— A KIDNAP {Narrada, Fácil, Arthur Nidhögg}

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

— A KIDNAP {Narrada, Fácil, Arthur Nidhögg}

Mensagem por Doctor Manhattan em Qua Mar 22, 2017 2:38 pm

a kidnap
Bronx, um dos vários condados do estado nova-iorquino e o único que não é primariamente estabelecido em uma ilha. Arthur, sua bondade é algo inquestionável, mas sua moral perante a lei não é algo muito concreto ou sinônimo de obediência. Por seu alinhamento e estilo de vida, você nunca deixará de fazer o bem em hipótese alguma, mesmo que isso signifique quebrar algumas regras que um grupo de velhos usando roupões pretos e toucas brancas segurando um martelinho atrás de uma bancada de madeira cara talhada a mão num enorme edifício criaram.

Você estava andando tranquilamente no centro da cidade, em uma esquina para ser mais específico, quando percebeu uma cena extremamente peculiar e delicada acontecendo alguns metros à sua frente. Sobre a rua asfaltada, uma mulher seguia o seu dia normalmente dirigindo o seu carro, a mesma parou em frente ao sinal vermelho, mostrando respeito às leis de trânsito, junto dela, havia uma criança no banco de trás, você identificou como uma menina com seus possíveis 5 anos.

Um homem, cuja face era ocultada para os demais através de uma máscara do Guy Fawkes, aproximou-se do carro em questão e bateu incansavelmente no vidro com os punhos cerrados, chamando a atenção da motorista. A mesma mão que batia com os nós dos dedos na janela também portava uma pistola M9, enquanto a outra carregava uma mochila cheia de dinheiro. A motorista, temendo pela vida da criança no banco de trás, abaixou o vidro com receio, e o delinquente a ordenou para passar para o banco oposto, e que ele ia assumir o volante naquele momento.

observações

i. Faça uma breve narrativa do desenrolar do seu dia, como estava, o que sentia e coisas assim.
ii. Ao final do seu post, narre observando as ações descritas acima e especifique como irá seguir o criminoso, lembre-se que o uso de superpoderes em plena luz do dia pode te acarretar problemas, então opte por um meio de transporte convencional, você está a pé e os únicos veículos que podem te ajudar são os que transitam pela rua.
iii. Você terá um prazo de 5 (cinco) dias para postar.
iv. Qualquer ausência deverá constar no respectivo tópico.
v. Qualquer dúvida, me envie uma MP.
vi. Poderes, habilidades, atributos, nível e perícias devem constar em spoiler no final do post.





Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: — A KIDNAP {Narrada, Fácil, Arthur Nidhögg}

Mensagem por Arthur H. Nidhögg em Qua Mar 22, 2017 7:37 pm

❝nor the pestilence that stalks in the darkness, nor the plague that destroys at midday.❞

O jovem caminhava remansado pelas ruas do Bronx. Os passos eram lentos e seguros, abafados no asfalto quente e nos pedregulhos distribuídos pela calçada. À sua volta, um cenário erodido, transformado não apenas pelas pessoas, mas também pela própria natureza. As vielas mostravam-se becos escuros, impedidas de ar puro e do astro solar, e as avenidas eram inteiramente cobertas de gases, provenientes das centenas de carros que cruzavam estas bandas. Por sua vez, os automóveis eram velhos, gastos. A lataria pútrida destes normalmente estava arranhada, e os vidros sujos continham mensagens – algumas delas eram simples xingamentos, outras possuíam anúncios de venda, e outras agregavam textos bíblicos, tal como passagens do livro de Salmos e afim. Arthur desviou o olho para um dessas passagens. "– Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à seu refúgio." – leu, guardando tais palavras em sua mente. Em seguida, continuou o percurso.

Apesar das fealdades apresentadas, o Bronx também continha uma beleza particular. As lojas eram racionadas – localmente falando – forçando os consumidores à sempre caminhar pelo condado. Em consequência, a região era bem movimentada, com um fluxo gigante de pessoas que iam e vinham. As construções, enfatizando os gigantescos edifícios, eram magnânimas. Já as casas possuíam um aspecto colonial, ainda que estejam estupidamente conservadas. O povo, no que lhe concerne, revelava-se de boa índole, em seu geral. Entretanto, ainda há aquele aspecto anárquico, onde as chamadas vítimas da sociedade fazem o que lhe diz respeito, ignorando qualquer lei ou ordem que bloqueie seus atos. Por isso, Arthur estava ali. Por mais que não se considerasse de fato um herói, nem mesmo uma representação da justiça, o jovem gostava de ajudar, mesmo que infringisse leis para isso. Arthur era o típico justiceiro sem escudo. Ele era o osso de sua própria espada.

O jovem virou uma esquina. Com seus olhos, visualizou de longe um carro. Era um Touran negro da Volkswagen, um carro tipicamente espaçoso, normalmente reservado para famílias formadas. No banco dianteiro, Arthur reconheceu uma mulher, e no traseiro, uma menina que possuía de cinco à seis anos. O Touran parou, respeitando a indicação do sinal vermelho. Então, em questão de segundos, o anárquico apareceu. Era um homem, certamente, que avançou contra o carro e avassalou-o com incensantes murros em seu vidro. Seu rosto estava coberto por uma máscara do famoso Guy Fawkes, que nessa ocasião, representava o ideal anarquista. Trajava-se de negro e carregava uma Beretta M9, e em seu braço esquerdo prendia uma mochila à qual Arthur não pôde identificar seu conteúdo. Não demorou muito para a moça ceder ao assalto e, agilmente, o ladrão assumiu o volante.

Neste mesmo instante, já ciente de tudo à sua volta, Arthur recorreu à um táxi. Bateu em sua porta com pressa. — Ei, ei! — exclamou, e o taxista abriu a porta. O jovem entrou e fechou a porta. Em seguida, procurou nos bolsos uns trocados, e em seguida entregou ao taxista uma nota de cinquenta dólares. — Siga aquele cara, e não o perca em hipótese alguma! — ordenou apontando para o alvo, e o motorista, surpreso, girou as chaves com grande vigor. O ladrão, à sua frente, tomou partida, e o táxi tomou depois.

I. Adentos:
I.I - AHUAUAHUAU tive que fazer essa zuera do táxi - vai ficar muito boa a perseguição.

I.II - Vale citar que o Bronx, como descrevi, está com um tráfico de carros e pessoas alto, e isso pode atrasar o fugitivo.

I.III - E é isso .q - Espero que eu tenha tempo pra postar na missão; se eu não conseguir, te mando uma MP explicando os motivos e tals.

II. Personagem:
Ficha

Arthur, em sua forma normal, não apresenta nenhum poder aparente. É apenas um simples humano, vulnerável à adversidades do mundo e aos seus perigos. Contudo, ao pronunciar a palavra "Shazam", um raio azulado avassala seu corpo, e sua forma muda. O homem passa a ter um aspecto mais "adulto", aparentando ter entre trinta à quarenta anos de idade. Arthur também sofre um aumento considerável de massa muscular e altura, além de ser presentado com uma vasta gama de poderes.

Arthur é detentor do poder do lendário Mago Shazam, que extrai dons de Salomão (Sabedoria), de Hércules (Força), de Atlas (Vigor), de Zeus (Poder), de Aquiles (Coragem) e de Mercúrio (Velocidade). Dentro dessas seis categorias estão distribuídos diversos poderes e habilidades, que serão listadas à seguir.

SALOMÃO — A sabedoria de Salomão dá a Arthur grande conhecimento, percepção, compreensão e discernimento. Por meio místicos, Salomão é realmente capaz de falar com o herói durante seus momentos de necessidade. Ela também dá a Arthur muitas habilidades intelectuais, algumas conhecidas e outros ainda desconhecidas. Algumas destas habilidades específicas são memória fotográfica e o conhecimento avançado de estratégia de guerra e táticas.

HÉRCULES — A força de Hércules dá ao personagem uma das maiores e mais extensas forças físicas do mundo. Com ela, Shazam consegue erguer corpos com massas gigantescas e destruir materiais extremamente resistentes. Por seu nível de força ser tão grande e perigoso, Arthur constantemente o limita, assim ele geralmente só usa a força necessária para realizar o que a tarefa ou desafio exige. Devido a isso, ele não é visto frequentemente movendo objetos de escala planetária embora realizar tais tarefas esteja dentro de suas habilidades

ATLAS — A é para o vigor de Atlas, o Titã que suporta os céus sobre os ombros. Isso significa que ele não precisa dormir ou comer quando está como Shazam, além de ter resistência praticamente ilimitada. Devido à resistência de Atlas, o herói não fadiga durante ou depois de qualquer esforço, não importa o quão extenuante ou o seu tempo de duração.

ZEUS — Z é para o poder de Zeus, o mais poderoso dos deuses olimpianos. Com isso, Shazam possui a Eletrocinese, além de não poder ser afetado por qualquer tipo de onda elétrica. Shazam também pode fazer pequenas alterações em sua aparência por usar o poder de Zeus. A extensão do poder de Zeus não é conhecida, mas sabe-se que o torna imune à magia.

AQUILES — A é para a coragem de Aquiles, o maior herói da Guerra de Troia. Isto concede-lhe uma força interior e confiança. Tal coragem o leva a proteger qualquer outra pessoa antes de si mesmo.

MERCÚRIO — M é para a velocidade de Mercúrio, o mais rápido dos deuses romanos. Isso concede ao Shazam a velocidade de um deus e o poder de voar. Estima-se que sua velocidade seja tão extensa que, ao mover-se, pode ser confundida com teletransporte.

— Perícia — PRONTIDÃO — Habilidade de estar ciente de tudo acontecendo ao seu redor mesmo que não esteja prestando completamente atenção, desde ao homem indo à loja para comprar uma nova gravata ao carro avançando o sinal vermelho.
© THUNDERSTORM


_________________


Ϟ Arthur H. Nidhögg Ϟ
shazam

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: — A KIDNAP {Narrada, Fácil, Arthur Nidhögg}

Mensagem por Arthur H. Nidhögg em Sab Abr 01, 2017 8:36 pm

Off; ué .q

_________________


Ϟ Arthur H. Nidhögg Ϟ
shazam

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: — A KIDNAP {Narrada, Fácil, Arthur Nidhögg}

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum