NARRADA P/ BLAKE DARKCASTLE, apenas negócios

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

NARRADA P/ BLAKE DARKCASTLE, apenas negócios

Mensagem por Thanos em Qui Abr 20, 2017 4:28 pm

apenas negócios

Brooklyn, Nova Iorque
21 de abril, 23h42min

Dentro de um carro de luxo à prova de balas, o presidente da Darkcastle é levado para uma reunião importante no Brooklyn. Deveria se tratar de algum negócio incomum, ou de grande importância, para que fosse necessária a sua presença em um lugar distante de seu prédio naquela hora da noite. Restavam três minutos para o horário marcado daquele encontro empresarial.

— Mil perdões, senhor, mas acho que peguei um atalho ruim — informou o motorista enquanto guiava o automóvel por uma rua vazia, com prédios antigos ao redor e pouca iluminação.

Em algum momento, Blake perceberia que algo não estava certo. Com o mínimo de conhecimento da geografia da cidade, qualquer um poderia perceber que já deveria se encontrar no estacionamento do ponto de encontro, e não no meio de um bairro precário. Se a atenção fosse voltada para o exterior, o mutante perceberia que estavam dando voltas no quarteirão. Mas já era tarde demais para qualquer ideia de fugir ou parar fosse tomada.

— Senhor — disse o motorista —, são apenas negócios. — Depois de pisar fundo no acelerador, o homem que conduzia o carro, abriu sua porta e saltou, deixando seu patrão a mercê de uma batida contra a fachada de um edifício a mais de cem quilômetros por hora. Ele tinha cerca de seis segundos para escapar da morte.

Quando deixasse o veículo, independente da maneira que fizesse, notaria o cenário ao seu redor. Prédios pequenos, antigos e — aparentemente — sem residentes. As ruas pareciam desertas, por exceção do próprio empresário e o motorista que caminhava em sua direção, apontando um revólver.

— Fique parado, senhor Darkcastle. Assim não irá doer — enquanto o motorista falava, uma dúzia de homens e mulheres armados saíram das portas abertas dos edifícios, todos seguindo na direção do empresário — muito.

Blake poderia contar treze pessoas armadas em seu campo de visão. Alguns seguravam revólveres iguais ao do motorista, poucos tinham rifles automáticos.


observações


i. Você tem 5 (cinco) dias para postar — 25/04.
ii. Qualquer ausência deverá constar no respectivo tópico.
iii. Qualquer dúvida, me envie uma MP.
iv. Poderes, habilidades, atributos, nível e perícias devem constar em spoiler no final do post.
v. Descreva o que fazia durante o percurso do carro desde que entrou nele até a fuga do motorista.
vi. Preste atenção aos detalhes quando estiver no carro.
vii. Não narre falas ou ações dos NPCs que eu não tenha narrado.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NARRADA P/ BLAKE DARKCASTLE, apenas negócios

Mensagem por Blake Darkcastle em Qui Abr 20, 2017 11:34 pm


satisfaction
O terno estava perfeitamente alinhado para a reunião que iria ter esta noite. Olhando-me no espelho, terminei de pôr a gravata clara e ajeitei-a, deixando-a perfeitamente alinhada assim como o resto da roupa. Impecável, como sempre, peguei o blazer e saí, pegando meu carro à prova de balas cujo motorista já estava esperando-me e então fomos embora, enquanto pegava meu telefone e deslizava o dedo pela tela e lia alguns e-mails importantes, deletava uns e ficava sempre de olho na hora na parte superior direita da tela, vendo que estava um pouco atrasado. Ainda era uma novidade para mim a cidade vasta de Nova Iorque, sendo que eu já tentara andar antes por mim mesmo e acabei por ter de usar GPS ou pedir informações – ou claro chamar algum motorista particular meu para me levar ao local desejado.

— Mil perdões, senhor, mas acho que peguei um atalho ruim — desculpou-se o motorista, atraindo levemente minha atenção pois desviei da tela e olhei-o ainda de cabeça baixa, estreitando os olhos vendo o tipo de bairro de zona baixa no qual estávamos.

— Ninguém merece. — Sussurrei baixo, ignorado completamente o outro e voltando a mexer em meu celular, até que pouco tempo depois franzi o cenho e comprimi os lábios, percebendo que estávamos na mesma rua que eu havia visto anteriormente. Estávamos andando em círculos. Antes de me voltar para o motorista, eis que o homem fala com a maior naturalidade que “eram apenas negócios”, acelerando e fazendo meu corpo ir contra o assento do banco com brutalidade, e sendo mais rápido do que eu, o homem pula do carro em movimento, deixando-me com pouco tempo de fazer qualquer coisa.

Eu sabia dirigir, mas estava a uma velocidade muito alta para que eu pudesse frear o carro a tempo. O destino? A fachada de um prédio. Engoli em seco, concentrando meus poderes relacionados a terra, fazendo com que o solo abaixo do carro literalmente rachasse e quebrasse, de forma que a velocidade do carro seria diminuída. Com cuidado, apertei as mãos no assento dos bancos da frente enquanto buscava apoio para dominar tais poderes que poderiam ser minha morte ou minha salvação. Alterando a estrutura do solo abaixo do carro, fiz a terra abaixo do solo quebra-lo e envolver as rodas, de forma que o carro parasse. Para a minha sorte, com todas as minhas tentativas de parar o carro fui capaz de pelo menos pará-lo sem me causar danos, de forma que apenas o capô levou a pior, batendo na fachada de concreto pesada. Engoli em seco. Eu iria destruir aquele infeliz! Empurrei a porta e desci da mesma, porém meus passos firmes diminuíram com a armadilha à minha frente. Estava a dois passos do carro, e engoli em seco.

— Fique parado, senhor Darkcastle. Assim não irá doer muito. — Falou o homem, e pude perceber apesar do coração galopante que estávamos numa área quase fantasmagórica, com prédios de todos os tamanhos, vazios.

— Tudo bem. Podemos negociar, conversar. Abaixe a arma — Falei, enquanto buscava adentrar a mente do outro e controla-lo mentalmente. Independentemente do resultado, busquei criar uma ilusão minha caminhando até eles, como defesa movi as mãos de baixo para cima, levitando um pesado pedaço de concreto como defesa para as futuras balas, indo correndo para detrás do carro onde eu poderia me defender melhor sem ser atingido.

Olhando de lado discretamente protegido por enquanto detrás daquele carro, movi as mãos com os dedos indicador e médio, tentando lhes arrancar as armas das mãos com telecinese. Não sabia se conseguiria ou não, eu só sabia que tentaria e lutaria violentamente pela a minha vida. Se havia algo que eu possuía, era esperança e também inteligência para conseguir enfrentar tudo que ficava em meu caminho. Estreitei os olhos, buscando atingir todos – ou pelo menos a maioria com uma rajada mental psiônica. Talvez todos os meus ataques fossem suficientes para distraí-los ou pelo menos atrasá-los. Pondo-me de pé, corri para dentro de um pequeno prédio enquanto lançava com as duas mãos duas esferas de fogo no carro, visando explodi-lo.

Não sabia o que poderia acontecer comigo, porém eu iria dar o meu máximo para sobreviver. E iria mostra-los que eu não era um empresário qualquer.



Song: Skulls |
I'm Wearing: This



Informações:

Alter-Ego: Hope
Raça: Mutante
Nível: 4
Velocidade: 130m/s [+5]
Percepção 150m/s [+5]
Especialização: Inteligência



Atributos:

Código:
Força: 10
Inteligência: 15
Resistência: 12
Agilidade: 13
Vigor: 13
Carisma: 17



Perícias:

Código:
i. <b>Psicologia</b>, nível experiente;
ii. <b>Lábia</b>, nível experiente;



Poderes:

Código:
I. MIMETISMO EMPÁTICO: É a habilidade por meio da qual, através do contato físico, o mutante consegue drenar a energia, as memórias e as habilidades físicas e mentais, normais ou especiais que a vítima possua, além de alguns dos seus super-poderes e alguns traços de sua personalidade. Normalmente, isso ocasiona a perda de consciência e de memória no alvo. O efeito da transferência é temporário; escoam-se as características absorvidas e a vítima volta ao normal. Todavia, contatos prolongados podem causar o dreno permanente e até levar à morte a pessoa que recebeu o toque.


II. EMPATIA: É a capacidade de, apenas ao aproximar-se do ser, conseguir desvendar seus sentimentos e emoções e inclusive vivenciá-las, senti-las, e com o treino é possível a manipulação emocional e a transferência das emoções/sentimentos.


III. PERSUASÃO: Capacidade de, através do som da voz ou de gestos, conseguir persuadir as pessoas ao seu redor a obedecerem-lhe completamente e a fazer pequenas tarefas.


IV. TELEPATIA: É poder que concede a habilidade de invadir mentes alheias para escutá-las, projetar seus pensamentos nelas como forma de comunicação. A telepatia é usualmente um gatilho para desbravar outros poderes do gênero mental, sendo a base de outras ramificações.


V. ILUSIONISMO: Ilusão Telepática é a capacidade de alterar as percepções de outras pessoas e seres vivos, conseguindo assim criar imagens e sons falsos capazes de enganar todos os cinco sentidos.


VI. RAJADA PSIÔNICA: Rajada Psiônica é a capacidade de sobrecarregar a mente, causando dor, perda de memória, perda de consciência, estado vegetativo ou morte depois de ter criado uma conexão psiônica com a mente da pessoa .


VII. CONTROLE MENTAL: Capacidade de telepaticamente invadir mentes e dar ordens que são prontamente obedecidas pelas suas vítimas.


VIII. RESISTÊNCIA MENTAL: Torna o mutante extremamente resistente à investidas telepáticas de quaisquer origens.


IX. PROJEÇÃO ASTRAL: Capacidade de projetar a própria consciência para visitar locais diversos e o plano astral.


X. TELECINESE: Telecinese é o poder do ganho da manipulação e controle de copos somente com a força mental, sem o auxílio de nenhum movimento físico. O uso de tal poder depende da criatividade do telecinético, mas em geral permite a levitação, locomoção, o disparar ou o quebrar qualquer objeto físico.

XI. CAMPO DE FORÇA: Campo de Força confere ao poderio de gerar um campo de força protetor ao redor de um personagem ou em um local específico. Este campo pode ter diferentes propriedades e níveis de resistência de acordo com o desejado pelo usuário.

XII. VOO: Capacidade de voar a grandes altitudes.

XIII. GEOCINESE: Geocinese é a capacidade de controlar o elemento terra, incluindo areia, pedras, minerais, rochas, ou poeira. É possível levitar rochas, causar tremores de terra, saber onde as falhas tectônicas estão e derivados.

XIV. HIDROCINESE: Hidrocinese é a capacidade de gerar e controlar o elemento água. É possível fazer a água escoar pelo ar, criar esferas de água cheias de pressão, cortar objetos com a água como se ela fosse uma lâmina afiada.

XV. PIROCINESE: Pirocinese é a capacidade de gerar e controlar o elemento fogo. Aumentando a energia cinética dos átomos para gerar calor e combustão, possibilitando manipular as chamas, causar incêndios, e derivados.

XVI. AURACINESE: Auracinese  é a capacidade de ver controlar e absolver a aura astral de uma pessoa.  Essa habilidade possibilita que o usuário faça qualquer dano ou  alteração mental ou espiritual em uma pessoa.

XVII. MANIPULAÇÃO DE EVOLUÇÃO E RETROCESSO MUTAGÊNICO: Ainda que distinta, inicialmente, tal pode ser dada como a capacidade que o indivíduo tem de conduzir quaisquer formas de mutações genéticas, interferindo em tal alteração de modo a regular avanços e, é claro, a administrá-los, concedendo ao seu portador a chance de alcançar o ápice daquilo que és, bem como norteá-lo ao fim de sua existência mutante. O dom exerce uma ampla ação de acordo com a vontade de tal, privando a aquele ao redor de seus reais poderes, diminuindo quase que automaticamente seus sentidos ou simplesmente robustecendo as mais diversas características ao revigorar seu próximo. A repulsa e a grandeza num só ser, transmutando o dono, poeticamente, em duas vertentes: o santo graal, capaz de conceder a pureza e magnificência e a sanguessuga, sorvendo com toda maestria aquilo que um dia foi doutro.



avatar
VILÕES
25

Manhattan, New York, EUA.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NARRADA P/ BLAKE DARKCASTLE, apenas negócios

Mensagem por Thanos em Sex Abr 21, 2017 9:14 pm

apenas negócios

Brooklyn, Nova Iorque
21 de abril, 23h58min

O mutante teve que pensar rápido para evitar que fosse transformado em uma panqueca de metal, couro legítimo e sangue, seu sangue. De acordo com seus comandos, a terra debaixo do carro se partiu, produzindo rachaduras que diminuíram a velocidade do automóvel negro consideravelmente, embora ainda estivesse rápido demais para parar. Por causa dos buracos, o veículo não seguiu mais em linha reta, e sim em zigue-zague que incluía alguns pequenos saltos, tonteando Blake no interior. Mas, com a adrenalina por sua vida, ele foi capaz de enterrar as rodas do carro no asfalto a tempo de fazer com que a batida contra o edifício não fosse tão violenta.

Depois de deixar o automóvel alugado — e incapaz de levar qualquer um a qualquer lugar —, o empresário tentou convencer o motorista armado a largar sua arma. Não foi preciso muito esforço, os dedos daquele homem se esticaram, deixando cair o revólver. Além daquilo, ele também enviou uma ilusão de si próprio até eles, para enganá-los. Uma chuva de balas teve início logo após um pedaço da rua se erguer para proteger o mutante.

— Idiotas, ele nos enganou! Cerquem-no e capturem ele — gritou alguém que parecia estar no comando — VIVO!

Seria difícil para qualquer um naquela situação identificar a voz de alguém, incluindo alguém com tantos poderes como aquele homem sem sorte. Mas ele tinha coisas mais importantes com o que se preocupar, como o fato de que o carro não o protegeria de todas as direções, assim como sua muralha de pedra que já começava a se desmanchar quando não havia mais a concentração do mutante nela.

Mais uma habilidade psíquica foi usada pelo Darkcastle, ele buscou desarmar seus oponentes com telecinese. Em teoria, seria mais fácil que mandá-los largar suas armas, pois não precisaria invadir mentes. Todavia, o loiro já havia usado muitos de seus dons, encontrava-se ainda um pouco tonto após aquela experiência de quase morte no carro e seu coração batia rápido demais para ele poder escutar direito os próprios pensamentos. Portanto, sua telecinese foi fraca demais para tirar os rifles e revólveres daqueles homens, mas sua rajada psiônica foi o bastante para abalá-los por um instante. Era isso que ele tinha para agir, um instante. Então ele correu para um prédio abandonado e subiu suas escadas as pressas, deixando-se sem fôlego, incapaz de lançar outra habilidade sem uma pequena pausa.

Se quisesse sobreviver, Blake teria que matar aqueles homens ou esperar por um milagre. Ele podia ser a Esperança, mas não havia tempo. Não demorou para aquela dúzia de criminosos (a melhor teoria, embora ele não tivesse pensado em nada ainda) se recuperasse da dor de cabeça e começasse a subir as escadas do prédio às pressas. Havia apenas três andares entre Blake e aqueles que o queriam. Ele não poderia mais se conter, porém, não tinha forças para exagerar em um ataque. Tinha que usar seu intelecto para se salvar naquele prédio velho e abandonado.


observações


i. Você tem 5 (cinco) dias para postar — 26/04.
ii. Qualquer ausência deverá constar no respectivo tópico.
iii. Qualquer dúvida, me envie uma MP.
iv. Poderes, habilidades, atributos, nível e perícias devem constar em spoiler no final do post.
v. Cuidado, você não é um robô no 220 para fazer tanta coisa uma atrás da outra em um único turno, principalmente se for com poderes. Você é um humano e tem limites que, se ultrapassá-los, poderá correr perigo.
vi. Desconsiderei suas esferas de fogo, então não houve explosão.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NARRADA P/ BLAKE DARKCASTLE, apenas negócios

Mensagem por Blake Darkcastle em Seg Abr 24, 2017 7:02 pm


satisfaction
Meu corpo ainda estava intacto e não havia levado nenhuma bala graças a todos os deuses e forças do universo, mas com todo o susto do carro sem rumo e com a quase batida tudo ficou muito rápido, muito perigoso e arriscado, e eu precisava pensar muito bem caso quisesse sobreviver. Correndo para dentro do pequeno prédio de três andares, enquanto subia as escadas perguntava-me se aquela era mesmo a escolha certa. Eu estava agindo como as mulheres de filmes de terror que subiam as escadas para onde não teriam nenhum lugar para fugir? Talvez, mas diferentemente das inocentes donzelas dos filmes de terror, eu tinha poderes. Assim que cheguei no terceiro andar ouvi a ordem de um dos homens alegando que deveriam me capturar ainda vivo. Por que iriam me querer vivo? Sequestro estava fora de cogitação, afinal o motorista se atirou do carro em movimento para que ele fosse bater de frente numa placa de concreto. Estavam testando os meus poderes para verem se eu era apto para o comércio ilegal? Ouvi histórias sobre mutantes e meta-humanos que eram capturados no intuito de serem escravizados e controlados de alguma forma por pessoas do alto escalão.

Não fazia sentido, minha empresa era nova em Nova Iorque e todos me conheciam, tinha sede na Eslovênia que ascendia a cada dia, cada vez mais diante dos olhos opulentos de toda a Europa. Comprimi os lábios, estreitando os olhos e pulando sem parar, suando cada vez enquanto retirava o blazer e a gravata, esfregando as mãos e concentrando-me, enquanto utilizava o dom da hidrocinese e puxava meu suor e o intensificava, utilizando da capacidade de criar água para aumentar a quantidade líquida, contornando-a na porta que dava para a saleta onde eu estava. Assim que eles chegassem no último degrau, iriam se deparar com a barreira, a qual comecei a deixar sólida ao congelá-la, formando um enorme pedaço de gelo. Com o cenho franzido, meus lábios estavam doendo de tão comprimidos, enquanto minhas mãos estavam abertas, as palmas estendidas para a barreira.

— Isso deve segurá-los por um tempinho. — Sussurrei para mim mesmo, enquanto passava a ponta do dedo indicador em meus lábios inferiores. Apoiei minhas mãos na janela aberta da pequena saleta onde eu estava. Voar era uma boa possibilidade? Deixei que meus inimigos estivessem próximos das escadas do terceiro andar para que me lançasse para fora e voasse, indo para baixo e ouvindo-os chutarem e tentarem destruir com toda a força a barreira de gelo, pensando que eu ainda me encontrava lá na pequena sala. Provavelmente não pensaram que eu era capaz de voar.

— Vamos, Blake, pensa! — sussurrei, olhando para o carro e o chão destroçado pelo meu poder, e foi então que suspirei e retesei os ombros, em seguida relaxando-os.

Concentrei-me no poder da geocinese, provocando uma rachadura enorme no chão que seria o suficiente para abalar as estruturas do velho prédio de três andares, o que o faria cair por terra matando todos os meus oponentes. Independentemente do resultado, procurei correr na direção de um dos variados corredores dentre os prédios, buscando me esconder ao invés de estar num local tão aberto quanto o local onde ocorrera o acidente com o carro blindado e o tiroteio.



Song: Skulls |
I'm Wearing: This



Informações:

Alter-Ego: Hope
Raça: Mutante
Nível: 4
Velocidade: 130m/s [+5]
Percepção 150m/s [+5]
Especialização: Inteligência



Atributos:

Código:
Força: 10
Inteligência: 15
Resistência: 12
Agilidade: 13
Vigor: 13
Carisma: 17



Perícias:

Código:
i. <b>Psicologia</b>, nível experiente;
ii. <b>Lábia</b>, nível experiente;



Poderes:

Código:
I. MIMETISMO EMPÁTICO: É a habilidade por meio da qual, através do contato físico, o mutante consegue drenar a energia, as memórias e as habilidades físicas e mentais, normais ou especiais que a vítima possua, além de alguns dos seus super-poderes e alguns traços de sua personalidade. Normalmente, isso ocasiona a perda de consciência e de memória no alvo. O efeito da transferência é temporário; escoam-se as características absorvidas e a vítima volta ao normal. Todavia, contatos prolongados podem causar o dreno permanente e até levar à morte a pessoa que recebeu o toque.


II. EMPATIA: É a capacidade de, apenas ao aproximar-se do ser, conseguir desvendar seus sentimentos e emoções e inclusive vivenciá-las, senti-las, e com o treino é possível a manipulação emocional e a transferência das emoções/sentimentos.


III. PERSUASÃO: Capacidade de, através do som da voz ou de gestos, conseguir persuadir as pessoas ao seu redor a obedecerem-lhe completamente e a fazer pequenas tarefas.


IV. TELEPATIA: É poder que concede a habilidade de invadir mentes alheias para escutá-las, projetar seus pensamentos nelas como forma de comunicação. A telepatia é usualmente um gatilho para desbravar outros poderes do gênero mental, sendo a base de outras ramificações.


V. ILUSIONISMO: Ilusão Telepática é a capacidade de alterar as percepções de outras pessoas e seres vivos, conseguindo assim criar imagens e sons falsos capazes de enganar todos os cinco sentidos.


VI. RAJADA PSIÔNICA: Rajada Psiônica é a capacidade de sobrecarregar a mente, causando dor, perda de memória, perda de consciência, estado vegetativo ou morte depois de ter criado uma conexão psiônica com a mente da pessoa .


VII. CONTROLE MENTAL: Capacidade de telepaticamente invadir mentes e dar ordens que são prontamente obedecidas pelas suas vítimas.


VIII. RESISTÊNCIA MENTAL: Torna o mutante extremamente resistente à investidas telepáticas de quaisquer origens.


IX. PROJEÇÃO ASTRAL: Capacidade de projetar a própria consciência para visitar locais diversos e o plano astral.


X. TELECINESE: Telecinese é o poder do ganho da manipulação e controle de copos somente com a força mental, sem o auxílio de nenhum movimento físico. O uso de tal poder depende da criatividade do telecinético, mas em geral permite a levitação, locomoção, o disparar ou o quebrar qualquer objeto físico.

XI. CAMPO DE FORÇA: Campo de Força confere ao poderio de gerar um campo de força protetor ao redor de um personagem ou em um local específico. Este campo pode ter diferentes propriedades e níveis de resistência de acordo com o desejado pelo usuário.

XII. VOO: Capacidade de voar a grandes altitudes.

XIII. GEOCINESE: Geocinese é a capacidade de controlar o elemento terra, incluindo areia, pedras, minerais, rochas, ou poeira. É possível levitar rochas, causar tremores de terra, saber onde as falhas tectônicas estão e derivados.

XIV. HIDROCINESE: Hidrocinese é a capacidade de gerar e controlar o elemento água. É possível fazer a água escoar pelo ar, criar esferas de água cheias de pressão, cortar objetos com a água como se ela fosse uma lâmina afiada.

XV. PIROCINESE: Pirocinese é a capacidade de gerar e controlar o elemento fogo. Aumentando a energia cinética dos átomos para gerar calor e combustão, possibilitando manipular as chamas, causar incêndios, e derivados.

XVI. AURACINESE: Auracinese  é a capacidade de ver controlar e absolver a aura astral de uma pessoa.  Essa habilidade possibilita que o usuário faça qualquer dano ou  alteração mental ou espiritual em uma pessoa.

XVII. MANIPULAÇÃO DE EVOLUÇÃO E RETROCESSO MUTAGÊNICO: Ainda que distinta, inicialmente, tal pode ser dada como a capacidade que o indivíduo tem de conduzir quaisquer formas de mutações genéticas, interferindo em tal alteração de modo a regular avanços e, é claro, a administrá-los, concedendo ao seu portador a chance de alcançar o ápice daquilo que és, bem como norteá-lo ao fim de sua existência mutante. O dom exerce uma ampla ação de acordo com a vontade de tal, privando a aquele ao redor de seus reais poderes, diminuindo quase que automaticamente seus sentidos ou simplesmente robustecendo as mais diversas características ao revigorar seu próximo. A repulsa e a grandeza num só ser, transmutando o dono, poeticamente, em duas vertentes: o santo graal, capaz de conceder a pureza e magnificência e a sanguessuga, sorvendo com toda maestria aquilo que um dia foi doutro.



avatar
VILÕES
25

Manhattan, New York, EUA.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NARRADA P/ BLAKE DARKCASTLE, apenas negócios

Mensagem por Thanos em Sex Maio 05, 2017 11:08 pm

apenas negócios

Brooklyn, Nova Iorque
22 de abril, 0h12min

Uma parede de gelo surgiu para bloquear a passagem por onde o mutante teve acesso naquele andar do prédio. Blake sabia que não estava seguro com apenas gelo entre ele e as misteriosas pessoas que o perseguiam. Portanto, optou por fugir pelo único caminho que havia restado, uma janela aberta. Graças a uma de suas habilidades, saltar do terceiro andar era tão arriscado quanto levar um disparo de arma de brinquedo.

Logo atrás do mutante, houve sons ensurdecedores de projéteis de verdade. A barreira caiu rapidamente. Alguns dos perseguidores se apertaram na janela, sem tempo de atirar no loiro, intacto e fora do prédio, manipulando a terra para fazer com que aquele edifício tombasse. Gritos de desespero foram uma pequena parte do que veio a ser os destroços daquele lugar abandonado caindo em si próprio. Nenhum sobrevivente, confirmou a telepatia do empresário.

Os deuses pareciam estar a seu lado, pensava o mutante, mas era o contrário. Quando ele correu para se esconder entre outros prédios, foi surpreendido por um homem que apontou uma arma para sua cabeça.

— Se tentar qualquer gracinha — disse o homem com um sotaque britânico, mas ele era japonês —, eu irei estourar seus miolos. — Ele claramente forçava disfarçar seu sotaque com um vocabulário mais digno de um asiático que vive em Nova Iorque.

Não parecia ser uma falsa ameaça. Os olhos do asiático transmitiam sinceridade, diferente de seu corpo que não parecia pertencer a ele. Sua roupa era formal, como de um segurança particular, ou assassino de aluguel.

— Tudo bem, você tem razão. Eu não estou aqui de verdade — confessou como se estivesse lendo a mente do loiro. — Sim, consigo ver um pouco do interior da sua cabeça, mas não temos tempo para falar sobre isso. — O japonês trocou a arma para a outra mão e, ainda apontando o revólver para a cabeça de Blake, virou o pulso do braço livre para ver seu relógio. — Está quase na hora da fase dois. Boa sorte, senhor Darkcastle.

Como se um espírito atravessasse seu corpo — no caso, saísse —, o japonês sofreu uma espécie de arrepio dos pés a cabeça que inclinou-se para trás e, quando voltou, não havia mais o olhar de antes. Agora, havia uma clara expressão de perdido e medo.

— Que diabos aconteceu? Você! —
Enquanto se perguntava, houve um momento de distração que permitiria o mutante agir. Quando o asiático reparasse, já seria tarde para o que quer que fizesse, exceto se ficasse parado, aguardando por alguns tiros em órgãos não vitais.

Assim que escapasse, Blake precisaria encontrar uma maneira de voltar para casa. Permanecer ali não era uma opção. Para sua sorte, ou azar, havia alguns carros escondidos no beco onde ele havia tentado correr anteriormente.


observações


i. Você tem 5 (cinco) dias para postar — 10/05.
ii. Qualquer ausência deverá constar no respectivo tópico.
iii. Qualquer dúvida, me envie uma MP.
iv. Poderes, habilidades, atributos, nível e perícias devem constar em spoiler no final do post.
v. Faça algo com o japonês que seja rápido para ser no intervalo de tempo que ele levou para notar quem é você. A mente dele está bloqueada, então tentar descobrir seus interesses é impossível por telepatia.
vi. Narre sua volta para casa usando um dos carros, ou optando por conseguir outro transporte (mas há apenas esses carros por perto, os demais estão em áreas distantes, alguns quarteirões). Também narre seus pensamentos a respeito do que aconteceu, sua ida para cama para dormir, ou não (decisão é sua de dormir ou dizer que não conseguiu após tudo aquilo), e seu despertar de manhã.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NARRADA P/ BLAKE DARKCASTLE, apenas negócios

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum