[Missão] Narrada - Daddy Issues

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Missão] Narrada - Daddy Issues

Mensagem por Sandman em Sab Jan 20, 2018 1:43 pm

Daddy Issues
Tom era bastante desenvolvido para as crianças de sua idade. Com uma inteligência acima da média, o garoto já possuía seu próprio negócio, mesmo que ilícito: um cartel de drogas. Administrando-o com punhos de ferro, o garoto conseguia deixar tudo nos trilhos, funcionando perfeitamente. Para quem visse o franzino rapaz de fios cor de piche e aparente apatia, mal poderia imaginar das coisas que o poderoso mutante era capaz. Entretanto, quando se era envolvido com a máfia, tudo podia desandar com facilidades e a estabilidade era uma palavra desconhecida no vocabulário daqueles seres perigosos. Para Tom, cujos poderes e personalidades o auxiliavam mais do que o atrapalhavam e não haviam muitos riscos, exceto quando se está indo para a sua casa tranquilamente em um carro e, de repente, o motorista é acertado por um tiro a longa distância e seu pescoço é perfurado por alguma coisa que o faz dormir.

O mundo aos poucos voltava a fazer sentido, a girar em seu eterno curso, enquanto lentamente Tom voltava a acordar, percebendo que tudo o que via era uma escuridão sem fim à sua frente. Sua respiração parecia abafada, quente demais, até que por fim o moreno percebeu estar com um véu ou saco negro em sua cabeça, impedindo-o de enxergar. O som de motor trabalhando, armas sendo carregadas e sussurros eram os únicos sons que Dekker conseguia ouvir. O que exatamente os homens falavam, ele não pode ouvir. Subitamente, água fria e ainda com pedaços de gelo atingem o corpo do jovem mafioso, encharcando-o.

— Vamos lá, rapazes. Deixem ele completamente molhado e com muito frio. Não olhem nos olhos dele, estão me ouvindo? — Falava uma voz um pouco mais distante, provavelmente o motorista. A sensação do cano metálico do revólver contra a testa molhada e com o tecido fofo do véu sobre sua testa fez o jovem franzino perceber tal pressão.

— Não deveríamos só mata-lo, cortar ele em pedacinhos e simplesmente enviá-los numa caixinha de presente para o filho da puta? — Sugeriu um homem, sua voz alta demais, deliciando-se com a chance de matar.

— Não, seu idiota, nosso chefe acha que o bizarro lá pode reverter de alguma forma o que ele fez ao filho dele. Com esse pivete vivo dá pra gente atrair o motoqueiro pra cá, entendeu sua anta? — Respondeu o motorista.

— A gente não pode, sei lá, arrancar um dedo ou um braço, pelo menos? — Reclamou o homem, rindo.

— Não, Wade, cala a boca e traz esse pirralho, a gente chegou. — Gritou o motorista, o som de abrir de portas logo em seguida assim que o carro parou. Tom fora empurrado com agressividade, sendo forçado a sair do veículo e ir em direção a algum local que ele não fazia a mínima ideia de onde se localizava.

Informações e Especificações

i. Você tem exatamente sete dias para postar (27/01/2018).

ii. Ponha poderes e as demais informações do Arquivo Morto em spoiler.

iii. Poderá narrar tranquilamente o que bem quiser quanto aos eventos anteriores na vida de Tom até o momento final da narração.

iv. São dois homens, o motorista e o bandido responsável por colocar a arma na sua testa.

v. Poderá utilizar seus poderes a seu bel prazer, seja para matar, deter ou desacordar seus inimigos. A luta poderá ser acirrada ou simplesmente rápida e, para tal, deverá rolar dois dados para determinar se a tentativa de deter seus dois inimigos foi ou não válida.

vi. Tom estava em uma van negra, o local onde está é um armazém velho e aparentemente abandonado que também é um ferro-velho. Portanto, há muitas chances dele se esconder, afinal em algum momento outros sairão de dentro do armazém para ir verificar o que houve.

vii. Assim que terminar as suas ações, deixe que eu prossigo.

viii. Boa sorte!


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Missão] Narrada - Daddy Issues

Mensagem por Tom M. Phlöros Dekker em Qui Jan 25, 2018 3:16 am


Tom pode parecer muito filho da puta. Muitos acham e confirmam isso com muita veemência, mas não quer dizer que proceda. Ele pode ser bom, se quiser, e era exatamente isso que estava fazendo — por mais que hajam muitos que o queiram fazer de néscio, também existem aqueles que, mesmo sem saber quem ele é, fazem além dos anseios próprios. Porque querem.

Ele achava que Dekker era um desses. Mesmo que houvesse feito o que fez (deixando ele e a mãe sem qualquer amparo), ele voltou para ver nem que fosse o corpo inerte de sua ex amada, e de novo para ficar com Tom e ser o homem que ele nunca foi para ele. O moreno até esboçou um a feição agradável, mas que não durou muito: algo afligiu-lhe o pescoço, algo fino e quase imperceptível. A ardência viera voluptuosa, se arrastando e rasgando as veias e as vias respiratórias do menor, até alcançar seu sistema nervoso.

Ele se desfez sob as próprias pernas, e nem Helge ou Örphélia puderam fazer nada. Nada.

A MERDA EXPLANA E FEDE

Quando acordou, suas pupilas iam e vinham, contraindo-se sem que ele pudesse acalmar-se a visão. O coração estava quase saindo de seu peito, e a sensação que ele tinha era úmida, mas quente. Abafada. Sem poder mover nem um dos braços, foi erguendo a cabeça para a esquerda que notou que havia um pano em seu rosto. Que porra era aquela? Haviam homens além dele lá, e o que falavam mal era absorvido pela mente de Tom, seduzida pela precipitação gélida que fora derramada sobre seu corpo.

Ele treme, mas não teme. Sob a superfície que impediam-os de vê-lo, havia um rosto franzido e enraivecido.

MORS, "Dekker".

— Sim... Dekker. — ele repete, içada a consideração de que não deixaria ficar por aquilo mesmo.

NÄRCISUS, "Perdão é algo que não cabe a nós. Nem a você".

— Eu sei. — e Tom pondera, então o que faria. Poderia tão somente matá-los, mas depois teria que obter satisfações plausíveis de Dekker, o que seria desgastante, ainda que Närcisus houvesse ficado a favor. Mas... Örphélia, mesmo sendo a única boa dentre eles, possuía uma forma ainda melhor de suplício.

O arrastaram para fora, algo que obviamente fariam cedo ou tarde. O moreno, no entanto, permaneceu emudecido. Seus lábios se contorciam de ódio, mas nada que ele não pudesse esperar... E quando enfim o enfiaram em algum furdunço qualquer, ele afastou-os, e falou:

— Vocês acham que vão atingir o Dekker assim? — profere, e prossegue — Vocês sabem com quem vocês estão, ao menos? Porque eu tenho plena convicção de que não. Se soubessem, estariam com mais pavor de mim, do que dele.

Tom, de mãos e punhos cerrados, faz as amarras cederem sem quaisquer esforço. Desatando-se sós, bem como o pano fétido, que deslizava para fora de sua cabeça. Ele afaga os pulsos, e se ergue. Sua feição era incerta, como se pesasse o que deveria ser feito.

ÖRPHÉLIA, "Dê a eles o que querem".

— Vou falar como e onde vão achá-lo, porque estou muito mais puto com o Dekker do que com vocês. Mas tem um porém: um vai ter que perder uma das mãos, mas são vocês que sabem. Deixo até decidam, só não demorem.

Tom, então, traz uma superfície qualquer para que se sente; qualquer reação hostil seria refutada com psicocinese mas, enquanto não, o moreno os aguardava.

ESPECIFICAÇÕES:
VITALIDADE 350/350
VELOCIDADE 100m/s
PERCEPÇÃO 100m/s

Força 10
Inteligência 10
Resistência 10
Agilidade 10
Vigor 35
Carisma 10
INFORMAÇÕES:
i. RESISTÊNCIA À TORTURA, pedagogo;
iii. CIRURGIÃO, nível pedagogo;
iv. INTIMIDAÇÃO, nível pedagogo.
PODERES:
i. M. ESPONTÂNEA é a instabilidade do organismo e da mente que repercute em variações mutagênicas e de personalidades distintas.

ii. PSICOCINESE (Mors), uns afirmam ser uma manifestação da onipotência, só que ela precisa da sua própria mente pra ser usada. É a habilidade de fazer o que quiser, mas sua determinação é oriunda de todos os poderes psíquicos/psiônicos existentes.

iii. M. MOLECULAR (Närcisus) é capaz de gerar, moldar e manipular moléculas, podendo controlar, literalmente, tudo em escala molecular. Pode, também, manipular a vida em um âmbito celular, incluindo, e não se limitando, a alterações genéticas, distorção física e aumento de funções biológicas.

iv. ANÁLISE-AUTÁRQUICA (Örphélia) dá a possibilidade de analisar rapidamente o ambiente ao seu redor com um pensamento  rápido e detalhado, capaz de encontrar padrões pré-estabelecidos que outros não conseguiriam. Graças a isso o usuário tem a excelente capacidade de fazer planos muito inteligentes em um curto período de tempo. Em alguns casos, o possuidor desse poder também consegue prever as ações de uma pessoa, analisando a personalidade dela.

v. DETECÇÃO DE CONDIÇÕES (Helge) é a capacidade de detectar condições específicas a seu redor, incluindo ameaças, seres vivos e habilidades. Possui um limite de distância ao redor do personagem para funcionar, de acordo com tal.

vi. M. EMPÁTICO (Ëmmett) é a habilidade por meio da qual, através do contato físico, o mutante consegue drenar a energia, as memórias e as habilidades físicas e mentais, normais ou especiais que a vítima possua, além de alguns dos seus super-poderes e alguns traços de sua personalidade. Normalmente, isso ocasiona a perda de consciência e de memória no alvo. O efeito da transferência é temporário; escoam-se as características absorvidas e a vítima volta ao normal. Todavia, contatos prolongados podem causar o dreno permanente e até levar à morte a pessoa que recebeu o toque.

_________________


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Missão] Narrada - Daddy Issues

Mensagem por Zarathos em Qui Jan 25, 2018 3:16 am

O membro 'Tom M. Phlöros Dekker' realizou a seguinte ação: Lançar Dados


#1 'Ação' : 9

--------------------------------

#2 'Ação' : 8
avatar
ENTIDADES
2017

Vácuo do espaço-tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Missão] Narrada - Daddy Issues

Mensagem por Sandman em Sab Jan 27, 2018 10:21 am

Missão
Prosseguindo com o plano, os sequestradores estavam convictos de sua vitória. Para eles, Tom era apenas um garoto inconsequente filhinho de papai e que, caso tudo corresse bem, iria ser a carta branca para o líder deles conseguir reaver de volta seu filho perdido para os poderes do pai de Tom, Dekker. Mas, sem estudarem previamente os antepassados do rapaz franzino de fios negros, eis que os bandidos são surpreendidos por uma demonstração de poder do jovem que, já cansado daquilo, desata o nó em seus pulsos e então retira o pano de sua cabeça com seus poderes, observando então seus algozes. Com uma tranquilidade ímpar, Tom profere suas palavras com sua típica calmaria ameaçadora, provando não dar a mínima para seu progenitor.

Se encarando por um breve momento, os dois homens sorriem, olhando em volta como que à espera de algo. Ao redor deles, apenas o chão enlameado e as latarias velhas daquele ferro-velho aparentemente abandonado. Eis que, ao sentar-se num capô de um carro velho, um tiro passa perigosamente perto da face de Tom que, naquele momento, até pôde ouvir o silvo do vento enquanto a bala passava por ele e batia diretamente no metal, ricocheteando e passando de raspão por seu ombro. Com um largo sorriso, um dos homens corre apressadamente, seus passos incertos por conta da grande quantidade de lama no chão, agarrando com força uma velha garrafa de vidro e atirando-a na direção de Tom.

Enquanto isso, um dos homens que surgira recentemente estava a aproximadamente dez metros de Tom, com um rifle em mãos, mirando na direção do garoto e bem apoiado de pé numa pilha de pneus velhos. Logo abaixo, mais um homem com um revólver vinha correndo socorrer seu dois amigos e, o motorista – que nada havia feito – retira de seu casaco um arma, apontando-a para Dekker.

— Sua sorte é que o chefe te quer vivo. Se rende e nada de gracinhas, porra! — Grita o homem, sua mão tremendo com medo de encarar o menino que poderia ter ou não os mesmos poderes que o pai.



Informações



1. A ordem de acontecimentos é: após sentar-se e ameaçar os homens, um tiro é efetuado contra você, porém eis que o tiro ricocheteia no capô onde você estava e passa de raspão por seu ombro, não perfurando sua derme. Em seguida; um dos homens joga uma garrafa na sua cabeça, mas, para isto, terá de rolar um dado de defesa no intuito de defender-se desse golpe que o pegou desprevenido (já que o tiro logicamente lhe distraiu).

2. O atirador está numa alta pilha de pneus, e é impossível não vê-lo. Ele está a alguns metros de você, de forma que, ou você confronta ele ou se esconde (o que mais tem é local no ferro-velho para se proteger). Um segundo homem com um revólver em mãos vem na sua direção.

3. O motorista que o levou também tem uma arma, mas não vai atirar.

4. Aqui, você possui diversas possibilidades: primeiramente terá de rolar um dado para defender-se da garrafa atirada contra você (o tiro de raspão será impossível de ser desviado). Você tem dois homens à sua frente, o motorista e o sequestrador, um com as mãos vazias e o outro com uma arma, enquanto um atirador lhe aponta uma arma e outro vem em sua direção rapidamente. Poderá rolar mais um dado para atacar um dos quatro homens (você que escolhe qual vai querer abater devido a periculosidade de cada um deles) e, em seguida, caso queira, poderá esconder-se ou correr do atirador (independentemente de rolar um dado contra ele ou não, ainda não vai saber qual será o resultado dos dados).

5. Com forma de ajudá-lo, terá direito a mais uma rolagem de dados, mas para isto, terá de narrar levando um segundo tiro de raspão como uma troca justa pela "chance".

6. Boa sorte e, quaisquer dúvidas, MP!


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Missão] Narrada - Daddy Issues

Mensagem por Tom M. Phlöros Dekker em Seg Jan 29, 2018 5:19 am


Tudo poderia acabar e ser esquecido bem ali, mas parece que eles gostavam de se comportar feito homens desesperados pela morte. Era o que Tom achava: que eles estavam clamando, implorando para que ele arrancasse suas tripas e órgãos do corpo e vendesse para quem quisesse, fossem canibais de bom gosto, ou só contrabandistas afim de se dar bem e, quem sabe, poderiam ser úteis para algum deles (já que pareciam-se mais com belos imprestáveis, até então).

Um tiro. Uma porra de um tiro, e o homem teve muita sorte de ter passado de raspão pela pele do moreno. Um outro arremessou algo sobre ele, e havia um terceiro tremendo sobre as próprias pernas, erguendo uma arma e provavelmente não sabia usar. O menor enrijeceu o maxilar e passou a mão sob a ferida exposta em seu braço; ainda havia um composto envidraçado indo até ele. Estava quase no menor, e algo precisava ser feito:

ÖRPHÉLIA, "São exatamente três homens armados, e um de mãos nuas. Creio que não preciso falar nada além do óbvio".

Tom ergue uma das sobrancelhas com desfeita e cospe para o lado.

Mais um tiro passa rasgando o ar próximo a sua orelha esquerda. Tom anda para frente e sua primeira reação se concebe: todas as munições saem de todo e qualquer compartimento e vão para trás de si, todas elas, caindo só então após as suas costas (exceto por aquelas e vão abruptamente até o utensílio que havia sido lançado contra ele, abatendo-o antes que pudesse proporcionar quaisquer dano). Mais um passo, e o moreno arranca as armas das mãos dos homens da mesma forma que fez com as balas, amassando-as e impossibilitando seu uso. E, enfim, ele para bem em frente ao mandante dentre os homens que lá haviam.

— Se eles fizerem uma merda dessas novamente você vai morrer. E depois eles, OU SEJA, VOU ESTRIPAR CADA UM NESSA PORRA. — vocifera, e faz-o despeitar-se no solo, com força abrupta e incondicional, lentamente tendo seu corpo (lado esquerdo, somente) desfigurado para o que seria um semblante soturno e sem forma, mas que assemelhava-se a um homem mesmo que com chifres estapafúrdios saindo de seu crânio. No lado destro, um negro de mechas crespas e altas. Sua voz já não era a mesma. Não era mais ele, e sim Mors e Närcisus, respectivamente.

Eles deixam o homem daquela mesma forma e então, erguem os braços: — Vocês foderam tudo, sabia? Porque nós íamos deixar vocês todos irem como se nada houvesse acontecido. Nós estávamos afim de dar Dekker em suas mãos para que fizessem o que bem quisessem, mas sempre tem um que acha que sabe o que está fazendo.

A cada fala do menor, as balas erguiam-se de onde estavam, desmontando-se afim de separar o compartimento da pólvora, deixando as mesmas caírem novamente, restando tão somente os resquícios.

— ...Só que dessa vez seremos bem mais explícitos. — fala, e pisa sob o dorso do mandante, — Vocês vão poder ir, mas um vai ficar que, no caso, será o desgraçado que atirou em nós vezes suficientes para o que foi uma falha bem pútrida, aliás. É isso ou eu queimo todos vocês até a morte. Fala para eles, quer morrer? — se refere ao homem que possuía suas vértebras cada vez mais rentes: — Fala para eles.

ESPECIFICAÇÕES:
VITALIDADE 350/350
VELOCIDADE 100m/s
PERCEPÇÃO 100m/s

Força 10
Inteligência 10
Resistência 10
Agilidade 10
Vigor 35
Carisma 10
INFORMAÇÕES:
i. RESISTÊNCIA À TORTURA, pedagogo;
iii. CIRURGIÃO, nível pedagogo;
iv. INTIMIDAÇÃO, nível pedagogo.
PODERES:
i. M. ESPONTÂNEA é a instabilidade do organismo e da mente que repercute em variações mutagênicas e de personalidades distintas.

ii. PSICOCINESE (Mors), uns afirmam ser uma manifestação da onipotência, só que ela precisa da sua própria mente pra ser usada. É a habilidade de fazer o que quiser, mas sua determinação é oriunda de todos os poderes psíquicos/psiônicos existentes.

iii. M. MOLECULAR (Närcisus) é capaz de gerar, moldar e manipular moléculas, podendo controlar, literalmente, tudo em escala molecular. Pode, também, manipular a vida em um âmbito celular, incluindo, e não se limitando, a alterações genéticas, distorção física e aumento de funções biológicas.

iv. ANÁLISE-AUTÁRQUICA (Örphélia) dá a possibilidade de analisar rapidamente o ambiente ao seu redor com um pensamento  rápido e detalhado, capaz de encontrar padrões pré-estabelecidos que outros não conseguiriam. Graças a isso o usuário tem a excelente capacidade de fazer planos muito inteligentes em um curto período de tempo. Em alguns casos, o possuidor desse poder também consegue prever as ações de uma pessoa, analisando a personalidade dela.

v. DETECÇÃO DE CONDIÇÕES (Helge) é a capacidade de detectar condições específicas a seu redor, incluindo ameaças, seres vivos e habilidades. Possui um limite de distância ao redor do personagem para funcionar, de acordo com tal.

vi. M. EMPÁTICO (Ëmmett) é a habilidade por meio da qual, através do contato físico, o mutante consegue drenar a energia, as memórias e as habilidades físicas e mentais, normais ou especiais que a vítima possua, além de alguns dos seus super-poderes e alguns traços de sua personalidade. Normalmente, isso ocasiona a perda de consciência e de memória no alvo. O efeito da transferência é temporário; escoam-se as características absorvidas e a vítima volta ao normal. Todavia, contatos prolongados podem causar o dreno permanente e até levar à morte a pessoa que recebeu o toque.
Peço que leve a perícia de intimidação em consideração, por favor.

_________________


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Missão] Narrada - Daddy Issues

Mensagem por Zarathos em Seg Jan 29, 2018 5:19 am

O membro 'Tom M. Phlöros Dekker' realizou a seguinte ação: Lançar Dados


#1 'Ação' : 10

--------------------------------

#2 'Ação' : 6

--------------------------------

#3 'Ação' : 7
avatar
ENTIDADES
2017

Vácuo do espaço-tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Missão] Narrada - Daddy Issues

Mensagem por Sandman em Seg Fev 05, 2018 10:58 pm

Missão
Demonstrando com tranquilidade e pleno controle de si os seus poderes excessivamente, Tom rapidamente desarmou seus oponentes, puxando para si seu inimigo após sua macabra transformação e então pisando no mesmo. Os homens foram se aproximando com cuidado, intimidados pelo olhar intenso e bizarro do jovem que, metamorfoseado e dividindo seu corpo com suas personalidades, parecia surtir um efeito atordoante nos bandidos. Esmagado pelo pé de Dekker, o homem tentava sair dali, mas sem sucesso.

— Vai se ferrar! — Gritou o homem, mesmo sendo pisado por Tom.

— Você pode ser uma aberração com poderes, garoto, mas pelo menos sabe negociar. Fala o que você quer. — Falou o homem atirador, de braços cruzados, todos ansiosos e recuando passos do garoto. — Mas primeiro larga o nosso chefe, sua coisa. — Falou o homem, apontando com o queixo para o homem no chão. — E, depois disso, recaiu sobre aquele lugar um silêncio quase sepulcral, como se todos estivessem esperando por Dekker começar a falar.


Informações



1. Próxima rodada será a última.

2. De agora em diante, cabe a ti a chance de negociar com os homens e, ou poupá-los, ou ofertá-los o que eles querem (no caso, a localização de Dekker).



Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Missão] Narrada - Daddy Issues

Mensagem por Tom M. Phlöros Dekker em Ter Fev 06, 2018 8:26 am


— Muito bem. — eles deixam rasgar a garganta, deixando o homem ir para os ademais. A pólvora ainda estava lá, pairando o ar deixando-os apreensivos de que poderiam ser carbonizados ali mesmo se fizessem algo hostil ou, então, tão somente .

Com a conclusão de que já haviam concedido ao menor a fala, no caso, do que queria, todos aqueles de constituição masculina (hesitantes) deixavam-se esboçar a aflição que corroía-lhes o cerne, sabendo que poderiam sair de lá com tudo ou sem nada, dependendo da vontade do disforme em frente a eles. Mors/Närcisus já sabiam o que queriam, mas permaneceram mudos para que o desconforto de instaurasse no cenário.

Enfim, falam: — Não vou dar nada a vocês, salvo a notoriedade de não estarem mortos. Não sei se entendem, mas era algo que poderíamos muito bem fazer desde já; contudo, seu ávido atirador vai ter que optar entre um tiro na mão, ou sujeitar-se a ir com vocês com a possibilidade de que eu acerte sua cabeça, ou não. Vai saber.

ESPECIFICAÇÕES:
VITALIDADE 350/350
VELOCIDADE 100m/s
PERCEPÇÃO 100m/s

Força 10
Inteligência 10
Resistência 10
Agilidade 10
Vigor 35
Carisma 10
INFORMAÇÕES:
i. RESISTÊNCIA À TORTURA, pedagogo;
iii. CIRURGIÃO, nível pedagogo;
iv. INTIMIDAÇÃO, nível pedagogo.
PODERES:
i. M. ESPONTÂNEA é a instabilidade do organismo e da mente que repercute em variações mutagênicas e de personalidades distintas.

ii. PSICOCINESE (Mors), uns afirmam ser uma manifestação da onipotência, só que ela precisa da sua própria mente pra ser usada. É a habilidade de fazer o que quiser, mas sua determinação é oriunda de todos os poderes psíquicos/psiônicos existentes.

iii. M. MOLECULAR (Närcisus) é capaz de gerar, moldar e manipular moléculas, podendo controlar, literalmente, tudo em escala molecular. Pode, também, manipular a vida em um âmbito celular, incluindo, e não se limitando, a alterações genéticas, distorção física e aumento de funções biológicas.

iv. ANÁLISE-AUTÁRQUICA (Örphélia) dá a possibilidade de analisar rapidamente o ambiente ao seu redor com um pensamento  rápido e detalhado, capaz de encontrar padrões pré-estabelecidos que outros não conseguiriam. Graças a isso o usuário tem a excelente capacidade de fazer planos muito inteligentes em um curto período de tempo. Em alguns casos, o possuidor desse poder também consegue prever as ações de uma pessoa, analisando a personalidade dela.

v. DETECÇÃO DE CONDIÇÕES (Helge) é a capacidade de detectar condições específicas a seu redor, incluindo ameaças, seres vivos e habilidades. Possui um limite de distância ao redor do personagem para funcionar, de acordo com tal.

vi. M. EMPÁTICO (Ëmmett) é a habilidade por meio da qual, através do contato físico, o mutante consegue drenar a energia, as memórias e as habilidades físicas e mentais, normais ou especiais que a vítima possua, além de alguns dos seus super-poderes e alguns traços de sua personalidade. Normalmente, isso ocasiona a perda de consciência e de memória no alvo. O efeito da transferência é temporário; escoam-se as características absorvidas e a vítima volta ao normal. Todavia, contatos prolongados podem causar o dreno permanente e até levar à morte a pessoa que recebeu o toque.

_________________


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Missão] Narrada - Daddy Issues

Mensagem por Sandman em Dom Fev 11, 2018 1:18 pm

missão
Trêmulos, aqueles homens ali estavam por completo sujeitos às ordens do mutante de corpo disforme e poderes de extensões desconhecidas, apenas esperando por uma resposta ou alguma ordem, todos eles apreensivos. Fora então que as duas criaturas unidas dividindo o mesmo espaço falaram em uníssono que nada falaria, causando certo espanto entre os homens que, entreolhando-se, assentiram positivamente para o ameaçador ser e, dada as duas opções, os dois homens olharam para o atirador e, sem pensarem nem duas vezes, empurraram-no para que no chão ele ficasse, todos eles indo embora sem mais delongas, provando que não havia honra alguma entre ladrões.

informações

1. +7 níveis (35 pontos de atributo + 7 pontos de perícia)
2. -5 de fama negativa
3. -10% pontos de HP (já retirados de seu Arquivo Morto, ressaltando que descontei 10% dos 175 de HP, ao invés dos 350 no total)


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Missão] Narrada - Daddy Issues

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum