma forma fantasmagórica, usá-lo para interagir com o mundo físico e afetar outros mentalmente. Sua alma toma a forma de um duplo de seu próprio corpo, ou mais comumente, um grande corvo negro. Ela é capaz de mudar sua forma e massa à vontade, e pode alterar sua própria aparência com sua alma, como aumentar seu tamanho ou deixar seu rosto medonho. Também é capaz de projetar sua alma na mente de outros para se comunicar, facilitar o controle empático sobre alguém ou forçar submissão com um ataque mental devastador. Ravena pode fundir uma pequena parte de sua alma em coisas para tomar controle deles, fazendo com que ele se torne uma extensão de sua alma, valendo-se tanto de coisas inanimadas como animadas. O limite de seu controle é desconhecido, embora seja certo de que consiga dominar centenas de toneladas. Sempre que toma o controle de algo, a coisa é coberta pela mesma energia escura que compõe sua alma. Com essa habilidade, Ravena também é capaz de moldar sua alma em qualquer forma, podendo ser ela sólida ou não. Seus escudos também são mais fortes, pois ela pode fundir o poder de sua alma junto de sua telecinese para criar barreiras tanto em volta de si, quanto de outros. Costumeiramente, a cor de sua alma é escura, mas pode mudar dependendo de seu estado emocional.Magia, Magia negra e Bruxaria, como dito, possui o dom da magia e da magia negra, sendo o último não muito utilizado por lhe trazer grandes consequências. É excepcional com rituais mágicos, feitiços verbais e não-verbais, criar poções e utilizar objetos místicos encantados. Mimetismo Demoníaco, capacidade de se mimetizar em um Demônio de, aproximadamente, dois metros e meio. Suas íris se tornam avermelhadas, sua pele adquire um tom bronzeado, o formato de suas orelhas mudam para um pontiagudo e pode ejetar tentáculos de sua coluna. Suas unhas se tornam garras, grandes e resistentes, asas crescem em suas costas, assim como uma causa preênsil afiada e retrátil, que pode servir tanto para ataque quanto para defesa. Sua visão se torna mais aguçada, assim como seu tato torna-se aderente a qualquer superfície. Em batalha, consegue roubar parte da stamina e vigor físico, tomando-as como benefício. Sua regeneração se torna mais rápida e, enquanto nessa forma, há a capacidade de controlar a pirocinese.


Conte o histórico


Olhar-se no espelho já não era a mesma coisa de meses atrás. Toda vez que Sophie observava seu reflexo no objeto, inúmeros questionamentos inundavam sua mente. Por que ela? Sua vida sempre foi difícil, ela não precisava de mais pesos em suas costas. Como? Como era possível acordar em um dia e ver-se cativa por uma vida que não era sua, por memórias que não a pertenciam e por habilidades que desafiam todas as regras do universo? — Onde começa a Sophie, e onde termina a Ravena? — Sussurrou para si, tocando as maçãs de seu próprio rosto.

Suspirando alto, deixou que sua testa tocasse a superfície gelada do espelho, enquanto fechava seus olhos. Lembranças de como tudo começou a atingiram em cheio, causando um breve desconforto na morena. Não era prazeroso recordar quando passou a sentir as emoções que os outros sentiam, fossem eles bons ou ruins. Ou quando objetos começavam a se mexer ao seu redor. Mas nada se comparava a noite que, assustada, acordou apenas para perceber que estava flutuando, com seu corpo abaixo de si, sem saber o que deveria fazer para retornar. Um pouco mais tarde, ainda desesperada para encontrar uma solução para o seu problema, foi alvejada por uma abundância de memórias que não pertenciam a ela. Foi sua maior ruína, ao mesmo tempo que foi sua libertação, já que passou a entender o que estava acontecendo. Tinha sido possuída por uma entidade, e suas habilidades estavam se manifestando aos poucos, pois precisava se acostumar com o novo corpo. Entendeu que, a partir daquele momento, ela era Sophie, mas também era Ravena.

Submersa em seus próprios pensamentos, sequer notou a presença de um jovem que, assim como ela, enfrentava suas próprias adversidades. Com uma furtividade invejável, o rapaz empoleirou-se na janela do quarto da morena sem fazer barulho algum, podendo encarar a menina por alguns segundos antes de chama-la. — Ravena? — Sophie pulou para trás, assustando-se com a presença repentina em seu quarto. — Temos que ir. — Tão hábil como subiu até ali, desceu, deixando a garota ainda pasma para trás.

Sophie olhou no relógio sobre o criado mudo, constatando que faltava poucos mais de meia hora para sua aula começar. Faltaria, mais uma vez, como há semanas estava faltando. “Sua vida jamais será a mesma”, lembrou-se da voz assustadoramente rouca lhe advertindo antes de aceitar a fazer parte daquele singelo grupo. “Você tem certeza do que está fazendo, garota?

Dando alguns passos na direção da janela, ela se recordou de sua resposta. “Não”, foi o que disse ao homem naquela vez, “mas é algo que eu quero”. E, de fato, poderia haver inúmeras perguntas pairando em sua mente naquele momento, entretanto, ela ainda tinha total autoridade sobre suas escolhas. E se for para eu conviver com a identidade de outra pessoa dentro de mim, que eu possa fazer o que quiser com ela, ao menos, pensou, fitando o céu escurecendo cada vez mais. Respirou profundamente, e, em seguida, sombras tomaram conta de seu quarto, indo na direção do seu corpo, qual cobriram. No momento seguinte, ela não estava mais ali.

Outras Coisas


Aqui, aqui, aqui e aqui (exclusivamente sobre o mimetismo demoníaco).



_________________


Fallen angels at my feet, whispered voices at my ear, Death before my eyes, Lying next to me I fear. She beckons me, shall I give in? Upon my end, shall I begin? Forsaking all I've fallen for I rise to meet the end.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum