I Can Shine If You Ask.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

I Can Shine If You Ask.

Mensagem por Heidi Björn-Østberg em Seg Jan 08, 2018 11:22 pm

i can shine is you ask
A roleplay é iniciada pelo post de Sieghart Pallen Wahnsinn, seguindo por Heidi Björn-Østberg. Estando, portanto, FECHADA para os demais. Passando-se esta em 12 DE JANEIRO, CENTRAL PARK. O conteúdo é LIVRE. Atualmente, as postagens estão EM ANDAMENTO .


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: I Can Shine If You Ask.

Mensagem por Sieghart Pallen Wahnsinn em Qui Jan 11, 2018 6:17 am


Who cares if one more light goes out, in a sky of a million stars? Well, I do!

A luz do sol atingia meus olhos fechados como um milhão de holofotes no garoto nerd fazendo apresentação de flauta transversal no show de talentos da escola. O garoto nerd já fora eu. Acredite, dói. Abri os olhos com dificuldade enquanto sentia o cheiro da grama. Música tocava em meus ouvidos. Do meu fone de ouvido, pude ouvir a melodia de "Creep", do Radiohead. Ergui o corpo e me sentei. Bati a grama das costas da minha roupa. Olhei para o livro aberto em meu colo. Olhei em volta. Carroças com cavalos, montes de turistas e selfies sorridentes para as redes sociais. O clima estava agradável e eu tinha dormido no Central Park.

Me levantei e bati a sujeira do corpo. O dia estava lindo. Resolvi dar uma volta. Contornei o zoológico do parque, a parte antiga e intocada, e segui para o coração do lugar.

Cheguei no local onde deveria ser supostamente o centro do parque. Olhei para o lado e me deparei com um gato revirando uma embalagem de comida chinesa em uma lixeira. Não só preocupado com gato de rua faminto, mas com o fato de que ele muito provavelmente estava adquirindo tendências canibais e não fazer nada a respeito poderia fazer com que ele voltasse pra me assombrar num futuro próximo.

Enquanto olhava para a lixeira ao meu lado, esbarrei em um corpo duro e derrubei meu livro no chão. Me abaixei pra pegar, ainda me perguntando por que raios de motivo haviam implantado uma coluna de mármore no meio do Central Park, e quando vi que havia esbarrado em uma garota loira, de cabelo na altura dos ombros,  fiquei sem jeito. Como uma pessoa que tem a capacidade de ficar intangível anda esbarrando nos outros por aí? Era uma falta de educação, mas antes que pudesse começar a me desculpar, notei a aglomeração peculiar de pessoas ali e resolvi procurar o que todas estavam olhando.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: I Can Shine If You Ask.

Mensagem por Heidi Björn-Østberg em Sex Jan 12, 2018 1:53 am



BABY, I CAN SHINE

Dia 12. Mês 1. Mik ainda não foi embora. Eu estava exausta, mesmo tendo dormido o suficiente todas as noites. O fato é que eu gostava da solidão e ter alguem por perto o tempo todo exauria minhas energias. Eu não podia simplesmente mandar meu irmão embora, apesar de ter vontade às vezes. Embora ele fosse chato pra caramba, compartilhavamos do mesmo sangue, e por isso devia lealdade a ele. Coloquei uma calça de moletom, um top de ginástica rosa e calcei meus tênis de corrida. Eu precisava sair daquela casa, estava me sentindo um pouco sufocada. Por isso, vesti a blusa do meu moletom por cima da roupa que já estava e saí para correr. Eu não tinha destino em mente, mas me peguei correndo até o Central Park.

O dia estava até bonito, apesar de o vento ser capaz de cortar. Havia muitas pessoas no parque. Seja brincando com seus filhos ou simplesmente curtindo a paisagem. O frio era muito, mas ninguém parecia ligar muito. Eu mesma não ligava. O frio combinava com meu estado de espírito. Eu estava parada ali num canto do Central Park, apenas observando os pequenos flocos de neves cobrindo as folhas pouco a pouco, até formaremm um fabuloso véu branco sobre o verde. Eu me sentia alegre - da forma como eu conseguia ser, o que não era muito - ali.

Isso até um muleque vir pertubar minha paz. Ele simplesmente trombou em mim, como se fosse cego. Como eu não era burra, olhei bem para seus olhos, apenas para confirmar. E ele não era cego, só parecia meio idiota. Ele parecia arrependido pela sua falta de senso e jeito, mas não teve tempo para um pedido de desculpas. Teve sorte, eu não gostava quando pediam desculpas. Eu sempre achei inútil. Uma simples palavra ou frase nunca poderia compensar o que quer que a pessoa tinha feito. Porém, ambos tivemos nossa atenção atraída pra uma aglomeração de pessoas ali perto. Eu estava dividida entre fazer o guri pagar por sua ousadia ou ir ver o que estava acontecendo. Por fim, decidi que eu não precisava escolher. Agarrei ele pelo braço e o levei comigo até o conjunto de pessoas. Apenas para descobrir que era um assaltante. Que ridículo! Em pleno Central Park, e ainda era dia. Eu sentia muita falta dos vilões com classe dos livros antigos. E entao, quando ele sacou a arma, todos começaram a se desesperar.

— Eu aposto cinco pratas que ele é um idiota e vai acabar sendo preso nas próximas duas horas. — Eu ainda o segurava pelo braço.
   

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: I Can Shine If You Ask.

Mensagem por Sieghart Pallen Wahnsinn em Sex Jan 12, 2018 5:27 am


First I was afraid, I was petrified. Kept thinkin' I could never live without you by my side.

Agarrado e arrastado pelo braço por a garota loira, de cabelo na altura dos ombros, olhos claros e um olhar frio, aparentemente capaz de levantar cem de mim, um em cima do outro. Isso certamente fora o mais perto de um "encontro" que já estive em toda a minha vida. Claro que pela sensação latejante no meu braço, proveniente da força aplicada no mesmo pela garota, muito provavelmente ela estaria me levando para um local onde pudesse me espancar e me matar lentamente. Talvez ela tivesse gostos peculiares e eu não entenderia. Para minha surpresa, não havia. Fui arrastado para a aglomeração. Era bom me ver cercado de testemun... Pessoas.

Enquanto passava pela multidão, olhei para os rostos das pessoas atrás de mim. Feições comuns a todos. Olhos redondos, grandes. Pálpebras superiores elevadas. Sobrancelhas juntas. Bocas semiabertas, incrédulas. Feições características da expressão de medo. Senti uma pontada leve no peito. Medo coletivo é perigoso. A garota parou de me puxar, então me voltei para onde todos estavam olhando. Vi um homem sacando uma arma. "Vou largar dessa moça, me esconder na multidão e ir embora, sem confusão.". O Homem apontava a arma para mim. Olhei para a multidão para me esconder e tã-dã. Sem multidão. Todos saíram correndo. Estava sozinho com a minha nova melhor amiga e o homem armado.

-Eu aposto cinco pratas que ele é um idiota e vai acabar sendo preso nas próximas duas horas. - a garota me disse. Sorri de canto.

-Houve um atentado na Estátua da Liberdade há uma hora, e a polícia toda se deslocou pra lá. Vai me dar cinco pratas... Você não tem medo de que ele dê um tiro em você nem nada do gênero? - Me intriguei com a falta de medo dela. Senti algo peculiar ali, e quis pagar pra ver. Me preocupei com a moça. Parecia uma boa pessoa quando não estava ponderando se me mataria ou não. Não ia gostar de vê-la sendo baleada. Levei a mão do braço livre ao bolso da minha calça, esperando pra ver o que iria acontecer.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: I Can Shine If You Ask.

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum