AGNES, BEATRICE

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

AGNES, BEATRICE

Mensagem por Beatrice Alanis Agnes em Seg Jan 15, 2018 2:54 pm

original




Escreva os dados


i. A NOMENCLATURA: Beatrice Alanis Agnes.
ii. COMO É CONHECIDO: Arkanis;
iii. TIPAGEM SANGUÍNEA: Marciano;
iv. QUANTAS ESTAÇÕES VIVEU: Vinte e uma;
v. PRIMEIRO RESPIRO: Dois de maio;
vi. DESCENDENTE DE QUE POVO: Americana;
vii. COMPORTAMENTO: Benevolência neutra;
viii. COMUNIDADE: Herói;
ix. CARGO PROFISSIONAL: Professora do ensino médio público.

Informe os atributos


i. PONTOS DE ATRIBUTO: 60 PA;
ii. ESPECIALIZAÇÃO: RESISTENTE (+5 em Resistência);
iii. ATRIBUTOS:



FORÇA: 09INTELIGÊNCIA: 11
RESISTÊNCIA: 10AGILIDADE: 08
VIGOR: 12CARISMA: 10



Diga as perícias


i. FURTIVIDADE, nível calouro


Cite os poderes


i. SUPER-PODERES:

i. INVISIBILIDADE: têm a habilidade de modificar as células do corpo, deixando estas invisíveis a olho nu, e assim, o próprio corpo não pode ser visto;
ii. INTANGIBILIDADE: remexendo nas células do seu corpo, o marciano consegue eliminar a propriedade de tangibilidade, ou seja, remover a capacidade de ser tocado por certo tempo, assim, podendo atravessar formas sólidas ou não;
iii. TRANSMUTAÇÃO CORPÓREA: observando qualquer pessoa, independente da raça, o marciano consegue se transformar perfeitamente nela, se tornando uma cópia idêntica;
iv. TELEPATIA: conseguem projetar os pensamentos dentro de outra mente, além de poder ler o que outros estão a pensar. Também conseguem, por intermédio disso, controlar mentalmente o ser;
v. ELASTICIDADE DE MEMBROS: com os quadros membros desenvolvidos, estes podem ser esticados, como uma borracha, sem causar dor alguma ao marciano;
vi. SUPER SOPRO: são portadores de uma impulsão de vento poderosa quando soltam o seu sopro;
vii. SUPER-FORÇA: o seu poder de ataque é poderoso, notavelmente acima dos humanos normais. Não possuem dificuldade alguma em destruir paredes metálicas com um soco qualquer;
viii. VOO: têm a capacidade de ficar suspensos no ar, assim como de sair fora do planeta, ao manipular a gravidade sobre os próprios corpos, fazendo com que esta seja eliminada;
ix. VISÃO TELESCÓPICA: o sentido visual é mais apurado que os humanos normais, podendo dar zoom;
x. VELOCIDADE SOBRE-HUMANA: a velocidade é muito acima dos humanos, seja andando/correndo ou voando, atingindo, certas vezes, km/h;
xi. REGENERAÇÃO: recuperam-se de ferimentos com velocidade absurda, porém, depende da gravidade do mesmo;
xii. LONGEVIDADE: vivem muitos anos.
xiii. TELECINESE: habilidade psíquica que permite aos marcianos impor a força de sua mente de inúmeros modos, como repulsão, atração e etc.


Conte o histórico


“Minha história não começa neste planeta em que vivo... ela começa com meus pais deixando para a trás toda a sua origem, cultura e vida... ela começa com caos e tristeza...”’

Beatrice é uma jovem marciana, que nasceu e foi criada no planeta Terra, mas que foi concebida em seu planeta natal. A jovem tem uma mente brilhante e curiosa, sempre procurando arrancar informações de seus pais para aprender mais de sua cultura, de seus ancestrais e da vida que foi privada de ter por causa da guerra, mas aquele assunto sempre fora muito delicado para eles. Ninguém se recupera totalmente de tamanha perda...
A infância de Beatrice é marcada por lembranças confortáveis e sua animosidade sempre fora uma característica sua. Ela conheceu o mundo com seus pais e aprendeu sobre diversas culturas, mitos e afins. Sonhava em ser uma historiadora, sonhava em conquistar o mundo com seu encanto e depois, reconquistar sua verdadeira casa. Sonhos tolos de uma criança...
Acontece que todo mundo um dia acaba passando por algum momento que muda sua vida, para melhor ou para pior... Beatrice presenciou resquícios da guerra marciana em solo terráqueo, quando um grupo inimigo a raça de seus pais surgiu diante deles. A criança tinha apenas nove anos, mas sua essa lembrança a aterroriza como se fosse uma tortura do seu inconsciente, que insistia em repetir a cena em que seus pais são mortos na sua frente. Eles foram embora para todo o sempre e levaram consigo aqueles monstros hediondos.
- Olha, uma bonequinha para brincar... – Uma voz grave e impetuosa surgiu atrás da criança que se escondia. E num ímpeto de raiva, a garota não deixou que ele a levasse. Seus pais não mataram todos os monstros, mas ela acabaria com aquele que já estava em estado deplorável, mesmo se para isso ela tivesse que acabar consigo mesma. Afinal, que vida poderia ter agora?
A visão do sangue em sua mão, a lembrança do grito dos seus pais, a cerimoniosa chuva que surgiu depois para varrer todo o sangue, o frio que ela sentiu enquanto estava largada no chão com seus machucados expostos... Nada disso superava a dor, nada disso. Seu choro começou como um pequeno soluço, mas foi escutado por todos aqueles que passavam na rua e observavam a cena. Ela gritou e gritou incessantemente, mas depois de certo tempo parou...
Uma pobre alma foi limpar a sujeira do que havia acontecido. Os corpos dos seus pais e dos monstros fora jogado em uma caçamba de lixo, e quando foi a vez de recolher o corpo da menina, ela abriu os olhos e viu um rosto cansado e triste a encarando. Ela não disse nada, esperava ser jogada na caçamba de lixo também, mas o homem imediatamente procurou por ajuda e depois disso ficou eternamente ligado com a menina.
Hoje ela é criada por ele, fora adotada por alguém humilde e que mal tinha um sustento, mas a sensação de segurança que surgiu dentro daquela pequena casa acalentava seu coração. Sua vida foi marcada por momentos amenos, mas seu coração foi criando um tipo de empatia pelos seres, em geral.
O bairro em que passou o resto da vida e que é o mesmo em que ainda habita, conhece uma heroína local. Ela passou a guardar a moradia simples das pessoas dali, que a ajudaram a evoluir e a acolheram como alguém da família. Talvez seja por querer cuidar de todos, ou talvez seja porque aquela chuva nunca conseguiu lavar o sangue das suas mãos, mas agora ela busca a paz por onde passa. A Terra é o seu planeta, e ela gostaria que ele não findasse como o de seus pais.

Outras Coisas


i. Lecionar é uma imensa habilidade que surgiu na menina, que agora é uma mulher decidida a educar a nova geração. Ela sempre gostou de trabalhar com crianças, mas entende que o ensino médio é um lugar interessante para aprender com os alunos e encaixá-los de vez numa sociedade;



Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum