[RP FECHADA] Just came to say something.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[RP FECHADA] Just came to say something.

Mensagem por Rudy Dietze Mundelsee em Qui Abr 06, 2017 10:12 pm

Just came to say something
A roleplay é iniciada pelo post de Rudy Dietze Mundelsee, seguindo por Erik Bjorhovde . Estando, portanto, FECHADA para os demais. Passando-se esta em 07 de abril de 2017, na sala do diretor. O conteúdo é LIVRE . Atualmente, as postagens estão EM ANDAMENTO.



_________________


The past is far behind us.
The future doesn't exist.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA] Just came to say something.

Mensagem por Rudy Dietze Mundelsee em Qui Abr 06, 2017 10:56 pm

everytime i fall for you
O dia 7 de abril, uma sexta-feira, foi um feriado institucional. Era aniversário da Mundel&Co. e por isso ninguém ia trabalhar, ou seja, puro desperdício de tempo. Mas meu pai diz que costuma ser uma boa propaganda, então preferi investir na voz da experiência. Sendo assim, eu poderia levantar um pouco mais tarde naquela manhã.

Por volta das nove horas, preparei algumas torradas com geleia de cereja, além de uma grande xícara de café com leite. Era estranha a sensação de eu não ter absolutamente nada pra fazer, tendo em vista que eu concluira meus trabalhos na noite anterior. Eis que me vem então a brilhante ideia de concluir uma tarefa que há muito vinha postergando: encontrar-me com Erik. Creio que esse tenha sido um de meus pouquíssimos amigos verdadeiros até a adolescência. Perdemos o contato quando eu tinha dezenove anos e me mudei pra Manhattan. Desde então, nunca mais se ouviu o nome dele por aqui, até o último mês quando repetidas vezes eu sonhara com o rapaz.

Soube através de informantes que Erik não estava muito longe dali, que havia se mudado para Staten Island e aparentemente fundara um instituto ou algo assim. O condado de Richmond não era muito de meu agrado, mas se fosse para rever um velho amigo, eu poderia fazer o esforço. Vesti uma camisa social azul, calças jeans negras e um tênis não muito informal, mas também nada muito luxuoso, não via motivos para me portar assim na frente do homem... completando meu visual, coloquei um relógio de pulso e perfumei-me talvez com ligeiro excesso. A fim de poupar meu tempo, pensei na última vez em que estive próximo ao local, há cerca de cinco anos, torcendo para que meu transporte fosse correto. Senti meu corpo desintegrar-se em questão de microssegundos, e, com a mesma rapidez, integrar-se novamente em um local bem mais frio que minha casa. 

Estava no sítio histórico de Richmond, com casas datadas de 1600 e qualquer coisa. Eca, eu detesto coisas velhas. Respirei fundo e procurei ao meu redor qualquer indício do instituto. Seria bem mais fácil se eu pudesse me transformar em uma águia, mas creio que isso fosse implicar na perda de minhas vestimentas. Acabei tendo que alugar um carro na cidade para conseguir me locomover. Passei algumas horas procurando pelo local.

Ao meio-dia em ponto, meu dedo indicador tocou a campainha do enorme colégio que poderia muito bem ser confundido com uma escola militar. Esperei que alguém me atendesse e que, quando Erik me visse, ainda lembrasse de mim... e que a lembrança não fosse tão ruim quanto nossa última conversa.
notes
here

_________________


The past is far behind us.
The future doesn't exist.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA] Just came to say something.

Mensagem por Erik Bjorhovde em Sab Abr 08, 2017 10:50 pm

The world can be a nasty place. You know it, I know it, yeah.
Kill 'em with kindness. Go ahead, go ahead, go ahead now

Um único telefonema fora tudo que recebi. Ainda consigo me recordar perfeitamente as palavras usadas como a nossa despedida. "Não podemos mais nos ver" e chamada havia sido encerrada. Do outro lado da linha? Aquele ao qual considera meu confidente, mais do que qualquer amigo de infância. A recíproca, ao que me pareceu naquela época, era negativa, não se fazendo verdadeira. É confuso explicar... principalmente quando se tem ele frente a mim, tipicamente me analisando com o olhar.







Naquele mesmo dia, próximo do meio dia.



A rotina diária havia iniciado um pouco mais tarde. É de costume que o colégio tivesse, ao menos uma vez por semana, um rotina de caminhada por sua extensão. A alternativa era algo que agradava tanto os alunos que ali residiam, como também os docentes, haja vista que tal permitia a interação de ambos, além de um passeio pelo campo que envolvia toda a residência. Servia como um momento de reflexão aos que ali desejassem estar, bem como um momento para que pudessem relaxar. Eu, por vez, permanecera na casa. O silêncio era quase total, se quer haviam ruídos além daqueles projetados por meus passos acima da madeira.



Ainda que distante, não demorei para alcançar a cozinha. A mesa ainda estava posta, dispondo da mais variada quantia de comida. Puxei a primeira maça ainda aparentemente não tocada pelos dentes dos meus monstrinhos. A abocanhei de uma só vez, apoiando-me a um dos balcões. O sol adentrava a janela com toda sua força, trazendo ao gélido espaço um pouco de calor e por fim, permitindo que o ambiente se tornasse ainda mais agradável. O local se tornava reconfortante, claro, não o bastante para que prendesse ali e, diferentemente dos filmes, me fizesse manter um corrente olhar distante através da janela.



A fruta foi completamente devorada e assim, o recinto foi deixado. Os sapatos de solado fino tornavam a espalhar seu som pelo caminho; ainda o único ruído. Minha caminhada tinha um rumo certeiro: o escritório cujo passava oitenta e cinco por cento do meu dia. Ato interrompido pelo único som além distinto daquele pertencente a mim.



No meu pulso, o relógio ao qual usava para me certificar das horas. Sabia que os discentes não seriam, muito menos, quaisquer que possuíam horário marcado comigo. Ambos estariam demasiadamente adiantado.



O som continuou, tomando maior proporção. O portão havia sido aberto para um veículo.







E bem, ali estava. De volta a onde começamos, a memória de alguém tão conhecido e ainda incógnito. Deveria ter dado a recusa de permitir que eu mesmo abrisse a porta. Rudy, meu confidente, era ele a porta e tudo que eu fora capaz de lhe oferecer fora minha vazia mudez.

avatar
GENOSHA
29

Colégio Berlinghieri

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA] Just came to say something.

Mensagem por Rudy Dietze Mundelsee em Dom Abr 09, 2017 2:17 pm

everytime i fall for you
Eu estava nervoso demais quanto ao que podia acontecer. Segui os conselhos de meu pai, antes de vir para Manhattan. Ele pediu que eu deixasse todas as amizades que eu tivesse na Alemanha e viesse para os Estados Unidos completamente vazio. E, embora Erik não fosse alemão, ele infelizmente estava incluso na lista negra de Ferdinand Mundelsse.

Foi a parte mais árdua de minha partida, ter que encará-lo e falar "não podemos manter contato" e agora eu me arrependia tanto... não houve uma briga de fato, mas o olhar que meu amigo lançou-me quando eu o confrontei, um olhar de mágoa que eu jamais havia o visto expressar e eu sabia que agora eu havia arruinado tudo. Foi a última vez na minha vida que eu tive vontade de chorar e consumei o desejo, debulhando-me em lágrimas por quase três horas, trancafiado no banheiro da minha casa em Berlim. Desde então, eu não me recordo de ter chorado sequer uma vez na minha vida.

Eu encarava o carro vermelho, alugado. Cada segundo esperando que alguém abrisse a porta para mim pareciam centenas de anos tortuosos. Qual seria a reação dele? Será que Erik me reconheceria? Iria querer me bater, me abraçar? Todas essas questões orbitavam minha confusa mente e eu já começava a me arrepender de ter me teletransportado para Richmond. Pensei que ainda daria tempo de sair daquele instituto antes que alguém me atendesse e para tanto, virei-me de costas para a porta, a fim de retornar ao veículo,
até eu ouvir um ranger suave atrás de mim.

Engoli em seco, respirei fundo, e fiquei de frente para a pessoa que abrira a entrada. Era Erik, perfeitamente reconhecível, embora mais bonito do que quando eu o deixei. Tinha os músculos mais fartos, os cabelos muito mais estilosos, a barba mais cheia... aparentemente o tempo havia feito muito bem para o rapaz. Mas naquele momento, eu não pensava na metamorfose natural de seu corpo, mas sim em como ele reagiria ao me ver.

-Oi, Erik... - Falei, em um tom baixo, envergonhado e assustado -Eu realmente espero que você lembre de mim.
notes
here

_________________


The past is far behind us.
The future doesn't exist.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA] Just came to say something.

Mensagem por Erik Bjorhovde em Dom Abr 16, 2017 10:03 pm

The world can be a nasty place. You know it, I know it, yeah.
Kill 'em with kindness. Go ahead, go ahead, go ahead now

O som daquela voz era perturbador. O homem a minha a frente se fazia a imagem daquele eu jamais esqueceria, ou melhor dizendo, que eu se quer ousaria desejar esquecer. Procurava coragem para findar minha mudez, a projeção de qualquer palavra audível, no entanto, parecia-me inviável naquele momento. A impotência era mais do que presente, ela percorria por toda a extensão do meu corpo, levada  pela corrente sanguínea, exatamente como somente a mais pura cocaína faria. Extasiado? Possivelmente.



Forçosamente, minha boca se abria, a língua se locomovia como quem deseja proferir algo, mas um ruído que fosse ousava dar ao ar da graça.



Com muito custo, finalmente executei por aquilo que ansiava, deixando durante esse tempo um silêncio vasto entre nós, fato que com toda certeza poderia aparentar o meu simples fraquejar; ou quem sabe, talvez e por grande sorte, apenas a necessidade de buscar a aparência dele em minha memória e relacionar com quem se fazia ali ─ algo que seria uma completa mentira, tendo em vista que eu poderia reconhecer meu melhor amigo em qualquer estado que fosse, seja ele na mais bela modificação ou na destruição total de sua beleza.



─ R-ru-rudy... ─ gaguejei ainda claramente incrédulo. Continuei a aproveitar meu momento de coragem, uma vez já o correspondendo ao esclarecer que tinha ciência de quem estava ali. ─ Por que não entra?



Eu havia acabado de o convidado para pudesse ter acesso a instituição, mas pouco havia feito, como por exemplo, me mexer e permitir passagem.

avatar
GENOSHA
29

Colégio Berlinghieri

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA] Just came to say something.

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum