Zakayo, Alice Amondi

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Zakayo, Alice Amondi

Mensagem por Alice Amondi Zakayo em Qua Jan 10, 2018 3:36 am

original




Escreva os dados


i. A NOMENCLATURA: Alice Amondi Zakayo
ii. COMO É CONHECIDO: Tempestuosa
iii. TIPAGEM SANGUÍNEA: Meta-humana
iv. QUANTAS ESTAÇÕES VIVEU: Cinquenta e três primaveras
v. PRIMEIRO RESPIRO: 12 de Março de 1965
vi. DESCENDENTE DE QUE POVO: Natural de Wakanda
vii. COMPORTAMENTO: BENEVOLÊNCIA NEUTRA
viii. COMUNIDADE: Herói
ix. CARGO PROFISSIONAL: Reitora de Universidade

Informe os atributos


i. PONTOS DE ATRIBUTO: 120
ii. ESPECIALIZAÇÃO: Energético (+5 em Vigor)
iii. ATRIBUTOS:



FORÇA: 22 INTELIGÊNCIA: 20
RESISTÊNCIA: 21AGILIDADE: 20
VIGOR: 18 (+5)CARISMA: 19



Diga as perícias


i. PERÍCIAS: A princípio, só terá UM PONTO DE PERÍCIA para distribuir, logo, obviamente, ela, a única, estará no nível calouro.

i. Corpo a Corpo: krav maganível calouro



Cite os poderes


i. SUPER-PODERES:

i. ATMOCINESE:  Atmocinese é a capacidade de manipular o clima e dominar todos os seus elementos. Neste caso, só é possível usar o elemento em sua forma climática, como eletrocinese em um raio.  
Adquire: Vôo, Criocinese, Eletrocinese, Aerocinese e Hidrocinese

ii. Mimetismo Angelical: Mimetismo Angelical é a capacidade de se transformar em uma figura angelical, esta de aproximadamente dois metros de altura, e assim, possuindo habilidades interligadas à uma benção que pode ser usada em si mesmo e em algum alvo.
Adquire: Asas de Anjo,  Fotocinese, Cura, Sentidos Aguçados, Telecinese, Telepatia



Conte o histórico


Antes:
Uma bela mulher pairava em pleno ar bem a minha frente. Seu belo e jovem rosto me encarava e seu olhar me passava a sensação de conforto. Sua pele era escura, alguns tons mais escura que a minha, e seus dentes eram de um branco perolado. Suas asas, brancas como as nuvens do céu, batiam suavemente. A brisa batia em meu rosto e balançava meus cabelos. Ergui minha mão para pegar na dela. Finalmente ia poder a alcançar.

Parte 1
Meu pai se encontrava sentado ao lado de minha cama. Ele contava uma de suas histórias no ocidente.  Eu não olhava para o rosto dele, mas sabia que ele estava sorrindo. Ele sempre se sentava em sua cadeira de balanço e contava alguma coisa relacionada a época em que fora enviado por Wakanda até o mundo exterior para estudar. Falava das maravilhas que acontecerá com ele e de como ele gostaria de sair de novo para rever os amigos. Foi em uma dessas aventuras que ele conheceu minha mãe. Infelizmente não lembro muito dela.

Minha única lembrança dela é de uma canção de ninar que costumava entoar para mim antes de dormir ou quando eu ficava irritada quando era apenas uma bebê. Sua voz era linda. Por má sorte do destino ela não pode continuar morando com a gente, sei apenas isso sobre ela. Não era incomum ver que falar sobre minha mãe machucava meu pai bastante, por isso era um assunto tabu na minha família e na tribo. Ninguém jamais ousou tocar nesse assunto.

Apesar de falar muito do ocidente e das fantásticas situações vividas, meu pai sempre ressaltou o quanto sentia falta do reino e como as coisas aqui davam certo de um jeito que não acontecia lá fora realmente. Mas isso jamais me impediu de querer sair e ver por mim mesma como era a vida lá fora.

Parte 2
Corria pelas ruas da aldeia desesperada. Não suportava mais aquelas vozes em minha cabeça. Só queria ver meu pai e pedir para que ele fizesse parar. Minha vontade era ir voando até ele. E por minha surpresa foi isso que aconteceu. Asas surgiram em minhas costas e por um passe de mágica eu voei até meu pai. Aquilo foi assustador. Anormal. Lembro do meu pai gastando horas para me acalmar e de minhas tias protegendo a casa da família contra todos os curiosos e também as pessoas com ódio. Nunca consegui entender o ódio sem motivo e razão. Apenas por odiar.

O despertar dos meus poderes não foi tão bem aceito pela população de Wakanda. Pelo contrário, as pessoas passaram a olhar torto para mim e minha família. Estava insuportável viver lá. Além disso, as pessoas que não me achavam uma aberração acreditavam piamente que eu era um tipo de deusa, que fazia parte de uma das profecias antigas e tudo isso. Com isso meu pai acho de bom tom pedir ao rei da época para sair do país por um tempo, até as coisas se acalmarem ao menos.


Parte 3
Mesmo depois de todo o ódio a qual fui um alvo não havia deixado de acreditar na humanidade e em como as coisas ainda podem melhorar. Com isso a medida em que eu estudava como todos os outros jovens de minha idade também tentava compreender melhor a extensão de meus poderes e em como eles poderiam ser úteis para os outros e consequentemente para o mundo.

Meu pai e minhas tias me ajudaram nessa descoberta. Por serem guerreiras treinadas elas me ensinaram tudo que sabiam sobre combate corpo-a-corpo, utilizando armas ou não. Além de meu pai realizar alguns estudos em minha fisiologia, mas parecia que nada apontava o que acontecia em meu corpo. Inexplicavelmente eu tinha asas, controla o clima, podia ouvir pensamentos e alguns outros poderes, mas nenhuma lógica conseguia explicar o como podia fazer tal coisa.

Nunca de fato conseguiram comprovar os meus poderes cientificamente. Ou ao menos não acharam nada que fosse lógico neles. Eu não possuía gene-x ou qualquer grande alteração em meu DNA. Ao menos não que eles conseguissem compreender de fato. Depois de tantas tentativas de descobrir o que de fato rolava comigo, resolvi deixar para lá. Tinha mais coisas com que se importar, como meu cargo em uma universidade e o mundo que precisava de mim. De fato, eu tinha uma desconfiança. Mas nunca saberia se ela correspondia de fato a realidade.

Parte 4
Meus sonhos com aquela bela mulher de asas me acompanharam toda a vida e ainda hoje eu imagino a presença dela a minha volta. Alguns deles eram diferentes, alguns eu conseguia falar com ela, outros ela me guiava e mostrava novas nuances sobre meus poderes e sobre quem eu era de verdade. Não sabia se aquilo era minha mente ou se de fato era real. Preferia levar em conta a frase de um personagem do qual gostava muito. “Naturalmente está acontecendo dentro da sua cabeça, mas por que é que isto deveria significar que não é verdadeiro?” Afinal, eu tinha certeza que aquilo significava algo.
Outras Coisas


i. Acredita ser um anjo e que seus poderes tem origens mágicas
ii. Se tornou professora para encontrar jovens com poderes e os ajudar



Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum