MUNDELSEE, Rudy Dietze

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

MUNDELSEE, Rudy Dietze

Mensagem por Rudy Dietze Mundelsee em Ter Abr 04, 2017 12:57 am

Original




Escreva os dados


i. A NOMENCLATURA: Rudy Dietze Mundelsee
ii. COMO É CONHECIDO: Scorpio
iii. TIPAGEM SANGUÍNEA: Meta-humano;
iv. QUANTAS ESTAÇÕES VIVEU: 27 anos (108 estações, né)
v. PRIMEIRO RESPIRO: 27 de Outubro de 1990
vi. DESCENDENTE DE QUE POVO: Alemão;
vii. COMPORTAMENTO: Neutral Evil ;
viii. COMUNIDADE: Vilão

Informe os atributos


i. PONTOS DE ATRIBUTO: Informe seus pontos de atributo pela faixa etária;
ii. ESPECIALIZAÇÃO: Carismático (+5 Carisma)
iii. ATRIBUTOS:



FORÇA: 13INTELIGÊNCIA: 9
RESISTÊNCIA: 10AGILIDADE: 10
VIGOR: 11 CARISMA:12



Diga as perícias


i. PERÍCIAS:
i. INTIMIDAÇÃO , nível calouro.

ii. Nome da perícia, nível xxx (calouro, experiente, ou pedagogo);


Cite os poderes


i. SUPER-PODERES:

•  Transmutação corpórea em animais
•  Teletransporte


Conte o histórico


A Mundel&Co. era um banco internacional, fundado no dia 07 de abril de 1907, por Franz-Dirk Mundelsee, bisavô de Rudy, em 1940, quando Franz faleceu, deixou a empresa, sediada em Berlim, no comando de seu filho, Klaus Mundelsee. Apoiada pelo governo de Hitler, a empresa cresceu num boom econômico jamais visto naquela história. Em 1981, a Mundel&Co. controlava boa parte das transações financeiras na Alemanha. Klaus então mandou o filho, Ferdinand, controlar uma nova filial da empresa na Inglaterra. Pouco tempo depois de sua fundação no segundo país europeu, o atual dono da sede alemã faleceu, deixando Ferdinand Mundelsee cuidando de duas filiais, ao lado da mulher, Clara Dietze Mundelsee. Em 1990, o novo herdeiro de uma das famílias mais poderosas do mundo nascia, Rudy Dietze Mundelsee foi recebido com alegria.

No ano de 2009, quando ainda ia completar 19 anos, Rudy foi enviado aos Estados Unidos, para Manhattan. Sua missão era abrir uma nova filial da empresa. Rudy odiou aquilo, não queria ter que administrar uma empresa, só queria o lucro. O último conselho que ouviu de seu pai foi "não se preocupe com a concorrência, na hora certa você saberá que é mais poderoso do que imagina". Essa frase martelou a cabeça do rapaz por dias, até ele finalmente se deixar convencer, corrompido pela sede de poder.

***

-Um brinde, meus amigos! - Gritava Rudy, erguendo uma taça de martini em frente ao bar. -Um brinde à grande merda que é a vida. Essa porra de empresa tá cheia de... de... - Uma breve tontura tomou conta do rapaz, que parou seu discurso acalorado e levou uma das mãos à testa, sentando-se em um dos bancos do bar.

Imediatamente, aqueles que estavam apenas esperando o vexame se aproximaram do cambaleante jovem, de apenas dezenove anos. A visão dele tornou-se turva, enquanto a única coisa que ele sentia eram as mãos de pessoas tentando abaná-lo e a única coisa que ouvia eram vozes distorcidas chamando médicos e ambulâncias. O filho do dr. Mundelsee havia passado mal na festa dada pelo pai, em comemoração a abertura de uma filial da empresa na ilha de Manhattan, nos EUA, que seria comandada pelo próprio Rudy.

***

"A polícia ainda procura pistas do paradeiro do empresário berlinense Rudy Mundelsee, desaparecido após passar mal em um evento familiar..." , a âncora de um canal de notícias anunciava, em algum lugar muito distante, "...as testemunhas alegam terem visto o corpo ser colocado na ambulância, no entanto, essa versão se contradiz com a dos paramédicos, que afirmam não terem encontrado o paciente.

Rudy acordou após um calafrio percorrer seu corpo, devido ao vento gelado da manhã. Decidiu não abrir os olhos, com medo de descobrir onde estava. Tocou o próprio peito e só então percebeu que estava praticamente nu, com a exceção de alguns trapos em seu tronco e seus pés. Abriu os olhos e encontrou-se caído em um beco escuro e mal-cheiroso. Havia sinais de destruição por todos os lados. Apoiou as mãos no chão e sentiu algo líquido e frio molhar suas extremidades. Sangue de um corpo estraçalhado de algum canídeo.

Imediatamente, Rudy lembrou-se do que acontecera. A dor fora insuportável, enquanto ele era carregado na maca até a UTI móvel, sentia-se agonizante, como se fosse sucumbir à dor a qualquer momento, até que de repente, ele apenas diminuiu seu tamanho. Sentiu o mundo ficar gigante e seu corpo parecia deixar de existir e assumir outra forma. Ele caiu da maca e, de algum modo, ele sabia andar, mesmo com sua nova forma corporal. Ele não podia enxergar a si mesmo, mas via que tinha oito patas e enxergava duas garras à sua frente, além de um peso enorme no traseiro, como uma cauda.

Caminhara por muito tempo, até ele naturalmente começar a crescer. Até perder o controle em determinado momento e simplesmente sair correndo, com uma enorme cauda de escorpião provinda de sua... bunda. Não sabia o que fazer, então fugiu pelos cantos mais obscuros que encontrou, até acabar desmaiando em algum subúrbio de Berlim. Provavelmente fora ele quem matou aquele cachorro, com sua cauda venenosa. Tudo parecia um grande sonho.

Ele estava sem celular, sem roupas, apenas jogado ao mundo, num lugar isolado. Pôs-se em pé e caminhou até a rua, onde haviam poucos transeuntes, mas o suficiente para assustar alguém que chamou a polícia. Rudy passou horas na delegacia, tentando convencer os policiais que não se lembrava de como ele foi parar lá, afinal; quem acreditaria na história de sua metamorfose?

***

Dois anos depois do ocorrido, Rudy já havia passado por dezessete experiências envolvendo seus poderes que surgiam misteriosamente em momentos que ele precisava atacar ou se defender de algo. Na décima vez, ele já conseguia controlar suas ações muito melhor que das outras nove vezes. Finalmente, na décima oitava, ele se transformou em um escorpião por conta própria e não involuntariamente. O motivo? Vingança.

Ele havia assumido a nova empresa em Manhattan no ano anterior, sob as recomendações do pai, que o vigiava o tempo todo para verificar se ele estava levando os negócios a sério e no rumo certo. Um dos seus principais objetivos era fechar um acordo com o presidente de uma associação que traria muito lucro à família. Durante a reunião decisiva, o presidente decidiu não apoiar a empresa de Rudy, por "motivos pessoais". Incendiado pela raiva, o rapaz desligou as câmeras da sala de reunião e concentrou-se em fazer surgir em si mesmo a cauda escorpiana. Ninguém nunca soube qual espécie de aracnídeo causou a picada mortal em Albert Armstrong. Foi depois dessa primeira morte que Rudy percebeu o sentido das palavras de Ferdinand: "você é mais poderoso do que imagina".

O tempo foi passando e Rudy descobriu que seus poderes eram ainda maiores do que pensava quando, enquanto ainda era um escorpião, seu corpo modificara-se para se transformar em um rato de esgoto. Não apenas isso, mas conforme o tempo avançava, ele percebeu que conseguia se transformar em outros animais e, pasmem, podia se teletransportar a curtas distâncias, inicialmente. Ele se tornou uma celebridade nos noticiários, pois havia mais de vinte e dois casos registrados na polícia de pessoas que foram a encontros secretos e não voltaram mais para casa, tendo seus corpos sido encontrados envenenados por uma espécie desconhecida de aracnídeo, dias depois.

Rudy atualmente vive numa mansão no Upper East Side, em Nova York, mas passa seus dias na sede americana da Mundel&Co., uma torre comercial de quarenta andares, todo recoberto por vidro fumé, no centro de Manhattan, que emprega aproximadamente 1.580 funcionários, incluindo aprendizes e pessoas do setor de limpeza. Todos os dias, a empresa se torna mais poderosa em seu domínio sobre as finanças do estado de Nova York, caminhando rumo ao topo do mundo, graças à uma "sorte" que todos os homens da família Mundelsee possuem para negócios.

Outras Coisas


Rudy é fluente em alemão, francês, inglês e italiano. Dessas três, o inglês é o que possui mais sotaque, mas isso chega a ser um pequeno charme.

Rudy é um talentoso cantor e tocador de piano e guitarra elétrica. Durante toda a vida, seu sonho era ser membro de uma banda e não empresário, até ele ser convencido pelo pai a ganhar a vida no topo da Mundel&Co.

A Mundel&Co. carrega consigo o orgulho de nunca ter tido um único funcionário envolvido em esquemas de corrupção.

Rudy passava as férias nos EUA várias vezes, em clubes de elite, onde fez amizade com pouquíssimas pessoas.



_________________


The past is far behind us.
The future doesn't exist.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum