Death and Lightning Everywhere!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Death and Lightning Everywhere!

Mensagem por Mikhail Björn-Østberg em Sex Jan 05, 2018 11:08 pm

Death and Lightning Everywhere!
A roleplay é iniciada pelo post de Mikhail Björn-Østberg, seguindo por Heidi Björn-Østberg. Estando, portanto, FECHADA para os demais. Passando-se esta em 01 de janeiro de 2018, na Casa de Heidi. O conteúdo é SOMENTE PARA MAIORES. Atualmente, as postagens estão EM ANDAMENTO.


avatar
VILÕES
35

Manhattan, New York, USA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Death and Lightning Everywhere!

Mensagem por Mikhail Björn-Østberg em Sab Jan 06, 2018 12:17 am


Hello, Little Sister!

Os tempos andavam entediantes ultimamente. Minha irmã estava morando numa zona confortável e luxuosa de Manhattan, Nova Iorque. Como papai havia morrido – graças a mim, de nada! – Heidi havia conseguido para si a empresa e tudo o que a regia, e isso eu fazia questão de não ter nada, apenas dinheiro para viver bem pelo resto da vida e só. Odiava a empresa de meu odiado pai, assim como tudo que envolvia grandes corporações. Por essas e outras, assim que o infeliz morreu, decidi ingressar na carreira de matador de aluguel. Não posso dizer que achei ruim, matar pessoas era incrível e sentir suas vidas sendo absorvidas por mim era realmente orgástico, assim como roubar-lhes as auras. Com o tempo, fui me acostumando e rumando de país em país, com nomes falsos e empregos falsos diversos, até que certo dia decidi que já estava na hora de ir para a gigantesca Nova Iorque e rever minha irmãzinha.

Peguei um voo para Manhattan o mais rápido o possível mesmo com toda a confusão de final de ano, chegando lá reservei um quarto no melhor hotel da região e decidi fazer umas pesquisas para encontrar o local certo onde minha irmã morava. Consultei um amigo meu que estava de passagem pela cidade e não demorou, enquanto tomava meu café da manhã ele me anunciou que havia achado a casa de minha irmã. Provavelmente seria bem mais fácil contatá-la, mas mal nos falávamos e ela apesar de gostar um pouco de mim, eu a conhecia o suficiente para saber que ela iria desgostar de saber que eu planejava morar bem pertinho dela e que queria falar com ela sobre eu ter poderes. Provavelmente ela iria ficar puta da vida comigo, mas como reagir? Eu precisava ter certeza de que apenas eu era diferente naquela família fodida. E então, decidi ir visita-la na manhã do dia seguinte, em pleno dia um de janeiro. Seria irônico visita-la no dia da paz mundial.

Sua casa era bem protegida, tinha câmeras de segurança e vários seguranças. Bem, provavelmente eles me conheciam, era impossível que eu não estivesse na lista de pessoas que podiam ir visita-la, certo? Com passos seguros na direção do portão de sua casa, dois seguranças imediatamente colocaram suas mãos no coldre e soergui uma sobrancelha em afronta, observando-os.

— Vamos lá, garotos, sou eu. Mikhail, irmã da chefe de vocês. — Apresentei-me, erguendo minha carteira e mostrando minha identidade, aproximando-me mais dois passos. Em resposta os homens se entreolharam e então apontaram as suas armas para mim, ameaçando atirarem. Quanta audácia! Já antevendo qual dos dois atiraria primeiro, tratei logo de materializar uma espada e lancei-a no peitoral do loiro à minha direita, o outro buscou atirar em mim, mas antes que isso fosse possível dei um salto para a frente e segurei-o pelo colarinho, atirando-o contra o portão e lançando ao todo cinco espadas no mesmo, derrubando-o quase que automaticamente.

Assim que caiu, haviam cinco seguranças. Bem, quem diria que minha irmã gostava tanto assim de seguranças? Será que ela tinha inimigos na empresa e almejava ficar segura? E onde ela estava em pleno dia um de janeiro? Lancei uma espada em um dos homens e alisei meus cabelos loiros, sentindo meus chifres surgirem, imponentes.

— Soube que não fazem ideia de quem eu sou. Agora irão saber. — Debochei, dando uma pirueta no ar e antes de meus pés tocarem o solo, atirei duas espadas de minhas mãos e então dei uma chifrada em um dos seguranças, pegando o último e arremessando-o para dentro da mansão, fazendo-o atravessar a parede de vidro e caindo na sala. Ao entrar, bati as palmas das mãos para retirar o cheiro dos humanos e sorri de canto, servindo-me de um uísque na mesa da sala.

— Uma pena, pareciam serem bons seguranças. — Comentei enquanto os chifres sumiam, dando lugar aos fios loiros. Sentei-me numa das poltronas, encarando toda a destruição e, para não perder o costume, aspirei o cheiro delicioso de sangue e morte no ar. Nunca iria me cansar daquilo. E sorte a de minha irmã que sua casa ficava mais afastada das outras, de forma que ninguém havia escutado toda a confusão. Cruzei minhas pernas, esperando pela loira.


avatar
VILÕES
35

Manhattan, New York, USA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Death and Lightning Everywhere!

Mensagem por Heidi Björn-Østberg em Sab Jan 06, 2018 1:31 am



STAY OUT OF MY LIFE

Olhei para o meu pequeno relógio de pulso pela vigésima vez desde que entrara naquele carro. Odiava ter que comparecer a uma reunião de urgência em pleno feriado, porém, negócios eram negócios e eu precisava manter meu império crescendo cada vez mais. Com o olhar fixo nos prédios que passavam em alta velocidade por nós, me imaginei em uma vida mais simples. Como seria se meu irmão tivesse herdado as empresas de nosso pai e não eu? Seria cientista como queria de início? Eu não sabia responder nenhuma dessas perguntas, mas pelo menos eu ganhava bastante dinheiro.

Quando finalmente chegamos, o motorista logo veio abrir a porta do carro para mim, como tinha sido treinado. Parecia apenas mais um dia de trabalho, mas assim que o salto do meu Loubotin novinho tocou o solo, eu soube que algo estava acontecendo. Os seguranças não estavam em seus postos e o portão de entrada já não era mais o mesmo de quando eu saí. Bem, pelo menos, não completamente. Com a raiva distorcendo meus pensamentos, caminhei a passos firmes até a porta de entrada da minha casa. Essa que antes era uma porta luxuosa - e devo dizer que caríssima - agora era apenas cacos de vidro quebrado espalhados por todo o meu piso de madeira.

Eu podia ouvir os pedaços de vidro se estilhaçando sob os saltos do meu sapato, produzindo um som irritante que me deixava ainda mais irritante. Se estivéssemos em um desenho animado, com certeza aquele seria o momento em que meus olhos se tornariam vermelhos e fumaça sairia de minhas orelhas. No mesmo momento em que estava na porte, já estava ao lado da silhueta grande e masculina e que bebia do meu whisky de 200 dólares.  Peguei o outro copo e o enchi até a metade.

— Trinta. Mil. Dólares. — Disse pausadamente, antes de tomar um gole do meu whisky e sentar na minha poltrona de couro.
   

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Death and Lightning Everywhere!

Mensagem por Mikhail Björn-Østberg em Sab Jan 06, 2018 1:07 pm


Hello, Little Sister!

Enquanto degustava do uísque, movia meu pé direito no ar, de pernas cruzadas e já meio impaciente com meu corpo recostado na confortável poltrona de couro da casa imensa de minha irmã. Por quanto mais tempo ela iria demorar? Enfim, a loira chega, vindo até mim com os olhos injetados de sangue e uma expressão de nenhum amigo na face, parecendo extremamente irritada. Ela estava bem mais bonita que antes, pelo o que eu podia recordar. Erguendo o queixo, fitei-a ainda sentado encher seu copo e sentar-se numa poltrona de couro bem perto de mim – à minha esquerda. Soerguendo uma sobrancelha, sorri de canto.

— É assim que recebe seu irmão? Pensei que ficaria feliz em me ver... — Com uma falsa expressão de tristeza em minha face, baixei o olhar e chiei a língua, mas logo rindo e piscando um olho para a loira.

— Irei abreviar toda a situação: fui eu o responsável pela morte de nosso pai, eu descobri que tinha poderes quando absorvi quase toda a vida dele. Não sei como, mas tenho chifres, uma capa mágica e poderes quase ilimitados cuja origem não faço ideia. — Falei, soltando tudo o que eu queria falar para ela e então me pus de pé, caminhando até o uísque com passadas calmas, enchendo o copo e tomando um longo gole.

— Sim, eu sei, matei papai. De nada. — Gesticulei apressadamente com a mão esquerda no ar, suspirando e prendendo a respiração enquanto estreitava o olhar, observando minha irmã dos pés à cabeça.

— Você também possui poderes? Por favor, me diga que sim. — Perguntei meio desconfiado, meio que no fundo já sabendo que ela era diferente assim como eu também e, quem sabe, ela pudesse me auxiliar nessa minha jornada de morte e destruição.

— A propósito, achei que seria mais caro o conserto. — Sussurrei para ela, dando de ombros.



avatar
VILÕES
35

Manhattan, New York, USA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Death and Lightning Everywhere!

Mensagem por Heidi Björn-Østberg em Sab Jan 06, 2018 7:08 pm



STAY OUT OF MY LIFE

De pernas cruzadas e coluna recostada na poltrona, eu observava meu irmão. Ele parecia ansioso para colocar tudo para fora, e sem conseguir se controlar, começou a andar de lá pra cá em minha frente. Um pouco tonta, fechei os olhos e tomei mais um gole de whisky. Eu estava ouvindo o que ele dizia, cada palavra, mas não me sentia nem um pouco surpresa. Por mais que eu tentasse, as emoções nunca surgiam para mim, com exceção da raiva, é claro. Era sempre assim, eu simplesmente não conseguia sentir amor ou empatia, eu não sabia como era. Únicas coisas que eu conhecia - e conhecia profundamente - era a raiva e a dor.

Após descobrir que meu irmão era a causa da morte do meu pai, tudo o que passou pelo meu coração - se é que eu tinha um - foi entendimento. Eu não me importava com a causa da morte do homem que me fez e nunca me amou, assim como não tinha me importado antes. Porém, eu entendia porque Mikhail o tinha feito. Eu mesma o faria se tivesse me importado mais. A verdade é que eu não era uma assassina, apesar de não me importar de matar. Eu só precisava de motivos para agir, e depois de ser livre, voltar para Oslo apenas para matar meu pai não fazia sentido.

— Acalme-se, Min Bror. — Minha voz era suave, o sotaque ainda presente nas palavras. — Eu nunca tinha pensado na morte do meu pai antes, mas faz sentido que tenha sido você a matá-lo. Não faz diferença para mim, desde que ele continue morto e suas empresas continuem em meu poder.

Levanto-me com a intenção de buscar mais Whisky, mas me pego paralisada onde estava, apenas tentando analisar bem o que diria a seguir. Eu sabia que Mikhail tinha poderes antes que me contasse, já tinham me entregue um dossiê sobre ele. Uma enorme pesquisa de seus poderes. Pelo visto, meu irmão era considerado um perigo, mesmo que ainda não dominasse seus poderes muito bem. Eu já sabia de suas condições, o problema era se ele deveria saber das minhas.

— Sim, eu tenho poderes, irmão. Mas não sou de demonstrações, então saberá apenas isso por enquanto. — Finalmente consegui me livrar das amarras invisíveis que me prendiam no lugar e fui encher meu copo mais uma vez. Eu ainda não sabia se deveria confiar na segunda cria de meus pais, mas por enquanto, eu lhe faria útil.
   

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Death and Lightning Everywhere!

Mensagem por Mikhail Björn-Østberg em Seg Jan 08, 2018 9:09 pm


Hello, Little Sister!

Bem, nossa relação era complicada. De todas as pessoas de nossa família, eu era a única que talvez compreendesse as motivações e a forma como minha irmã agia. Suas emoções – ou a falta delas – eram complicadas demais para serem lidadas pela grande maioria, talvez fosse nossos poderes que nos conectasse ou talvez fôssemos sempre diferentes dos outros e, justamente por causa disso, tenhamos sido um pouco mais apegados. Sabia que não era amado, Heidi não era capaz de amar ninguém além de si mesma, porém confesso que eu sentia o mesmo, talvez a única coisa que eu amasse nesse mundo – além de mim mesmo, claro – era a morte, o suave abraço do fim da vida e a sensação orgástica de absorver vidas.

Fui resgatado de minhas divagações e pensamentos ao ser supostamente “acalmado” pela loira, cuja frase ecoou por minha mente. Tive vontade de rir, relembrando de como era nosso pai quando vivo, sempre odiando a presença de Heidi e constantemente pondo-a de lado. Não que eu tivesse inveja dela, mas sempre fui o favorito de papai – mesmo que, ironicamente, fosse eu a mata-lo. Com um sorriso de canto, constatei por fim que sim, ela era diferente assim como eu e tínhamos poderes, só nos restava saber quais. Como ela decidira fazer a linha misteriosa, decidi estender o braço e expor os mortos perfurados por espadas.

— Isso é o que faço. — Talvez ela fosse esperta e sacasse que eu fazia bem mais do que apenas atirar espadas, mas talvez ela fizesse a suposição de que eu podia fazer apenas isso e pronto. Eu não era obrigado a dar tantos detalhes, já que ela estava decidindo jogar ali com segredos. Bebendo um gole do uísque, aproximei-me da área onde estavam os seguranças mortos e passei bem perto de um deles, empurrando sua mão do caminho.

— Deixe-me adivinhar: sua empresa provavelmente faz testes com mutantes e meta-humanos e você busca por mais conhecimentos de seus poderes, talvez tenha também planos de como incrementá-los, além de fazer diversos testes genéticos para controlar mutações e os genes dos seres poderosos, estou certo? — Chutei, mas provavelmente metade do que eu havia insinuado ela provavelmente estava fazendo com a empresa dela.



avatar
VILÕES
35

Manhattan, New York, USA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Death and Lightning Everywhere!

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum