MORSE, Megan

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

MORSE, Megan

Mensagem por Megan Morse em Sab Jan 06, 2018 8:20 pm

reencarnada




Escreva os dados


i. A NOMENCLATURA: M'gann M'orzz / Megan "Meg" Morse;
ii. COMO É CONHECIDA: Miss Marte;
iii. TIPAGEM SANGUÍNEA: Reencarnada;
iv. QUANTAS ESTAÇÕES VIVEU: Cinquenta e cinco anos;
v. PRIMEIRO RESPIRO: Vinte e cinco de Janeiro de Mil Novescentos e Sessenta e Três;
vi. DESCENDENTE DE QUE POVO: Oficialmente, Marciana;
vii. COMPORTAMENTO: Benevolência Neutra;
viii. COMUNIDADE: Heroína;
ix. CARGO PROFISSIONAL: Estudante do Ensino Médio (Escola Pública) e Garçonete.

Informe os atributos


i. PONTOS DE ATRIBUTO: 120 anos;
ii. ESPECIALIZAÇÃO: Ágil (+5 de Agilidade);
iii. ATRIBUTOS:



FORÇA: 20INTELIGÊNCIA: 21
RESISTÊNCIA: 20AGILIDADE: 25 + 5
VIGOR: 14CARISMA: 20



Diga as perícias


i. PERÍCIAS:

i. Tecnologia, nível calouro;


Cite os poderes


i. SUPER-PODERES:

Como reencarnação da Miss Marte, Megan Morse possui basicamente as mesmas habilidades que toda Marciana Branca possui, mas acontece que ela possui em si um potencial ainda maior que o restante de sua raça. Ela tem um potencial incrível e muito além de qualquer Marciano ou Marciana, de qualquer uma das cores. Apenas em questão de nível, é claro, já que ela possui praticamente os mesmos poderes e habilidades que a sua raça possui:

i. Invisibilidade: Têm a habilidade de modificar as células do corpo, deixando estas invisíveis a olho nu, e assim, o próprio corpo não pode ser visto;

ii. Intangibilidade: Remexendo nas células do seu corpo, o marciano consegue eliminar a propriedade de tangibilidade, ou seja, remover a capacidade de ser tocado por certo tempo, assim, podendo atravessar formas sólidas ou não;

iii. Transmutação Corpórea: Observando qualquer pessoa, independente da raça, o marciano consegue se transformar perfeitamente nela, se tornando uma cópia idêntica e até mesmo alterando sua forma para o que imaginar, podendo inclusive aumentar ou diminuir seu próprio tamanho;

iv. Telepatia: Conseguem projetar os pensamentos dentro de outra mente, além de poder ler o que outros estão a pensar. Também conseguem, por intermédio disso, controlar mentalmente o ser;

v. Elasticidade de Membros: Com os quadros membros desenvolvidos, estes podem ser esticados, como uma borracha, sem causar dor alguma ao marciano;

vi. Super Sopro: São portadores de uma impulsão de vento poderosa quando soltam o seu sopro;

vii. Super-Força: O seu poder de ataque é poderoso, notavelmente acima dos humanos normais. Não possuem dificuldade alguma em destruir paredes metálicas com um soco qualquer;

viii. Voo: Têm a capacidade de ficar suspensos no ar, assim como de sair fora do planetar, ao manipular a gravidade sobre os próprios corpos, fazendo com que esta seja eliminada;

ix. Visão Telescópica: O sentido visual é mais apurado que os humanos normais, podendo dar zoom;

x. Visão Microscópica: Trata-se de uma amplificação diferente da anterior, permitindo enxergar o universo microscópico;

xi. Visão de Raio-X: Como um aparelho de raio-x, conseguem enxergar a estrutura óssea dos seres, até mesmo através de paredes e roupas diversas, além de diversos tipos de energia normalmente não perceptíveis;

xii. Visão de Calor: Ejetando uma rajada de tom avermelhado de suas córneas de altíssima temperatura;

xiii. Auto-Sustento: Não precisa de alimento, ar ou água para sobreviver, podendo sobreviver mesmo ao espaço sem prolemas;

xiv. Velocidade Sobre-Humana: A velocidade é muito acima dos humanos, seja andando/correndo ou voando, atingindo, certas vezes, km/h;

xv. Regeneração: Recuperam-se de ferimentos com velocidade absurda, porém, depende da gravidade do mesmo;

xvi. Longevidade: É a capacidade de viver por muitos anos

xvii. Telecinese: Habilidade psíquica que permite aos marcianos impor a força de sua mente de inúmeros modos, como repulsão, atração e etc.

xviii. Invulnerabilidade: Balas e qualquer coisa feito de metal não afetam seu físico, que é como uma parede espessa.


Conte o histórico


Meg queria muito poder falar sobre seu passado, como cresceu e nasceu, mas... infelizmente não é possível isso hoje, sua mente... bem, não é mais a mesma... Então se você a interrogar sobre seu passado, garanto que não irá conseguir nada de útil, de verdade, pois ela não lembra de seu passado em nenhum detalhe... nada antes de seus poderes começarem a despertar...

Aconteceu no seu aniversário de oito anos, quando ela brincava com seu cachorrinho em sua casa, no dia em que seu pai voltava de uma missão no exército para ver a filha em seu oitavo aniversário. Durante a brincadeira com o cachorrinho ela acabou se assustando ao ser mordida pelo filhote, depois da pequena ter brincado com o seu animal de estimação de uma forma que ele não gostou, e foi esse susto que acabou ativando os poderes dela pela primeira vez. Foi tudo de uma vez, as múltiplas visões diferentes, a telecinese nos objetos ao redor, a telepatia nos seres vivos do bairro, foi uma confusão tão grande que a pequena se encolheu e... na tentativa de se fechar para o mundo e esperar tudo se acalmar, ela concentrou-se em seus próprios pensamentos e acabou vasculhando o que não deveria em sua própria mente.

Sim, ela leu a própria mente, mas foi algo muito mais profundo do que simplesmente se lembrar de algo. Ao usar sem querer a telepatia em si mesma, ela começou a ter visões, várias delas, como flashes que não paravam nunca. Ela não fazia ideia, mas ela viu a mente de sua encarnação passada, uma outra Megan Morse, e... pior de tudo, ela viu TODOS os pensamentos que já passaram pela cabeça da mesma, e absorveu tudo, de uma só vez. Era como se ela lesse cada mente que essa sua vida passada já visse, e isso acabou com sua mente... Foi uma carga psíquica tão grande que sua mente se fragmentou, a deixando em um estado catatônico por meses. Anos.

Demorou muito, mas ela acabou percebendo que estava aprisionada em sua própria mente, então com o tempo praticando e tentando dominar sua telecinese, ela foi juntando algumas partes e... bom, estava tudo confuso, mas o que ela conseguiu concluir após toda aquela confusão em sua mente era que ela é uma Marciana, uma Marciana Branca, e fugia dos poucos restantes do seu povo, por medo de ser rejeitada pelo que seus semelhantes já fizeram ou quem sabe até mesmo caçada pelos poucos restantes da sua espécie...

Não lembrou-se de nada da pequena Melissa Whitemore, a garotinha filha de um ótimo casal e de classe média que não tinha nenhum problema em fazer amigos ou mesmo em se comportar bem... ela agora pensava ter sido uma fugitiva até então, e assumido a identidade de Melissa apenas para fugir dos Marcianos Brancos... Mas agora que seu disfarce já havia acabado, após acordar do seu 'coma' e ficar sabendo que seus pais morreram em um acidente de carro, ela resolveu adotar uma nova identidade e se perder no sistema, novamente.

Para ela, foi apenas voltar à ser a Megan Morse de antes, mas ela não sabia que abandonara a identidade de sua atual encarnação. Infelizmente...

Ela ainda assim estava perdida, detestava estar sozinha, então por isso começou a procurar outras de sua espécie, Marcianas ou Marcianos de qualquer cor, que pudessem entender sua solidão e, quem sabe, serem gentis com ela e lhe acolherem. Mas não aconteceu nada como ela queria...

Em sua procura, ela acabou visitando Marte, e soube um pouco mais da história do planeta vermelho com os poucos que estavam lá, além das ruínas e as suas memórias também a ajudarem é claro. Era como se em outra vida ela já tivesse vivido por ali, e ela lembrava vividamente disso, mas... ela não se lembrava totalmente, portanto ainda se viu como uma estranha no planeta. Ainda assim, isso despertou tanto a sua curiosidade que ela passou muitos anos querendo encontrar os restantes do seu mundo, irmãos e irmãs para que ela não estivesse sozinha no universo. Pois ela não queria ser a última Marciana, e isso acabou a envolvendo em algumas encrencas.

Por ter que viajar um pouco pelo universo ao ter que buscar por informações de Marte e de onde estavam outros marcianos como ela, Meg acabou se deparando com alguns que apreciavam demais a sua raça, que se denominaram piratas espaciais. Eles sempre quiseram um espécime bom de Marciano para poderem vender como escravo, e ela aparecer daquele jeito para eles foi... um verdadeiro achado! E eles não tiveram dificuldade para captura-la, mas felizmente ela teve ajuda da tropa dos Lanternas Verdes, que estava à tempos na caça aos piratas. Chegaram bem a tempo, pois ela estava para ser vendida a algum soberano em um planeta que ela desconhece mas teme só pelo nome por algum motivo: Apokolips.

Enfim, foi com a ajuda deles que ela fugiu após alguns anos presa pela gangue intergaláctica, e voltou a Terra o mais rápido que pôde, desistindo logo de seu sonho de entender o que aconteceu com Marte e outros da sua espécie. Mas não foi apenas por que ela quase foi vendida a um tirano e torturada logo que saiu da segurança da Terra, mas sim por que sua mente estava ficando cada vez mais confusa.

Ela aos poucos já nem se lembrava mais de sua identidade mais recente na Terra, de seus pais adotivos recentes ou mesmo de boa parte das coisas que ela fez nos anos em que não esteve em coma... Meg temia tanto perder suas memórias e ficar perdida no espaço que ela teve que voltar para o planeta que lhe acolheu para refazer suas memórias, antes que fosse tarde. Mas ela já não era a mesma, não depois de toda a tortura que sofreu para ser ''amansada'' antes de ser vendida. Ela chegou à ponto de enlouquecer de dor em alguns momentos, se perdendo aos poucos, e perder ainda parte de sua memória mais recente quanto ao planeta não ajudou em nada também...

Hoje em dia Meg está entre os humanos novamente, mas já desconhece totalmente a cultura dos mesmos e tem um parafuso à menos por causa das torturas que sofreu enquanto esteve nas mãos dos piratas espaciais. Mesmo assim ela tem um bom coração e acredita que deve ajudar a proteger o planeta que lhe acolheu, por mais que ela saiba que nem todos no mesmo são tão acolhedores com o que é diferente, mas... ainda assim, ela sabe que de qualquer forma esse lugar é ou já foi seu lar, e Meg prefere manter essa sua lembrança e lutar pelo seu planeta. Ainda sonha em encontrar outros de sua espécie, sejam verdes ou brancos, mas prefere viver um dia de cada vez hoje e refazer suas memórias nesse planeta.

É como se ela tivesse chegado recentemente na Terra, já que não lembra de muita coisa desse lugar, e por isso ela se matriculou no ensino médio, para aprender um pouco mais sobre a Terra, enquanto trabalha para se sustentar, como garçonete em um restaurante bonito da cidade. É também uma forma sua de conseguir comida, usando de seus poderes para enganar alguém quando sente fome, mas não abusa de seus dons, não mesmo!

Ainda não se revelou ao mundo a sua identidade de heroína, mas anda pensando muito nisso, já que cada vez mais vilões tem surgido para perturbar a paz, e ela entende que ser vista como um símbolo pode ajudar a desencorajar outros de fazerem o mal. Ou, quem sabe, instigar aqueles que procuram um desafio... E esse último ela não quer, mesmo, mas... por que não arriscar?

Outras Coisas


i. Fontes e referências para os dados da personagem: aqui, aqui e aqui;

ii. Megan hoje não se lembra, mas oficialmente sua encarnação começou a viver sob o nome de Melissa Whitemore, mas após o baque psíquico que recebeu após receber pensamentos de sua encarnação anterior, ela nem sabe atualmente o que já viveu na Terra, apenas sabe que já passou por ela, e está reaprendendo todos os costumes da mesma, como se tivesse chegado recentemente na mesma;

iii. Megan sofreu vários traumas psicológicos ao ser torturada e ''amansada'' pelos piratas intergalácticos, e com isso sua personalidade sofreu algumas mudanças, e foi agravado pelo seu problema psíquico com o alinhamento de seus pensamentos com o que recebeu de sua encarnação anterior. Hoje os problemas psíquicos pararam de piorar, ela já não sofre mais com perda de memória, mas sua personalidade hoje é a de uma garota um tanto maluquinha. Por não saber muito sobre a cultura da Terra agora (só o que a Megan de outra vida sabia antes de vir para a Terra, já que ela pensa realmente ser AQUELA Megan Morse), ela algumas vezes é vista como uma doida ao desrespeitar sem querer normas e costumes simples da sociedade (o que acabam por julgá-la erroneamente como uma sociopata, mas não é bem assim), principalmente por que às vezes ela nem nota o desrespeito. Mas a Marciana é ainda dona de um bom coração, apesar de ser um tanto doidinha e insensível às vezes. Só precisa que entendam que para ela muita coisa nesse mundo é nova;

iv. Até hoje busca outros da sua espécie, para se aproximar e ajudar como puder. Tudo o que Megan quer é alguém que a entenda também e fique ao seu lado, pois ela se sente realmente sozinha nesse lugar;

v. Teve um grande conhecimento em tecnologia adquirido ao passar um bom tempo no espaço, e mais ainda ao lembrar-se de suas interações com a mais avançada tecnologia em sua vida passada. Hoje ela mostra-se uma viciada no assunto, e tenta o tempo inteiro criar seus próprios aparelhos e veículos com o que consegue colocar a mão, do seu próprio jeito.




_________________


avatar
HERÓIS
55

Brooklyn, quase o tempo todo.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum