[FECHADA] — Wild Thoughts

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[FECHADA] — Wild Thoughts

Mensagem por Liam Hughes Sawyer em Ter Jan 09, 2018 4:45 am

Wild Thoughts
A roleplay é iniciada pelo post de Liam Hughes Sawyer, seguindo por Harry Windsor. Estando, portanto, FECHADA para os demais. Passando-se esta em 9 de Janeiro de 2018, Expertise Enterprise. O conteúdo é SOMENTE PARA MAIORES. Atualmente, as postagens estão EM ANDAMENTO.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FECHADA] — Wild Thoughts

Mensagem por Liam Hughes Sawyer em Ter Jan 09, 2018 5:38 am

Wild, wild, wild
Go on and make it right


Começo de ano é sempre aquela ilusão de que tudo seria diferente, que as coisas de alguma forma mudariam, que as pessoas melhorariam. Engano de pessoas com esperança. Eu já estava na terceira realidade e posso dizer com certeza, virada de ano é apenas um evento comum, ninguém muda assim rápido. Levantei como qualquer outro dia, abrindo os olhos com preguiça e cheio de areia que embaçava tudo o que via.

Me teleportei pro banheiro, fiz a higiene completa, saindo quase outra pessoa pelo cheiro e visual também. Vesti os jeans escuros, camisa clara de manga comprida e jaqueta preta. Coloquei meu pingente pra fora e segui calçando os sapatos de cano longo antes de sair de casa. Tratei de me apressar, ou acabaria atrasado por ainda ir a pé pro serviço. Peguei chaves, celular, distintivo e a arma com o suporte, equipei-me de tudo e sai do apartamento indo direto para as escadas.

Utilizei telepatia rastreando mentes no local, com a certeza de estar sozinho me teleportei pro térreo de uma vez e sai dali já pensando em qual problema teriam feito nesse dia. Saindo do prédio, andando dois quarteirões que ainda não me era comum já que podia ir mais rápido, enfim havia chegado na delegacia. Mal entrando no salão principal me chamaram avisando que saiu os testes que pedi noite anterior.

Virei meu corpo para a minha sala e fui verificar a papelada do caso. Comparando o que saiu do laudo do legista e os testes que acabara de receber. Não só batia como entregava de bandeja a identidade do criminoso. Uma pena que era numa segunda e estaria trabalhando quando seria preso. Chamei meu parceiro que ainda era estagiário, convoquei uma pequena equipe de limpeza para vir junto e fomos para a Expertise Enterprise.

Mostrando nossos distintivos seguimos para o andar do chefe, provavelmente quem visse essa parte da história imaginaria que íamos prender o dono, algum sócio, mas estariam enganados. Chegando lá encima, andei pelo local já conhecido de dois atrás quando fui ali a toa e conversado com apenas a secretária do andar. Segui duas vezes para a direita e reto para a porta principal do local, bati na mesma e ouvi algum barulho.

Virei pra trás indicando pro parceiro sacar sua arma e abri a porta com a minha arma em mãos apontando para Carlos Diaz, assistente do dono. Encarei o garoto usando seu dono de refém e indiquei com a cabeça pro meu parceiro - Zach Walsh - ficar atrás de mim, era uma tática de manter a arma em mãos me usando de escudo. Guardei a minha arma com calma: - Calma Carlos, você não quer fazer isso, sabe muito bem que vai ficar pior se seguir assim.

Estendi minhas mãos para cima, tomando cuidado com a aproximação da faca pequena na mão dele contra o pescoço do garoto. Minha mente vasculhava a do dono procurando algum pensamento maluco que ele pudesse ter e o avisei "Sou o detetive, se acalme e não faça nada." Não ligava de usar os poderes nessas circunstâncias, depois bastava mudar algumas coisas e ficaria uma lembrança confusa para o mesmo. Dei um passo e o garoto ficou mais nervoso com a minha aproximação e indiquei uma telecinese na mão dele forçando um corte leve na garganta do dono perto do gogó.

Me virei pro lado retirando meu corpo da frente e deixei Zach atirar, sabia que não seria fatal, mas pela sua mira poderia ser em qualquer lugar pra apenas assustar o mesmo e o interromper da ameaça contra o chefe. Terminando o giro de corpo, dei um puxão suave no chefe dele com telecinese parecendo que ele deu uma corrida oportunista e então Zach pode prender o criminoso contra a parede. Sorri sem graça verificando se o outro estava bem, enquanto ouvia: - Carlos Diaz, você está preso por homicídio e cúmplice de outros três homicídios, além de esconder provas da polícia e mentir em interrogatório oficial.

Ele foi levando o garoto sangrando no ombro pelo corredor já encontrando alguns paramédicos esperando lidar com aquele orifício de bala antes do criminoso acabar no carro de polícia. Me virei da porta pro outro sorrindo sem graça: - Me desculpe por isso, espero que consiga alguém que não seja um criminoso pro cargo Senhor Windsor. - Me entregaram algumas gazes enquanto falava, agradeci com aceno de cabeça e entreguei para o garoto tampar a ferida não tão grande, mas o suficiente para sangue fluir dali.

Minha fala
Fala do parceiro

Clothes: AQUI

Copyright ©️ 2017 All Rights Reserved for Mayu Amakura at Lotus Graphics

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FECHADA] — Wild Thoughts

Mensagem por Harry Windsor em Qua Jan 10, 2018 10:40 pm



Hotter than hell
I say hi,
you say hi
We stay high
You look so pretty, yeah


He calls me the devil




Odiava acordar cedo. Essa era com toda certeza a pior parte do meu trabalho, a responsabilidade. As pessoas fazem parecer fácil ser CEO de uma grande empresa. Ficar sentado em uma grande mesa e em uma cadeira gigante e confortável apenas resolvendo dúvidas dos seus funcionários e indo a jantares de negócios. Mas não é assim. Pelo menos em grande parte do tempo.

Assim que o despertador tocou meus olhos se abriram. E agradeci as forças que regem o universo por terem me dado um metabolismo que aguente meu ritmo e me faça acordar no outro dia como se nada tivesse acontecido na noite anterior.  Fiquei sentado na cama alguns instantes pensando em todos os highlights da festa a qual fui ontem a noite. Um sorriso se formou em minha boca. Sacudi a cabeça tentando focar nas atividades que tinha que cumprir essa manhã, não podia ficar sonhando acordado.

Fui direto ao banho. Um banho quente e demorado era a única solução para começar o dia bem em uma manhã fria como essa. Realizei todo os  meus hábitos de higiene, era realmente muito chato em relação a isso, odiava me sentir sujo ou mal cuidado. Minha vaidade sempre foi algo considerável sobre mim. Não demorei muito para terminar de me aprontar depois que sair do banho. Coloquei um dos meus muitos ternos e desci até o térreo. Minha motorista estava me esperando ali como sempre. A comprimentei com um aceno de cabeça quando ela abriu a porta para mim.

Meu trabalho estava monótono, como o esperado, apenas papelada, burocracia e ligação para outras filiais do país. Até que as coisas começaram a ficar mais interessantes.  Parece que finalmente descobriram o segredinho sujo do Carlos e ele achou que seria interessante me usar como refém para fugir da polícia, como se fosse funcionar, mas resolvi me fazer de vítima.

Minha sorte é que eu era muito bom em fingir emoções, habilidades de ser um trapaceiro genuíno desde nascença. Senti uma mente vasculhando a minha, resolvi deixar ele entrar, não queria alertar sobre a minha natureza. O desgraçado do Carlos realmente acha que vai cortar minha cabeça com essa faquinha? pensei quando percebi que o detetive estava usando telecinese para afastar a faca e me puxar do bandido após o tiro de seu parceiro.

Enquanto ouvi o rapaz falando perdi um pouco da minha concentração e comecei a renegerar automaticamente e onde escorria um filete de sangue não havia mais nada. Esperava que ele não percebesse isso, mas certamente para um telepata  e telecinético ele ia notar algo.

- Muito obrigado, Liam. Você realmente salvou minha vida - disse parecendo o mais sincero possível, logo após isso mudei meu semblante e me fiz parecer intrigado - Tenho uma pergunta e espero ser respondido com honestidade. Você usou telepatia e telecinese não foi?

Depois da minha pergunta fiz questão de fechar minha mente com meu manto telepático. Não queria um intruso que soubesse o que eu estava pensando de verdade. Na realidade eu só queria saber onde isso tudo ia dar e qual o motivo de um rapaz não-humano ser apenas um simples policial.



NOTA ▪️ NOTA ▪️ NOTA ▪️ NOTA



Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FECHADA] — Wild Thoughts

Mensagem por Liam Hughes Sawyer em Sab Jan 13, 2018 8:11 am

Wild, wild, wild
Go on and make it right


A visão de Liam ficou levemente turva com o vislumbre em sua mente de outra cena bem parecida com a aquela, mas dessa vez ele estava de costas e acompanhava o mesmo momento com literalmente outros olhos. Apesar de estar acostumado com vários de seus poderes, o detetive não tinha como saber quando alguma premonição veria, ou mais especificamente, quando a clarividência aconteceria.

Piscando os olhos ajustando sua visão normal após o vislumbre da habilidade o confundir um pouco com o que via. Acompanhou com os outros os policiais e avisou ao paramédico que terminaria uma papelada com o refém antes de ir pra delegacia, em seguida pediu pra avisar para o parceiro ir na frente. Com o jovem se virando no corredor, girou o corpo e andou até uma das cadeiras em frente a mesa do chefe da empresa.

Balançou o indicador e médio esquerdos e a porta da sala se fechou, sua cabeça se inclinou na outra direção e o mesmo sorriu com uma sobrancelha arqueada: - Salvei por educação e usei sim. Porque você tem interesse nisso? - Avaliando os trejeitos do mesmo, como que pudesse adivinhar o que ele faria, ou o que poderia tentar fazer consigo. Sua mente não era impenetrável, mas seria interessante estar frente a frente com um telepata invasor de sua mente.

Se lembrando da visão, o mesmo levantou o indicador direito e o balançou durante a própria fala: - Não adiantar fingir, sei que se curou muito bem, o que te torna algo além do humano por assim dizer. - Lhe faltava perguntar oficialmente o que queria saber, as cartas haviam sido postas, seja quem fosse o outro, os dois tinham algo a esconder. A ideia de limpar a mente de Harry era muito boa, mas ele fora o primeiro a saber dos poderes, então poderia ser mais do que apenas um refém.

Contudo, se ele era mais do que um humano, porque se fazer de inocente para ser usado de moeda de troca? Não era uma troca justa e ele só estava como idiota parte do tempo, havia algo estranho no estranho dono de uma empresa.

Minha fala
Fala do parceiro

Clothes: AQUI

Copyright ©️ 2017 All Rights Reserved for Mayu Amakura at Lotus Graphics

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FECHADA] — Wild Thoughts

Mensagem por Liam Hughes Sawyer em Sab Jan 13, 2018 8:13 am

Wild, wild, wild
Go on and make it right


A visão de Liam ficou levemente turva com o vislumbre em sua mente de outra cena bem parecida com a aquela, mas dessa vez ele estava de costas e acompanhava o mesmo momento com literalmente outros olhos. Apesar de estar acostumado com vários de seus poderes, o detetive não tinha como saber quando alguma premonição veria, ou mais especificamente, quando a clarividência aconteceria.

Piscando os olhos ajustando sua visão normal após o vislumbre da habilidade o confundir um pouco com o que via. Acompanhou com os outros os policiais e avisou ao paramédico que terminaria uma papelada com o refém antes de ir pra delegacia, em seguida pediu pra avisar para o parceiro ir na frente. Com o jovem se virando no corredor, girou o corpo e andou até uma das cadeiras em frente a mesa do chefe da empresa.

Balançou o indicador e médio esquerdos e a porta da sala se fechou, sua cabeça se inclinou na outra direção e o mesmo sorriu com uma sobrancelha arqueada: - Salvei por educação e usei sim. Porque você tem interesse nisso? - Avaliando os trejeitos do mesmo, como que pudesse adivinhar o que ele faria, ou o que poderia tentar fazer consigo. Sua mente não era impenetrável, mas seria interessante estar frente a frente com um telepata invasor de sua mente.

Se lembrando da visão, o mesmo levantou o indicador direito e o balançou durante a própria fala: - Não adiantar fingir, sei que se curou muito bem, o que te torna algo além do humano por assim dizer. - Lhe faltava perguntar oficialmente o que queria saber, as cartas haviam sido postas, seja quem fosse o outro, os dois tinham algo a esconder. A ideia de limpar a mente de Harry era muito boa, mas ele fora o primeiro a saber dos poderes, então poderia ser mais do que apenas um refém.

Contudo, se ele era mais do que um humano, porque se fazer de inocente para ser usado de moeda de troca? Não era uma troca justa e ele só estava como idiota parte do tempo, havia algo estranho no estranho dono de uma empresa.

Minha fala

Clothes: AQUI

Copyright ©️ 2017 All Rights Reserved for Mayu Amakura at Lotus Graphics

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FECHADA] — Wild Thoughts

Mensagem por Harry Windsor Hoje à(s) 2:25 am



Hotter than hell
I say hi,
you say hi
We stay high
You look so pretty, yeah


He calls me the devil



Observei as atitudes tomadas por Liam, o detetive que me “ajudou” a se livrar do meu funcionário pervertido. Bem, agora vou ficar sem saber das emocionantes histórias sádicas daquele cafajeste  pensei enquanto levavam Carlos para fora de meu escritório e consequentemente da sede da minha empresa. Enquanto isso percebi uma estranha movimentação no rosto do detetive. “Estranho”.

Liam falou com os paramédicos e dispensou seu parceiro com uma péssima desculpa de terminar a papelada, pelo que ouvi. Conforme ele andava em direção a minha mesa notei que ele era bem interessante. Quando estava próximo a minha cadeira o observei usar telecinese para fechar a porta da minha sala. Se isso foi uma tentativa de me intimidar não aconteceu da forma com que devia . Não interrompi sua fala sobre como me salvou “por educação”, porém não pude conter uma pequena risada.

_ Ok, detetive, obviamente não me salvou por educação, afinal seu papel é proteger a todos aqueles que precisam não é?_  disse me sentando e fazendo sinal para que fizesse o mesmo _ Quanto ao meu interesse nisso é que sempre acho pessoas como você um tanto quanto… encantadoras.

Sustentei meu olhar no dele por alguns segundos. Depois ouvi sua acusação sobre eu não ser humano. Levantei meus braços e numa interpretação muito teatral admitindo que era culpado das suas acusações.

_ Preciso admitir que sou culpado e assim como você não sou exatamente “humano”_  disse com um pequeno sorriso no rosto _Mas, tem algo em você que me intriga. Por que diabos alguém tão… hmm… talentoso como você perderia tempo sendo um simples detetive?_  perguntei.


NOTA ▪️ NOTA ▪️ NOTA ▪️ NOTA



Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FECHADA] — Wild Thoughts

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum