HAGGARD, Derek Clifford

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

HAGGARD, Derek Clifford

Mensagem por Derek Haggard em Sab Abr 29, 2017 11:24 pm

original




Escreva os dados


i. A NOMENCLATURA: Derek Clifford Haggard; "Mr. D.";
ii. COMO É CONHECIDO: Arsenal;
iii. TIPAGEM SANGUÍNEA: Meta-Humano;
iv. QUANTAS ESTAÇÕES VIVEU: 32;
v. PRIMEIRO RESPIRO: 16 de Janeiro de 1985;
vi. DESCENDENTE DE QUE POVO: Estado-unidense;
vii. COMPORTAMENTO: Verdadeiramente neutro;
viii. COMUNIDADE: Herói?;
ix. CARGO PROFISSIONAL: Professor de História do Ensino Público.

Informe os atributos


i. PONTOS DE ATRIBUTO: 80;
ii. ESPECIALIZAÇÃO: Intelectual (+5 Inteligência);
iii. ATRIBUTOS:



FORÇA: 15INTELIGÊNCIA: 10+5
RESISTÊNCIA: 15AGILIDADE: 15
VIGOR: 10CARISMA: 15



Diga as perícias


i. PERÍCIAS:  

i. Armas Brancas, nível calouro.


Cite os poderes


i. SUPER-PODERES:

i. Manipulação Armamentista: A capacidade de criar armas como que do nada. A conjuração lhe permite ter rapidamente em mãos quaisquer tipos de armas que sua mente lhe permitir.
  • i.ii. Super-Agilidade: Independente de seus treinamentos, Derek possui uma rapidez sobre-humana.
  • i.iii. Fator de Cura: Como uma evolução de seu corpo para lidar com seu poder, Derek regenera-se mais rapidamente que o normal.


ii. Alquimia: Antes a capacidade de manipular matéria para modificá-la, com Derek este poder torna-se a capacidade de fazer armas de vários minérios e elementos, transformando as moléculas destes para a forma de diversas armas.
  • ii.i. Magnetocinese: Permite a Derek a controlar com sua mente, em seu caso, quaisquer armas que encontre em suas proximidades, desde que eles tenham algum metal em sua composição. Ele é capaz, também, de controlar outros objetos, porém é preciso algum treino.


Conte o histórico


15:00, dia 16 de Janeiro de 1985...

Em um dia nublado e sem muitos eventos, um casal corria apressadamente para fora de casa, o homem estendendo seu braço em direção à rua para chamar um dos carros amarelos cuja a placa sobre o mesmo lia "TAXI". A mulher, sua esposa, entrava primeiro, gemendo de dor, enquanto o homem entrava e, às pressas, dava ao motorista um endereço. Percebendo a gravidade da situação, o piloto do veículo acelerava, chegando ao hospital no centro da cidade em tempo recorde. Subiam às pressas, enfermeiras ajudando a mulher grávida a subir em uma maca e chegar a sala de cirurgias. Apesar da gravidez complicada, não demorou muito tempo até o marido, que segurava firmemente a mão de sua esposa, ouvisse o forte choro de uma criança, um menino, o qual chamariam de Derek.

03:47, dia 05 de Agosto de 1997...

Diferentemente das pessoas que nascem com estes tipos de dons, Derek não teve nenhum problema em sua infância e começo de adolescência. Ao contrário, seus amáveis pais sempre fizeram de tudo pelo garoto, seu único filho, mesmo que não o mimassem ao ponto de estragá-lo. Isso forjou o bom caráter do rapaz, que antes mesmo de descobrir seus poderes, já prezava pela justiça e a "coisa certa a se fazer". Isso na verdade mudou quando, finalmente, teve o primeiro uso de seus poderes, numa madrugada diferente de qualquer outra, após acordar de um pesadelo onde as pessoas ao redor do menino repentinamente sofriam cortes mortais, banhando-o em sangue. Não era de se espantar, então, que quando despertou de seu sono, o mesmo encontrou o seu próprio sangue espalhado por seus lençóis azulados, facas cortando sua pele em várias partes de seu corpo. Desmaiou, acordando novamente somente horas depois, ileso, sem facas, com somente os tecidos agora violetas para provar que aquilo era real.

10:23, dia 17 de Maio de 2002...

Traumatizado pela experiência de quando seus poderes surgiram, Derek nunca mais tentou usá-los desde então. Sua noção de certo fora manchada pelo acontecido, já que ele não entendia o por quê disso ter acontecido se jamais tivera feito nada de errado. Seus pais não entendiam e, involuntariamente, criaram um espaço entre eles e a criança. Distanciou-se ele então de tudo, com medo de ferir alguém que lhe importasse, mesmo que com o passar dos anos, nem tinha tantos amigos assim. Uma garota, contudo, parecia persistir em tirá-lo daquela aparente depressão. Ele não se importava tanto para impedi-la e ela não ligava de ser ignorada. Até o dia que um dos valentões do colégio decidiu que aquela especifica menina seria sua namorada. Enquanto a abraçava forçadamente e seus companheiros riam da pobre jovem, Derek, que tentara ao máximo ignorar a situação, separa o "casal" e, para se proteger, soca seu adversário, quebrando permanentemente seu nariz e abrindo um corte de sete pontos em seu rosto.

17:52, 05 de Setembro de 2006...

Expulso do colégio e obrigado a mudar de bairro, Derek somente não foi preso por medo que o opressor da sua admiradora tinha em enfrentá-lo. Após esse incidente, seus poderes foram usados somente para que ele soubesse suprimi-los. Com o tempo, aprendeu a ignorar qualquer ato que considerasse imoral temendo machucar alguém novamente, tendo o auxílio de seu foco em entrar para uma boa faculdade como motivação. E assim o foi. Apesar de ter entrado em algumas brigas, seus poderes jamais se manifestaram, mesmo que o bairro onde residia permitisse que visse cenas que o enfureciam, ele nada fazia e, ainda que irritado, não se deparava armado repentinamente. Diria até que, após todo esse tempo, sabia como usar sua "maldição", como o próprio chamava essa capacidade. E a primeira vez que se deu conta foi no fatídico dia em que se deparou, sem querer, girando uma de suas facas na mão direita.

21:11, dia 12 de Julho de 2011...

Cinco anos passaram-se calmos. Dedicou-se a faculdade e, mesmo que o salário não seja lá essas coisas, vivia bem ao lecionar para jovens que não tem tanta esperança assim de seu futuro, assim como ele já foi um dia. Mentiria se dissesse que nunca mais usou seus poderes, pois com o controle, sentiu-se confortável para então tomar ação contra a criminalidade que presenciava. Não era sempre que podia agir sem ser visto, mas, quando podia, fazia questão de eliminar o mal, seja ele qual fosse. Foi a realidade que ele se viu então, após tantos anos engolindo aquela violência, o seu certo era que aqueles meliantes sofressem no mesmo nível de seus crimes. Para isso, usava todos os diferentes tipos de armas a sua disposição, o que, após uma entrevista com um dos bandidos que, apesar de mutilado, fugiu com vida, fez com que a mídia o batizasse em um nome novo: Arsenal.

12:31, 28 de Junho de 2016...

Foi então que se deparou com um novo problema: o fato de ter de conciliar suas vidas como professor e vigilante. Passou uns meses após o acontecido sem "caçar", como chamava, na expectativa que sua fama se desfizesse. Já vivia em seu próprio apartamento a mais de dez anos, então era mais fácil estar na surdina, já que tinha poucos contatos com quer que fosse, inclusive seus pais. E foi justamente nesse período que um envelope marrom chegara em seu correio, avisando que seu pai havia falecido. Voltar para casa depois de todo o acontecido era um embrulho de emoções em sua cabeça, mas tentava conter-se para não piorar o estado de sua já triste mãe. Sem poder ficar sozinha na casa onde viveu toda a vida com o esposo, a mesma partiu para um asilo, mas sem antes entregar a Derek uma caixa, a qual a mesma pediu para que ele só abrisse em sua própria casa, com calma, após um choroso pedido de desculpas. O homem então pegou algumas coisas que tinha na casa antiga, antes de vender seus móveis e por a casa a venda.

15:00, 01 de Janeiro de 2017...

A virada de 2016 para 2017 não foi fácil, não só pela quantidade de coisas que borbulhavam na mente dele, mas especificamente a noite, do minuto 23:59 para o 00:00, foi especialmente complicado. Por alguma razão, apesar de passar mais um Réveillon sozinho como passara qualquer feriado desde que saiu da casa de seus pais, sem beber ou ingerir nada que lhe fosse estranho, não conseguiu dormir naquela noite, esteve febril e sentia como se o mundo estivesse virando-se ao avesso. Pegou no sono quando já era bem a dentro da madrugada, acordando às 14:58 com seu telefone celular a tocar, após exatamente vinte e sete ligações anteriores. Era a diretora do colégio que trabalhava, questionando sobre o bem estar do mesmo, já que pela primeira vez em anos ele não comparecera a aula. Ao respondê-la, deparou-se com a caixa que sua mãe lhe havia dado, a qual o mesmo nem sequer lembrava-se que ainda existia. Contudo, também lembrava-se que jamais havia a aberto.

Outras Coisas


i. Costuma usar roupas escuras, especialmente de tonalidades pretas ou vermelhas, que escondem melhor as manchas de sangue que sofre e as que causa;
ii. Está sempre com o seu telefone celular no bolso direito de suas calças, um aparelho de modelo antigo, de flip, com botões semiapagados e uma tela 3.0" com leves arranhões;
iii. Tem a mania instintiva de falar coisas desnecessárias nas horas erradas, apesar de estar tentando controlar isto;
iv. Tenta ser engraçado as vezes, falha miseravelmente em algumas, mas é sério e calmo a maior parte do tempo, algumas poucas vezes até calculista demais, devido a seu perfeccionismo;
v. Por seus trejeitos meio "bobos", suas alunas vivem a por apelidos no mesmo. O único que ele aceita sem fazer cara feia é o "Mr. D";
vi. Seu pai era um colecionador fanático de artigos medievais, possuindo armas antigas (não afiadas) e armaduras por toda a casa. Com o capacete de uma dessas armaduras, Derek construiu uma máscara para esconder seu rosto ao voltar a lutar contra o crime;
vii. Mesmo que tenha passado anos sem sequer pensar em combater o crime, Derek entrou em cursos de boxe, muay thai, kickboxe e karatê para aprender a se disciplinar e amenizar a raiva, mesmo que não tenha concluído nenhum;
viii. Um grande preguiçoso, tenta sempre postergar qualquer coisa que seja trabalhosa demais para se fazer, o que por um tempo prejudicou seus estudos. Por sorte, uma vez que ele decide dedicar-se a algo, ele só para quando considera-se bom o suficiente naquilo e/ou o trabalho está completo;
ix. Adora ver filmes e perder tempo lendo coisas idiotas na Internet, mas ultimamente tem estado ocupado demais a ensinar crianças e deter o crime;
x. É o que chamariam de um mulherengo, não deixando nenhuma passar desapercebida. Contudo, como já aparente por sua suposta solidão, raramente consegue ficar de fato com alguma.



avatar
CIVIL E RECÉM-NASCIDO
32

New York

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: HAGGARD, Derek Clifford

Mensagem por Derek Haggard em Sex Maio 12, 2017 3:56 pm

A ficha já está pronta pra ser avaliada.
avatar
CIVIL E RECÉM-NASCIDO
32

New York

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum