I 'Now Who You Are

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

I 'Now Who You Are

Mensagem por Tom M. Phlöros Dekker em Dom Jan 14, 2018 10:07 pm

I 'Now Who You Are
A roleplay é iniciada pelo post de Johanna Callegher, seguindo por Tom M. Phlöros Dekker. Estando, portanto, FECHADA para os demais. Passando-se esta em 14 de janeiro de 2018. O conteúdo é LIVRE. Atualmente, as postagens estão EM ANDAMENTO.



_________________


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: I 'Now Who You Are

Mensagem por Johanna Callegher em Seg Jan 15, 2018 3:44 am


"Eu estava na casa da Ângela, estudando." Ensaiou a desculpa assim que decidiu por tomar um caminho contrário a sua residência assim que saiu do colégio, optando por uma tarde fora da sua rotina. Sozinha. Como habitualmente se encontra; visto que seus progenitores estavam mais preocupados em arranjar sucesso nas profissões que escolheram a ter que lidar com a adolescente temperamental e impulsiva. É a como catalogaram, como um animal, como o monstro que vê no reflexo toda vez que suas íris azuladas repousam sobre um espelho. Primeiro se materializaram em suas mãos, duas garras longas e afiadas, depois em seus pés com as mesmas características e em unidade. Ainda dói quando as expõem.

Muito. Mais do que gostaria de admitir.

Um segredo. Guardou suas habilidades e tudo aquilo que a diferencia de um ser humano comum para si. Nem mesmo para sua prima que tem um nível de afinidade e confiança demasiada pudera revelar, apesar de ter deixado algumas pontas soltas para que ela viesse a descobrir sozinha. Jamais contaria, não de sua própria vontade. Seus lábios é uma das partes de seu corpo que a obedecem estando com seus hormônios à flor da pele.

— Um chocolate quente médio. — Solicitou ao atendente, entregando os trocados que se encontravam no compartimento menor de sua mochila. O uniforme incólume do colégio particular impedia que se adequasse ao ambiente como desejava, recebendo olhares que certamente a perturbavam. Não importava o quão poderosa fosse, parece que o medo a persegue da mesma forma. Impedindo-a proteger com aquilo que lhe é mais letal. Aquilo que a machuca mais do que os outros. Se eles pudessem sentir um terço de sua dor...

A mira se afasta do líquido preenchendo o copo de papel com seu nome para um menino que encontrara mais cedo. Não é um menino qualquer, conversou com a sua prima. O assunto parecia interessante demais para deixar escapar a oportunidade que surgira repentinamente. Ela o encara sem rodeios, esperando que o ser do sexo oposto a note com o ato atrevido e grosseiro. Sua mãe a repreenderia se a visse se comportar dessa forma, tendo seu orgulho concentrado em sua primogênita a desfrutar de tudo aquilo que almejou ter um dia. Ingrata ou não, Johanna não se sente tão sortuda quanto a mãe a faz querer sentir.  

Assentiu uma única vez quando seu pedido fora posicionado no balcão, envolvendo-o com a destra a desfrutar do calor que emana da bebida. Deseja por dar um longo gole nela antes de se arriscar a comunicar-se com o estranho, mas não encontra motivos para se dar por tão apreensiva. — Hmmm, eu te vi mais cedo. Com a minha prima. — Acomodou-se no assento defronte ao rapaz sem pedir por aquilo, cruzando suas pernas e apoiando seus cotovelos sobre a superfície da mesa. — E então... O que queria com ela?

HELLO, STRANGER.

@ vulpvelox


_________________


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: I 'Now Who You Are

Mensagem por Tom M. Phlöros Dekker em Seg Jan 15, 2018 4:20 pm

YOU & ME
Light-years away from you A distant orbit cast away, Your gravity, it pulls me near And it keeps me closer to your side. Hide from the light I'll navigate through the dark I feel in you



Estava sentindo, tendo sensações próximo ao peito, coração, e não estava nada acostumado com isso. Tom ainda estava como sempre: pele não muito boa, fios curtos e ondulados, cortes e hematomas pelo corpo (pernas, mãos) mas que já pouco se podia ver sob a epiderme. Mas ele não estava acostumado a ter afeição por nada, algo que acabara por acontecer.

MORS, "Que desgraça".
ÖRPHÉLIA, "Ele não é você, Mors. Ele pode sentir apreço se quiser".
MORS, "Ambos sabemos o que pode acontecer".

Estava muito longe após ter tido uma interação agradável com Sid, alguém que ele sequer sabia que existia e que a pouco não reagiria se acabasse morta de qualquer modo, na sua frente ou por quem quer que fosse. Suas vestes já não eram mais as mesmas daquela mesma manhã. Ele adentrou uma associação gastronômica a qual possuía certeza de que servia-se de uma boa refeição como café e "bolo gourmet".

Já estava com tudo em mãos quando sentou-se próximo às vidraças. Sua calma não durou muito, porque um semblante feminil surgiu logo após:

— Eu te v... — ele parou de prestar desvelo por aí. Não havia arrastado ambos os oculares até ela, ainda, mas a mesma prosseguiu, — O que queria com ela?

Ele ri.

NÄRCISUS, "O que elas querem com ele, aliás?".
MORS, "Desde quando o Tom desfruta dessas situações?".

— Nada. — ele diz, e leva uma garfada de bolo aos lábios, — E você, o que quer?




Wherever you are I dissolve into nothing; So far no signs of life Wherever we are We'll find home Though we know we've lost the way Through the void we've gone astray But you are not alone We'll find home





_________________


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: I 'Now Who You Are

Mensagem por Johanna Callegher em Qua Jan 17, 2018 6:10 pm


Johanna não estava satisfeita. Estava acostumada com os garotos ficarem sem graça diante de sua presença, visto que sua beleza única costuma atrair atenções para si por onde quer que passe. Diferente das demais meninas, possui os cabelos tão rente e menor do que a do estranho que detém de toda sua atenção pela estranheza da sua existência. Ela tenta se concentrar em qualquer coisa que não seja seu descontentamento, mas simplesmente não consegue. Seu egocentrismo é maior do que sua curiosidade, ponderou, por um instante, que pareceu durar uma eternidade, na medida em que tenta interpretar o menino nesse espaço.

Uma criança dessa idade só deve se interessar em brinquedos e doces. Seus globos oculares recaem sobre a fatia de bolo que ele aprecia como se fosse uma espécie de iguaria. É apenas um café comum, ao seu ver, acostumada a frequentar esse tipo de lugar.

Nada? Não pareceu ser nada. Questionou-o, demonstrando estar irritada em seu tom de voz  e a franzir suas sobrancelhas do mesmo tom de fogo do seu cabelo, sentindo-se uma tola por pensar que ele abriria a boca para uma completa estranha. O que realmente era, aos olhos dele, como o julgou, assim que o viu. Apesar disso, não é um completo estranho para Sid, portanto, continuaria a insistir. — Não é óbvio? Ela é minha prima. Quero protegê-la. Mentiras.

O que faria uma criança de mal para sua prima? O fato é que seu temperamento trabalhou mais rápido que sua mente dessa vez. Não que tivesse tomado a decisão errada, visto que não é comum alguém tão jovem a andar por aí sem a companhia de seus pais. Quem ele é, afinal?

— Além do mais, você não passa de uma criança. — Rebateu, balançando sua cabeça negativamente e semicerrando seus olhos em direção ao rosto dele. — Onde estão seus pais? Quem é você?

HELLO, STRANGER.

@ vulpvelox


_________________


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: I 'Now Who You Are

Mensagem por Tom M. Phlöros Dekker em Qua Jan 17, 2018 7:13 pm

YOU & ME
Light-years away from you A distant orbit cast away, Your gravity, it pulls me near And it keeps me closer to your side. Hide from the light I'll navigate through the dark I feel in you



Ela franziu o cenho. Suas sobrancelhas uniram-se conforme contorcia os lábios, esboçando um belo descontentamento ao se tratar do moreno à sua frente, Tom M. Phlöros Dekker, alguém que ela não fazia idéia de quem era... Mas ele pressupôs que nem ela sabia o que ela queria saber. Ele umedece a boca com o que possuída de beber enquanto ela falava, pousando ambos os oculares tácitos sobre ela, mas não muito. Tom, então, analisa-a: não possuía beleza comum, sua pele era alva tal como Sid, a quem ela se esforçava para exibir um apreço que não tinha. E se tinha, não era para tanto.

— Então, amélia, o que te fez associar isso à minha falta de preocupação com o que você diz? — ele fala, rouco, com desdém, — Sua mãe não quer saber de você, por acaso, e acha que acontece o mesmo com todos?

ÖRPHÉLIA, "Tom! Seja mais solene, pelo amor".
MORS/NÄRCISUS/HELGE, "Muito bom".
HELGE, "Vê como ele não precisa de nós para ser desagradável?"

O cenário pesou. O desconforto e repulsa da tal era quase palpável e isso o fez estender a mudez que se arrastou no porvir da situação. Tom olhou-a nos olhos, sem eximir-se de qualquer reação até que, então, deixou-se aproximar o rosto, desinibindo uma feição de quem provavelmente não sabia do que estava falando:

— Sou o Tom. Você, é...?



Wherever you are I dissolve into nothing; So far no signs of life Wherever we are We'll find home Though we know we've lost the way Through the void we've gone astray But you are not alone We'll find home





_________________


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: I 'Now Who You Are

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum