[NARRADA - MAT SKANDERBËU] um dia você brinca no outro é o brinquedo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[NARRADA - MAT SKANDERBËU] um dia você brinca no outro é o brinquedo

Mensagem por Illyana Rasputin em Ter Mar 21, 2017 9:17 pm

um dia você brinca no outro é o brinquedo;
O breu estendia-se no céu noturno desprovido de estrelas as quais foram substituídas por nuvens pesadas que entregavam as altas chances de uma tempestade; os relâmpagos iluminavam parte dos edifícios da cidade que se encontram em suas extremidades, aos poucos se aproximando de seu centro que é onde se encontra o maior foco de cidadãos americanos que em suma se abrigavam em suas próprias residências e os demais estabelecimentos que propunham conforto em conjunto dos aquecedores que os distanciavam da brisa fria que torna o movimento nas ruas quase inexistente.

O primeiro trovão é ouvido pela sensibilidade natural existente nos cincos sentidos do kryptoniano que se apressa a chegar ao seu rumo pela tempestade que promete a desabar sobre sua cabeça quando uma série de trovões em seguida recomeçam a perturbar a inquietação outrora estabelecida em seus ouvidos. Contudo, ele é ainda capaz de ouvir passos atrás dos seus, sem ter a certeza de que a figura o persegue ou apenas coincidentemente atravessa semelhante caminho. A dúvida é sanada quando o homem finalmente para, e a figura então misteriosa sem mais rodeios movimenta suas mãos a revelar uma energia de coloração amarelada que entrega sua verdadeira natureza. Ele não é um ser humano comum, afinal. Uma rajada é direcionada a cabeça do mais velho, que então adormece devido a magia contida no golpe. Pois até onde se sabe, o povo kryptoniano tem um fraco por tamanho poder.

observações

i. Você acorda em uma espécie de galpão abandonado ainda aturdido com o "baque" que misteriosamente o atingiu. Suas mãos e pernas se encontram presas com correntes de ferro comum enquanto seu corpo permanece sentado em uma cadeira de material semelhante. Há uma mesa há cerca de três metros de distância com objetos cirúrgicos, em suma cortantes. Tente se soltar.
ii. Você terá um prazo de 5 (cinco) dias para postar.
iii. Qualquer ausência deverá constar no respectivo tópico.
iv. Qualquer dúvida, me envie uma MP.
v. Poderes, habilidades, atributos, nível e perícias devem constar em spoiler no final do post.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [NARRADA - MAT SKANDERBËU] um dia você brinca no outro é o brinquedo

Mensagem por ELAS TAO DANDO O FUSQUETE em Ter Mar 21, 2017 10:25 pm





[ n a r r a d a ]
Não havia nenhum resquício de qualquer brilho mínimo proveniente de algum astro a incontáveis anos-luz de distância do planeta em questão. Perdida entre condensadas nuvens escuras e carregadas, estava a lua, cuja luz projetada pelo sol no satélite era a única fonte de luz natural naquela noite. O homem andava com ambas as mãos nos bolsos frontais em seu moletom, as protegendo do frio inesperado de maneira improvisada mantendo-as quente no interior. O rosto lhe era ocultado involuntariamente por sombras das estruturas residenciais que se erguiam por onde o estrangeiro passava, deixando visível apenas um rosto impossível de obter a identidade e com traços aparentemente deformados pela variação da luz projetada contra a face.

O primeiro trovão é anunciado, rasgado por entre as nuvens postas no céu e fazendo-o tombar a cabeça levemente para o lado, contraindo músculos específicos por debaixo da derme em uma careta de desconforto, pois, toda a sua atenção estava focada na audição enquanto se manteve caminhando de cabeça baixa e a passos apressados sobre a calçada desgastada de uma rua qualquer do Brooklyn, o bairro não era seguro, principalmente quando o sol já não reluzia sob as cabeças daqueles que transitavam pela área e, a cada segundo, a sensação de que estava sendo seguido aumentava gradativamente.

Estaria Mat sendo seguido, ou, era apenas uma de suas paranoias? Era quase impossível obter a resposta de imediato quando a sensação de companhia indesejada frequentemente tomava conta de sua cabeça. Um passo em falso em solo americano e todo o objetivo de sua missão à serviço do governo, aquele por quem jurou lealdade, falhará. Guarda baixa não era algo aceitável. Não para alguém de sua patente, seu escalão. Moléculas inquietas sobre a cabeça do forasteiro trouxeram consigo o aviso de uma série de trovões chegando, suspirou profundamente com o alerta e relaxou o peso sobre os ombros enquanto retirava o foco da audição, para que esta não a incomodasse em níveis absurdos como de momentos atrás. Um péssimo erro.

A inquietação pluvial cessou, e em perfeita sincronia com ela, os passos do kryptoniano. Definitivamente havia algo de errado, os passos a suas costas pararam em simultâneo. — Mas que p... — A frase nunca chegou a ser concluída. Ao seu início, ele girou em torno do próprio eixo, em uma fração de segundos, pode visualizar o dono dos passos que o acompanhavam, e enquanto Mat pronunciava a indignada exclamação uma espécie de energia amarela se concentrava de forma imediata no par de mãos do stalker. Então, o tempo pareceu transcorrer em câmera lenta, a pupila reduziu ao seu tamanho mínimo em contrapartida dos olhos que se arregalaram perante o brilho canário. Num pensamento imediato, jogou o corpo para o lado direito, ele era rápido, de fato, mas não o bastante para se movimentar mais veloz que a própria luz. O último fragmento de memória de tal acontecimento era o brilho da rajada a pouquíssimos centímetros do próprio rosto.

O breu se desfez aos poucos enquanto dava lugar a diversas formas e cores banhadas numa luz artificial levemente azulada fluorescente, a imagem que se formava não estava em plena nitidez, encontrava-se em seu extremo oposto, muito turva, e muitos dos elementos que enxergava eram apenas borrões dispersos a sua frente. Tentou se mexer, mas algo o impedia. — Puta merda... — Xingou baixo, o volume não passou de um mero sussurro. Aos poucos, os borrões foram ganhando formas mais distintas, a dor presente na sua cabeça, uma sensação nova, estava se tornando distante em simultâneo. A calma foi preservada do momento em que saiu da inconsciência até então, já havia passado por situação parecida em treinamento na Albânia.

Mais uma vez, tentou se levantar de forma naturalmente, sem exercer nenhuma força além do necessário, mas não obteve resultados. Abaixou o olhar e identificou a fonte da imobilização de forma quase instantânea, correntes comuns de ferro o prendiam a uma cadeira de material semelhante. Ergueu uma sobrancelha em sarcasmo, compreendendo exatamente o que havia acontecido. Utilizaram magia contra o militar, e isso era o bastante para conter os seus poderes, mas não por muito tempo se não se manter sob presença de magia constante. Numa simples concentração de força de seu potencial kryptoniano em ambos os braços e pernas, levantou-se em questão de milissegundos, rompendo as correntes de ferro convencional que outrora o manteve sob custódia.

Passeou o olhar no ambiente em que se encontrava, era de aparência extremamente gélida, e o clima cooperava para essa impressão. Assemelhava-se a um galpão abandonado, iluminado no centro por painéis fluorescentes acoplados no teto, as áreas periféricas estavam omitidas pela sombra, em total ausência de luz. Próximo do homem, sobre uma mesa simples, estava uma bandeja metálica contendo diversos objetos cirúrgicos dispostos sobre um pano para evitar contato direto com o metal. As ferramentas afiadas reluziam em harmonia com as luzes do teto, e elas pareciam que – e com certeza – estavam lá por algum motivo diretamente ligado à sua profissão e objetivo na américa.

Poderes:
i. SUPER-FORÇA: o seu poder de ataque é poderoso, notavelmente acima dos humanos normais. Não possuem dificuldade alguma em destruir paredes metálicas com um soco qualquer;



ii. VOO: têm a capacidade de ficar suspensos no ar, assim como de sair fora do planetar, ao manipular a gravidade sobre os próprios corpos, fazendo com que esta seja eliminada;



iii. VISÃO DE CALOR: ejetando uma rajada de tom avermelhado de suas córneas de altíssima temperatura;



iv. VISÃO DE RAIO-X: como um aparelho de raio-x, conseguem enxergar a estrutura ósseo dos seres, até mesmo através de paredes;



v. VISÃO TELESCÓPICA: o sentido visual é mais apurado que os humanos normais, podendo dar zoom;



vi. SUPER-AUDIÇÃO: semelhante à visão, os kryptonianos são donos de uma audição incomum, assim, ouvem algo a quilômetros de distância;



vii. SOPRO CONGELANTE: diferente da visão de calor, o sopro do kryptoniano é gélido, congelante. Eles não têm dificuldade alguma em congelar alguém com o sopro;



viii. VELOCIDADE SOBRE-HUMANA: a velocidade é muito acima dos humanos, seja andando/correndo ou voando, atingindo, certas vezes, km/h.;



ix. REGENERAÇÃO: recuperam-se de ferimentos com velocidade absurda, porém, depende da gravidade do mesmo;



x. LONGEVIDADE: vivem muitos anos, enquanto mantém uma aparência jovial;



xi. INVULNERABILIDADE: balas e qualquer coisa feito de metal não afetam o físico do kryptoniano, que é como uma parede espessa.

Outros:

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum